HOMEM DE FERRO 3

O HERÓI NAS HQS

A ideia de um milionário inventor e aventureiro já teve um representante na vida real, o norte americano Howard Hughes (1905 – 1976) – personalidade excêntrica que se envolveu no mainstream Hollywoodiano. Sua figura conquistadora e brilhante serviu de inspiração para Stan Lee criar um super herói cujo carisma, fortuna e inventividade o tornou um dos mais populares do Universo Marvel, Tony Stark – O Homem de Ferro.

Howard Hughes - Tony Stark da vida real

Howard Hughes – Tony Stark da vida real

No início dos anos 60, a editora Marvel Comics iniciou seu universo fantástico que roubou os holofotes da concorrente Dc Comics (Editora de heróis tradicionais como Superman & Batman). Depois do sucesso obtido com o Quarteto Fantástico, Thor e o Homem Aranha, Stan Lee buscou inspiração na figura de Howard Hughes e se explorou o clima de guerra ligando a origem do Homem de ferro ao conflito no Vietnã, onde o milionário Tony Stark é gravemente ferido por uma granada. Para manter os estilhaços afastados de seu coração, enquanto era mantido prisioneiro nos campos do líder Vietcong Wong Chu, criou uma armadura com a qual conseguiu fugir para a liberdade. De volta aos Estados Unidos, Stark repensou a política armamentista que era a plataforma de sua empresa, a multinacional Stark Enterprises. Fazendo constantes atualizações em sua criação, Stark torna-se um herói – fazendo de sua tecnologia, o super poder necessário para combater as forças do mal, que nos idos dos anos 60 eram espiões comunistas, soviéticos (O Homem de Titânio, o Dínamo escarlate) ou chineses (O Mandarim). Na prática, a figura do herói Tony Stark servia como propaganda do capitalismo, já que seus adversários traziam ideologias socialistas que se encaixavam no clima de guerra fria, então vigentes.
O charme do personagem, no entanto, sempre foi o contraste entre o herói, um vingador indestrutível e um homem que carrega suas fragilidades, seu sentimento de culpa pelo uso bélico de sua tecnologia – o que encontra ecos hoje no terrorismo mundial que substituiu a guerra fria como grande inimigo – e sobretudo pela crise de alcoolismo conforme mostrado no arco de histórias publicado na revista “Iron Man” de 1979 por David Micheline, Bob Layton & John Romita Jr, e que ficou conhecido como “O Demônio na Garrafa”. Nele, Justin Hammer – um empresário rival – consegue controlar a armadura do homem de ferro fazendo-o matar uma importante figura política e destruindo a imagem pública do herói, o que o leva à sarjeta. O arco foi polêmico na época por trazer a figura de um super-herói como um alcoólico e depressivo, o que já era para a Editora Marvel comum, mostrar heróis com falhas humanas. Embora Stark venha a se recuperar, sua relação com o álcool voltaria a ser explorada em outras histórias.

Estreia do Homem de Ferro nas HQs

Estreia do Homem de Ferro nas HQs

Nos quadrinhos, por exemplo, publicados entre 1983 e 1985, surge a figura de Obadiah Stane como o maior concorrente de Stark e um grande estrategista que, através de manipulações e fraudes, arrasa com a Stark Enterprises e arrasta Stark para o fundo do poço novamente, destituindo-o de sua fortuna e amor próprio e provocando uma segunda crise de alcoolismo que quase o leva ao fim. É nesse período que James Rhodes, um dos grandes amigos de Stark, veste pela primeira vez sua armadura assumindo a identidade do Homem de Ferro, e posteriormente, se tornando o “Máquina de Combate”. Após um longo arco de histórias, Stark recupera a sobriedade e o orgulho próprio enfrentando Stane que usa a armadura que chama de Monge de Ferro. No fim, Stane é derrotado e se suicida. Fosse enfrentando inimigos com tecnologias avançadíssimas, gênios do mal, espiões ou até mesmo a máfia (Stark chega se apaixonar pela vilã Madame Máscara, filha de um líder mafioso), Tony Stark tem em si próprio o seu pior inimigo, tal qual ocorrera com Howard Hughes na vida real que sofria de paranoias e comportamento obsessivo patológico. Nos quadrinhos, ao menos, o brilhante inventor e playboy milionário se supera a cada queda para mostrar que em seu sangue reside de fato um verdadeiro homem de ferro.

