IN MEMORIAN : RAY HARRYHAUSEN

Ray e uma de suas criações, a Medusa do "Fúria de Titãs" original.

Ray e uma de suas criações, a Medusa do “Fúria de Titãs” original.

Fica um pouco difícil para a geração atual, acostumada com a sofisticação dos efeitos digitais, entender a importância do trabalho de Ray Harryhausen, falecido em 7 de Maio de 2013, de acordo com comunicado feito pela família do mestre. Muito antes do CGI (Computer Generated Images) ou da apurada técnica da Industrial Light & Magic de George Lucas, foi Raymond Frederick Harryhausen ( nascido em 29 de Junho de 1920) quem nos fez acreditar em monstros e seres mitológicos contracenando com atores de carne e osso. Sua técnica, chamada de stop-motion, consistia em filmar os bonecos e miniaturas quadro a quadro para criar a ilusão de movimento. Não foi o primeiro a fazê-lo, já que Willis O’Brian havia alcançado resultado admirado até hoje em “King Kong” de 1933, isso sem falar nas trucagens e modelos de proporções pequenas usadas por pioneiros como George Meliés, mas foi Ray sem dúvida que melhor soube explorar as potencialidades da técnica, sendo responsável pela realização de vários clássicos do cinema fantástico.

o polvo gigante de "O Monstro do Mar Revolto"

o polvo gigante de “O Monstro do Mar Revolto”

Por suas hábeis mãos, um polvo gigante ataca São Francisco em “O Monstro do Mar Revolto” (IT Came From Beneath The Sea) de 1954. Tendo assumido sua admiração por Willis O’Brain se envolveu em projeto similar na versão original de “Poderoso Joe” entitulada “O Monstro do Mundo Perdido” (Mighty Joe Young), de 1949, que muitos anos depois seria refeito. Além de desenvolver os efeitos especiais, tornou-se produtor associado de filmes como “A Nova Viagem de Simbad” (The Seventh Voyage of Simbad) de 1958, “Os Primeiros Homens na Lua” (The First Men on the Moon” ) de 1964 e “Jasão & O Velo de Ouro” (Jason & The Argonauts) de 1963, recontando a mitologia grega e um de seus melhores trabalhos. Nele impressiona a sequência em que o herói enfrenta esqueletos armados com espadas. Foi para a minha infância e a de muita gente um empolgante momento de ação comparável com os de jovens que se encantaram com as batalhas de filmes como “O Senhor dos Anéis”.

Jasão & O Velo de Ouro

Jasão & O Velo de Ouro

Voltou à mitologia antiga com “Fúria de Titãs” (Clash of Titans) de 1981, o filme original, em que nos mostra o herói enfrentando uma ameaçadora Medusa e no final o terrível Kraken que se levanta do mar para ameaçar a princesa Andrômeda. Ray Harryhausen chegou a ganhar um prêmio especial da Academia em 1992, pelo conjunto de sua obra, embora nunca tenha ganhado um prêmio competitivo. Fica registrado na película e na memória de todos nós o admirável trabalho desse técnico que ousou tornar crível a fantasia usando como matéria-prima a imaginação humana.

por Adilson Cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s