ESTREIAS DA SEMANA: EM CARTAZ A PARTIR DE 29 DE JANEIRO DE 2015

OS CAMINHOS DA FLORESTA

intom the wppds

(InThe Woods) EUA 2015. Dir:Rob Marshall. Com James Corden, Emily Blunt, Meryl Streap, Anna Kendrick, Chris Pine, Johnny Depp. Musical.

Um padeiro e sua esposa (Corden & Blunt) são amaldiçoados por uma bruxa (Streap) e não podem ter filhos. Para quebrar a maldição têm de reunir quatro objetos mágicos que os leva a encontrar Chapeuzinho Vermelho, João (da história do pé de feijão), Cinderella e Rapunzel. O filme é adaptação de um espetáculo da Broadway, escrito por James Lapine & Stephen Sondheim, que por sua vez faz uma releitura dos contos de fadas dos irmãos Grimm. A peça, que já foi encenada no Brasil com o nome “Era Uma Vez”, foi lançada em 1987 e foi premiada com 2 Tonys (O Oscar do teatro) e já foi quase filmada em duas ocasiões desde 1994. Nomes como o do saudoso Robin Williams, Goldie Hawn estavam envolvidos no projeto. Depois, Susan Sarandon, Billy Cristal & Meg Ryan também se envolverem mas o projeto não vingou até que o diretor Rob Marshall (premiado com seu filme “Chicago”) retomou a adaptação que agora chega às telas com 3 indicações ao Oscar: melhor direção de arte, melhor figurino e melhor atriz coadjuvante para a maravilhosa recordista Meryl Streap. Lamentavelmente, a talentosa Amy Addams (de “Encantada”) fez uma participação em uma montagem da peça de 2012, mas ficou de fora do filme. Os contos de fadas estão em alta em Hollywood, seja na TV (a série “Once Upon a Time” por exemplo) ou no cinema com o sucesso de “Malévola” e outros projetos sendo anunciados como “Cinderela” (da própria Disney) que é prometido para breve. O papel da bruxa, que coube a Meryl Streap, chegou a ter cogitado os nomes de Catherine Zeta Jones, Kate Winslet, Michelle Pfeiffer, Ncole Kidman e até Idina Menzel (a princesa Elza de “Frozen – Uma Aventura Congelante”). O filme talvez espante os que não gostam muito de musicais, mas a proposta é bela, o visual atraente e o elenco dispensa comentários. Vale a pena conferir e as canções são bonitas.

A TEORIA DE TUDO

A-Teoria-de-Tudo-fotos-3

(The Theory of Everything) EUA 2015. Dir: James Marsh. Com Eddie Redmayne, Felicity Jones, Emily Watson, David Thewlis. Drama.

Cinebiografia do astrofísico Stephen Hawking baseado no livro “Travelling with infinity: My life with Stephen” escrito por Jane Hawking, a primeira esposa do cientista. O filme começa no ano de 1963 em Cambridge onde  Stephen desenvolveu seus estudos que levaram a impressionantes teorias. Contudo, não espere que o filme discuse as complexidades de seu fascinante trabalho acerca das noções de tempo e espaço. O filme foca mais o relacionamento de Stephen e Jane dentro dos moldes que a Academia adora. Claro que abranger a vida de uma pessoa em pouco mais de duas horas é um desafio da dramaturgia, principalmente alguém cuja vida é tão rica quanto a do biografado. Apesar de também não se aprofundar em períodos posteriores à descoberta da doença (Hawkings sofre de ELA, Esclerose Lateral Amiotrófica – uma rara doença degenerativa), o filme do ex documentarista James Marsh é bonito mesmo com a mensagem clichê de superação que norteia os filmes indicados ao Oscar. A atuação de Eddie Redmayne é admirável e faz valer a indicação ao Oscar 2015 além de se sair vencedor do Golden Globe e do SAG awards. Só a título de curiosidade, em 2004 há um filme feito para a TV americana entitulado “Hawking” em que o renomado astrofísico é interpretado por Benedict Cumberbatch.