O álcool como maior inimigo

O álcool como maior inimigo

O HERÓI NO CINEMA

No filme de 2008, dirigido por Jon Favreau, Robert Downey Jr ficou com o papel de Tony Stark, para o qual foram cogitados nomes como Tom Cruise e Nicolas Cage. O principal papel feminino, a secretária e interesse romântico Pepper Potts, ficou com Gwyneth Paltrow depois da recusa de Rachel McAddams. A origem do herói foi repaginada para os novos tempos trocando o Vietnã pelo Afeganistão para mostrar a transformação de um playboy inconsequente em um gênio inventor consciente de sua influência e de seu papel na ordem mundial. Já o papel de antagonista foi muito bem defendido por Jeff Bridges como o empresário Obadiah Stane.

Homem de ferro & Máquina de combate lado a lado

Homem de ferro & Máquina de combate lado a lado

A lucrativa bilheteria do filme levou a uma óbvia sequência em 2010, dirigida por Favreau novamente e repetindo o elenco principal com a mudança de Terrence Howard para Don Cheadle no papel de Jim Rhodes. Para o vilão do segundo filme os roteiristas fundiram características de dois personagens das HQs: O Dínamo Escarlate (o russo Anton Vanko) e o Chicote Negro. Mickey Rourke (de O Lutador) interpretou Ivan Danko, filho do cientista que se envolveu em projetos passados da Stark Enterprises, e que é aliciado pelo corrupto Justin Hammer (Sam Rockwell). Com o comportamento irresponsável de Stark, James Rhodes vem a vestir o protótipo de uma nova armadura e se torna o Máquina de Combate. O reforço no elenco é a presença de Scarlatt Johanson no papel da Viuva Negra, uma espiã russa que passa para o lado dos americanos, surgida em “Tales of Suspense” #52 de 1964. No filme, a bela Natasha Romanova espiona as industrias Stark para a Shield, mas nos quadrinhos a personagem pertencia à KGB e. indiretamente, foi a responsável pela morte do Professor Vanko. É quando ela se arrepende e pede asilo político para os Estados Unidos, passando a atuar ao lado de vários heróis .

Homem de Ferro 3

Homem de Ferro 3

A chegada do terceiro filme agora dirigido por Shane Black, um dos roteiristas de “Máquina Mortífera” era aguardada com ansiedade pelos fãs, principalmente após o mega sucesso do filme dos vingadores, em que o Homem de Ferro tem participação vital. A escolha do vilão Mandarim como antagonista acentuou a expectativa mesmo daqueles que não leem as HQs, principalmente pela escolha do ótimo ator Ben Kingsley (Gandhi) para o papel. Contudo, decepcionando os leitores de gibi, o Mandarim do filme passa muito longe de sua fonte original, retratado como um peão patético utilizado para manipular Tony Stark, sem nacionalidade definida e sem todo o background que acompanha o vilão nas histórias criadas por Stan Lee. Claro, que se julgado pela ação “Homem de Ferro 3” tem de sobra, mas ainda assim é preciso mais para se criar um filme que faça jus não somente ao primeiro filme, como também a todo o material já publicado do herói. Pode satisfazer aqueles que não leem os gibis, mas está abaixo do potencial que o personagem tem, amparado pela presença em cena de um excelente Robert Downey Jr. O vírus extremis utilizado no filme é uma boa ideia já explorada nas HQs mas não basta para fazer uma terceira parte à altura desse grande personagem que consegue ser tão em sintonia com os tempos atuais em que perdemos nossa humanidade frente à tecnologia em vez de tentar empregá-la para fins mais construtivos como Stark, ainda que suas falhas atrapalhem, aliás justamente por causa delas que nos identificamos com um homem de armadura, digo… de ferro.

Anúncios
por adilson69

ESTREIAS DA SEMANA : 19 DE ABRIL

A MORTE DO DEMÔNIO

Mais uma refilmagem

Mais uma refilmagem

(The Evil Dead) 2013. Dir: Fede Alvarez. Com Jane Levy, Lou Taylor Pucci, Jessica Lucas, Shiloh Fernandez.
 Mia (a desconhecida Jane Levy em papel recusado por Lily Collins) é uma jovem que larga a civilização e se refugia em cabana no meio da floresta para se livrar da dependência das drogas. Junto a grupo de amigos, ela encontra livro de magia que liberta um espírito maligno que os mata um a um, além de possuir a jovem. A história é a refilmagem do material escrito e dirigido por Sam Raimi, em 1982, quando era ainda um jovem iniciante. Com investimento do próprio bolso e ajuda dos amigos, Raimi criou um Cult com fortes influências da literatura assombrosa de H.P.Lovercraft, autor norte-americano do início do século XX cujas obras são carregadas de uma atmosfera pesada e pessimista. O filme de Raimi ganhou sequência com orçamento maior em 1987 ganhando o título de “Uma Noite alucinante”, continuado em 1992 em “Uma Noite Alucinante 3”, todos estrelados por Bruce Campbell, amigo pessoal de Raimi, que se tornou figura cultuada pelos fãs do gênero. Essa refilmagem, para a geração que nunca assistiu aos filmes originais, é dirigida pelo uruguaio Fede Alvarez que ganhou notoriedade na internet com o curta de 5 minutos “Ataque de Pânico”, que para Raimi (diretor da trilogia do Homem Aranha com Tobey Maguire e do recentemente visto Oz – Mágico & Poderoso) o tornava ideal para ficar atrás das câmeras dessa nova abordagem que promete habitar os pesadelos de muita gente.

MEU PÉ DE LARANJA LIMA

Clássico da literatura

Clássico da literatura

Bra 2013. Dir: Marcos Bernstein. Com João Guilherme Ávila, José de Abreu, Caco Ciocler.
Refilmagem da obra de José Mauro de Vasconcelos, publicada em 1968, que tornou-se o livro mais vendido do Brasil, já tendo sido adaptado outras vezes (1970 em filme dirigido por Aurélio Teixeira e, também no formato de telenovela pela Rede Tupi (1970) e dez anos depois pela Rede Bandeirantes. Na história, um menino humilde e de família numerosa mergulha na fantasia para fugir dos problemas financeiros e emocionais, sempre brincando à beira da árvore do título, que se torna seu santuário onde deposita suas dores e confissões. É nesse refugio da realidade que faz amizade com um velho Português que o ajudará a atravessar essa difícil fase. É uma história belíssima capaz de encantar crianças e adultos, dirigida pelo co-roteirista de “Central do Brasil”.

O ACORDO

The Rock - Pai heroi

The Rock – Pai heroi

(Snitch) Eua 2013. Dir: Ric Roman Waughn. Com Dwayne Johnson, Susan Sarandon, Benjamim Bratt.
 A luta contra o tráfico de drogas rende várias histórias no cinema. Lembrando de “Traffic’ de Steven Sodenbergh que traçava um painel da questão em vários níveis, agora temos Dwayne Johnson ( de G.I.Joe – Retaliação) em papel de um pai herói e corajoso que se infiltra em um cartel de drogas como parte de um acordo feito com o F.B.I para levar a cara do filho que se envolveu com as pessoas erradas e por isso está preso. Um tema dramático com Johnson, mais contido no que se espera de sua persona nas telas como astro de ação, disposto a provar ser capaz de mais do que mostrar músculos e disparar balas. Um reforço e tanto no elenco é a presença da veterana Susan Sarandon.

UM PORTO SEGURO

Um Homem, uma mulher e um segredo

Um Homem, uma mulher e um segredo

(Safe Heaven) Eua 2013. Dir: Lasse Hallstrom. Com Josh Duhamel, Julianne Hough.
 Mulher de passado misterioso chega a cidade pequena na Carolina do Norte e se envolve com viúvo a medida que seu relacionamento a força a encarar seu terrível segredo. Dirigido pelo sueco Lasse Hallstrom que realizou Gilbert Grape (com Leonado DiCaprio) e Regras da Vida (Com Michael Caine e Tobey Maguire) , o filme explora o lugar comum do gênero apoiado em elenco pouco ou nada conhecido para os Brasileiros. O principal papel feminino chegou a ser oferecido a Keira Knightley (Piratas do Caribe, Anna Karennina) antes dessa desistir e do papel passar a Juliana Hough, uma das crianças de Hogwarts em “Harry Potter & A Pedra Filosofal” de 2001 e que pode ser vista já adulta em “Rock Of Ages” e na refilmagem de “Footloose”.

por adilson69

IN MEMORIAN

SARA MONTIEL (10 de Março de 1928 – 8 de Abril de 2013)

 