BIRDMAN (OU A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA) 

birdman

(Birdman) EUA 2015: Alejandro Gonzales Iñarritu. Com Michael Keaton, Emma Stone, Edward Norton, Zach Galifanakis, Naomi Watts. Comédia,

No passado Riggan (Keaton) viveu o super-herói Birdman (Homem-Pássaro) em uma franquia de sucesso. Para se provar melhor ator abandonou o papel que o assombra enquanto tenta montar um espetáculo teatral que lhe garanta maior respeitabilidade na carreira. Uma história como essa cai como uma luva em uma Hollywood dominada pelas franquias de super herói e traz como protagonista Michael Keaton que já foi o Batman no cinema. As frequentes transições entre fantasia e realidade (o personagem parece a consciência malvada de Riggan) e entre o mundo do teatro e do cinema traçam uma narrativa metalinguistica desenvolvida com a criatividade de seu diretor que faz tudo parecer um único plano sem cortes, o que acentua a sensação de vertigem do espectador.  Caso não ganhe o Oscar, ao menos o filme garante o renascimento profissional de Michael Keaton que prova seu talento com a mesma determinação de seu personagem. O filme também tem se saído bem no circuito de premiação tendo sido indicado ao Leão de Ouro no Festival de Veneza, além de ter faturado o Golden Globe 2015 (várias indicações além da vitória de Michael Keaton) e o SAG Awards (prêmio de melhor elenco). É um filme diferente, de humor hora ácido para a industria do entretenimento, mas que consegue dosar bem os momentos de humor e drama, nos fazendo refletir sobre seu subtítulo aplicado ao mundo do showbizz ao qual criador e criatura pertencem, ou melhor Riggan e Birdman.

CASSI. 

Cassia

(Cassia) EUA 2015. Dir: Paulo Henrique Fontenelle.Documentário.

Imagens de arquivo, entrevistas e depoimentos de várias personalidades do mundo da música compoem essa biografia e documentário da trajetória de Cássia Eller, surgida nos final dos anos 80 e que morreu de infarto aos 39 anos em 2001 deixando filho, amigos e fãs.

A MULHER DE PRETO 2

the-woman-in-black-2

(The Woman in Black 2 – O Anjo da Morte) RU 2015. Dir: Tom Harper. Com Jeremy Irvine, Oaklee Pendergast, Helen McCrory. Terror.

Sequência do bem sucedido filme da produtora inglesa Hammer Films, clássica na produção do gênero (Dracula, Frankentsein,A Mumia de Ananka etc…). Adaptação do livro The Woman In Black: Angels Of Death, de Martyn Waites, a história é encenada durante a segunda guerra quando uma professora e um grupo de estudantes busca refugio dos bombardeios na casa mal-assombrada pela mulher de preto. O filme perde Daniel Radcliffe, mas curiosamente tem a presença de outra atriz também da franquia Harry Potter, já que Helen McCrory foi a Narcissa Malfoy nos dois últimos filmes do bruxinho.

A ENTREVISTA

entrevista

(The Interview) EUA 2015. Dir: Evan Goldberg & Seth Rogen. Com Seth Rogen, James Franco, Lizzy Caplan, Randall Park. Comédia.

Apresentador de programa de tv e seu produtor (Rogen & Franco trabalhando juntos pela quinta vez) são  recrutados pela CIA para usar seu talk show televisivo para assassinar o líder coreano Kim Jong Un. O filme ganhou fama por ter irritado os coreanos ao ponto de uma ameaça de retaliação contra a Sony caso esta lançasse o filme. Em meio a polêmica, o filme foi reeditado para lançamento e proibido na Àsia.

GRANDES OLHOS

grandes olhos

(Big Eyes) EUA 2015. Dir: Tim Burton. Com Amy Addams, Christoph Waltz, Terence Stamp.  Drama

Filme biográfico sobre casal de pintores que ganhou fama e prestígio por quadros de crianças e mulheres de olhos grandes sendo que o marido da bela Margareth (Addams) se apropria de seu talento ficando com o prestígio que pertence a ela, a verdadeira autora dos quadros. Amy Addams ganhou o Golden Globe pelo papel mas lamentavelmente foi esnobada pela Academia que não a indicou ao Oscar.

por adilson69

ESTREIAS DA SEMANA: EM CARTAZ A PARTIR DE 22 DE JANEIRO 2015

BUSCA IMPLACÁVEL 3

taken3

(Taken 3) EUA. Dir: Oliver Megaton. Com Liam Neeson, Famke Jansen, Maggie Grace, Forest Whitaker. Ação. O ex – agente secreto Brian Mills é incriminado pelo assassinato de sua esposa (Jansem) e é perseguido implacavelmente pela polícia a medida que busca vingança. Com um faturamento surpreendente de mais de $100 milhões (segundo o site Box Office mojo o primeiro filme, de 2009, arrecadou $145.000.989 e o segundo filme, de 2012, $139.854.287), os produtores insistiram para que Liam Neeson voltasse com seu personagem. Este estava relutante, mas eventualmente aceitou com a condição que a história não repetisse a premissa de sequestro e perseguição. Retornou também para a sequência o diretor Oliver Megaton, do segundo episódio.