Sarita deixou saudades
Sarita deixou saudades

Atriz Espanhola que viveu o auge de sua carreira nos anos 50 e 60, Maria Antonia Alejandra Vicenta Elpidia Isadora Abad Fernández (seu nome verdadeiro) foi uma estrela internacional cuja beleza e talento ficaram marcadas em filmes como “La Violettera” (1958) em que interpreta Soledad Moreno, uma vendedora cega de violetas que se envolve romanticamente com um rapaz rico. Tinha belíssima voz e também teve uma carreira paralela de cantora, e ficou muito querida em nosso país que visitou várias vezes. Sua voz e olhos verdes lhe emolduravam o semblante com sensualidade inegável e que a destacava no competitivo meio artístico em uma época em que nomes como Ava Gardner e Marilyn Monroe eram as deusas das telas. Em 1969 ousou no papel de uma freira estuprada que se torna dama de cabaré em “Essa Mulher”. Flertou muito rápido com o cinema americano em papéis menores como em “Vera Cruz” (1954) de Robert Aldrich, mas sentiu que não se encaixava no esquema Hollywoodiano e voltou à sua querida Espanha, se retirando gradativamente da carreira.

ANNETTE FUNICELLO  (October 22 1942 – 8 de Abril de 2013)

 

Eles faziam a praia mais divertido.
Eles faziam a praia mais divertido.

Annette Joanne Funicello será sempre lembrada, para a minha geração, como a jovem virginal que fazia par com Frankie Avalon nos filmes da Turma da Praia, nos anos 60. Foi uma estrela mirim no programa “Clube do Mickey”, chegando a conquistar a admiração e o carinho do próprio Walt Disney, que segundo reza a lenda lhe teria aconselhado a usar maiô e não biquíni nos filmes da turma da praia, para não ficar mal para sua imagem. Coisas de outrora que estranhamos no mundo moderno. O cantor Paul Anka compôs “Puppy Love” para Annette com quem vivera um romance. Annie, ou Dolly (como era chamada por seu pai) já não atuava desde 1987 quando se reuniu pela última vez com o parceiro Frankie Avalon em “De Volta à Praia” (Back to the Beach). Sua morte causada pela esclerose múltipla, diagnosticada na época de seu último filme causa tristeza para os viveram uma época mais inocente, com o saber do que foi um dia a Sessão da Tarde.

 

ESTREIAS DA SEMANA : 12 DE ABRIL

OBLIVION

Tom Cruise  vai salvar o mundo mais uma vez !

Tom Cruise vai salvar o mundo mais uma vez !

(Oblivion) EUA 2013. Dir: Joseph Kosinski. Com Tom Cruise, Morgan Freeman, Olga Kurylenko.
 Tom Cruise deve gostar do papel de herói imbatível. Já vimos isso em “Missão Impossível”, “Encontro Marcado” e outros. Dirigido por Kosinski (de “Tron o Legado”), Cruise interpreta Jack Harper, o salvador do mundo que faz estarrecedoras descobertas sobre as forças que, nesse futuro hipotético, agem sobre uma Terra em que os poucos humanos sobreviventes vivem exilados. Espere pelos clichês do gênero, o que não significa que o filme não possa ser divertido. Tom Cruise tem carisma na tela, e talento para ir além dos personagens heroicos que escolhe.

CHAMADA DE EMERGÊNCIA

Seguindo a cartilha dos Thrillers com Halle Berry

Seguindo a cartilha dos Thrillers com Halle Berry

(The Call) EUA 2013. Dir : Brad Anderson. Com Halle Berry, Abgail Breslin,
 Halle Berry é muito lembrada pelo papel da heroína Tempestade nos filmes dos “X Men”, além de outros tantos papéis que inclui até o de Bondgirl em “007 Um Novo Dia Para Morrer”. Neste filme de suspense que estreia hoje, ela é Jordan Turner, funcionária do serviço telefônico de emergência (o famoso 911) que por acaso recebe uma ligação de uma menina (Breslin, de “Pequena Miss Sunshine”) ameaçada por um assassino cruel. Para o lançamento desse filme, Berry esteve no Rio de Janeiro, hospedando-se essa semana no Copacabana Palace.

O CARTEIRO

Directed by Reginaldo Farias

Directed by Reginaldo Farias

BRA 2011. Dir: Reginaldo Farias. Com Carlos Andre Faria, Ana Maria Machado, Marcelo Faria, Anselmo Vasconcelos.
 Filmado anteriormente e lançado somente agora, o filme mostra um carteiro com o péssimo hábito de abrir as correspondências que entrega. Determinado dia, acaba se apaixonando por uma mulher e fazendo de tudo para conquistá-la e eliminar seu rival.

ALVO DUPLO

Rambo vira Bobo !!!

Rambo vira Bobo !!!

(Bullet to the head) EUA 2012. Dir:Walter Hill. Com Sylvester Stallone, Sun Kang, Jason Momoa, Christian Slater.
 Depois de “Os Mercenários”, Stallone volta ao gênero ação como Jimmy Bobo, um assassino de aluguel que se junta a um detetive de polícia para investigar várias mortes de pessoas ligadas ao seu passado. Stallone atua aqui sob a batuta de Walter Hill, que para quem não sabe, é o diretor que clássicos dos anos 80 como “Ruas de Fogo”, “48 Horas” (que lançou a carreira de Eddie Murphy) e outros em que conduz uma ação crescente e contagiante em meio a violência dos meios que explora.

por adilson69

ESTRÉIAS DA SEMANA : 5 DE ABRIL DE 2013

INVASÃO À CASA BRANCA
(Olympus has fallen). 2013. Dir: Antoine Fuqua. Com Gerard Butler, Morgan Freeman, Aaron Eckhart, Dylan McDermott, Ashley Judd, Angela Basset. Ação

O IMPROVÁVEL ACONTECE

O IMPROVÁVEL ACONTECE

Imaginar a Casa Branca (sede do governo Norte Americano) sendo invadida por terroristas coreanos é um pesadelo sem precedentes na vida real. Mas, o cinema trata de materializá-lo com todo o requinte dos efeitos especiais. Gerard Bulter (O Rei Leonidas de ‘300”) é um ex-agente secreto que caiu em desgraça no passado e agora tem, com essa crise, a chance de se redimir. Aaron Eckhart (O Duas Caras de “Batman O Cavaleiro das Trevas”) é o Presidente Benjamim Asher, feito refém pelos terroristas, e que conta com a ajuda de sua equipe de apoio que inclui o porta-voz interpretado por Morgan Freeman e a diretora do serviço secreto interpretado por Angela Basset. O filme custou 70 milhões de dólares e é dirigido por Antoine Fuqua, o mesmo do oscarizado “Dia de Treinamento”. É um filme de ação convencional mas empolgante, principalmente por mostrar o símbolo do poder americano como um frágil castelo de cartas. Mesmo fantasioso, é curioso e pode divertir a queda do Olimpo, apelido da famosa mansão presidencial americana e que dá título original ao filme.

MAMA
(Mamá) 2013. Dir: Andrés Muschietti. Com Jessica Chastain, Nikolaj Coster-Waldau, Megan Charpentier, Isabelle Nélisse. Terror.

TERROR COM PRODUÇÃO DE GUILHERMO DEL TORO

TERROR COM PRODUÇÃO DE GUILHERMO DEL TORO

 Duas crianças que desapareceram misteriosamente, depois que o pai delas matou a mãe, reaparecem sendo adotadas pela tio (Waldau) e sua namorada (Chastain foi uma das indicadas ao Oscar de melhor atriz ano por “A Hora Mais escura”). À medida que assumem a educação delas, estranho fenômenos indicam uma presença maligna dentro de casa. O filme é produzido por Guilhermo del Toro (diretor de “Hellboy 2” e do premiado “O Labirinto do Fauno”) e se benificia de seu prestígio, sendo baseado em um curta de 2008 do próprio diretor, o espanhol Andrés Muschietti. O bom dos filmes do gênero é que geralmente não custam tanto e lucram bastante. Esse custou 15 milhões e deve agradar aos fãs de tramas sombrias ao estilo de “A Mulher de Preto” .

UMA HISTÓRIA DE AMOR & FÚRIA
Brasil 2012. Dir: Luiz Bolognesi. Vozes : Rodrigo Santoro, Camila Pitanga, Selton Mello.

CURIOSA HISTÓRIA

CURIOSA HISTÓRIA

 Animação brasileira que envereda pela reencarnação para costurar várias narrativas (Parecido com o que foi feito no recente “A Viagem”). Homem de 600 anos passa por vários períodos históricos (guerra indígena antes da chegada dos Portugueses, a balaiada, a ditadura militar e uma futurística guerra pela água em 2096) em busca da ressurreição de sua amada.