MINÚSCULOS

minuscule

(Minuscule – La Vallée des Fourmis Perdues) FR. Dir: Hélène Giraud & Thomas Szabo. Animação. Rodado em 3D, essa animação Franco Belga é baseada em uma série de curtas sobre insetos de 2006. Na história, uma tranquila clareira na floresta vira o palco de uma luta entre duas colônias de formigas rivais que brigam para tomar posse de cubos de açúcar deixados por um piquenique. Uma corajosa Joaninha torna-se a mediadora dos dois grupos quando fica amiga de uma delas. Boa oportunidade para conferir que não apenas os norte-americanos conseguem produzir algo interessante no campo cada vez maior das animações.

 

FOXCATCHER – UMA HISTÓRIA QUE CHOCOU O MUNDO

foxcather

(Foxcatcher) EUA. Dir: Bennet Miller. Com Steve Carrell,  Channing Tatum, Mark Ruffalo, Sienna Miller. Biografia. Baseado em fatos reais, o filme conta a história do milionário esquizofrênico John Du Pont (Carrell, em impressionante atuação) que forma equipe de lutadores olímpicos para participar dos jogos de Seul de 1988 da qual fazem parte os irmãos Mark (Tatum) & David Schulz (Ruffalo) , tendo este sido assassinato por Du Pont em 199, depois de uma longa e doentia convivência. O filme está indicado para 5 Oscars : Melhor diretor, melhor ator (Carrell). Melhor ator coadjuvante (Ruffalo), melhor roteiro original e melhor maquiagem. O filme também concorreu ao Festival de Cannes ano passado. O diretor traz em sua bagagem os filmes “Capote” (que deu o Oscar de melhor ator para Philip Seymour Hoffman em 2005) e “O Homem que mudou o Jogo” (que deu indicação a Brad Pitt na mesma categoria em 2012). Filmes biográficos são um filão que têm seu público e a bizarrice por traz da história de Du Pont (que morreu na prisão em 2010 aos 72 anos) é bastante curiosa.

ANTES DE DORMIR

antes de dormir

(Before I Go to Sleep) RU. Dir: Rowan Joffé. Com Nicole Kidman, Colin Firth, Mark Strong. Suspense. Após sofrer um trauma, mulher (Kidman) sofre de amnésia acordando todos os dias sem se lembrar do que ocorreu no dia anterior. Aos poucos vai recuperando parte dessa memória a medida que desconfia de seu próprio marido. O filme é adaptação do livro homônimo de S.J.Watson que c0-roteiriza o filme junto do diretor Rowan Joffé,  filho de Roland Joffé dos filmes “A Missão” (1987) e “Os Gritos do Silêncio” (1984) .Este é o terceiro filme em que Kidman & Firth contracenam, sendo os anteriores “Uma Longa Viagem” e “Genius”.

SIMPLESMENTE ACONTECE

simplesmesnte acontece

(Love, Rosie) EUA. Dir: Christian Ditter. Com Lily Collins, Sa, Clafin, Christian Cooke. Drama. Os amigos Rosie & Alex se separam quando a família dele se muda da Irlanda para os Estados Unidos, mas o destino vai conspirar para que eles se reencontram e descubram que a amizade é o amor. Adaptação do livro “Onde Terminam os Arco-Ìris” de Cecilia Ahem, a autora irlandesa que também escreveu “P.S. Eu te Amo” que virou filme em 2008. A atriz Lily Collins é filha do cantor Phil Collins e já foi vista em “Espelho Espelho Meu” (2012) e “Os Instrumentos Mortais” (2013).

por adilson69

PARABENS: GEENA DAVIS

gEENA dAVIS

Conheci a talentosa Geena Davis em dois filmes dos anos 80: “Assassinato por Encomenda” em que fazia uma ponta como reporter ao lado do astro Chevy Chase em 1985 e no ano seguinte como a co-estrela de Jeff Goldblum em “A Mosca” de David Cronemberg. Aí vim a lembrar que Davis tinha uma pequena participação na comédia “Tootsie” com Dustin Hoffman e Jessica Lange. Ao reconhecê-la, nunca mais me esquecei de seu rosto, beleza e talento. Virgina Elizabeth Davis, seu nome real, completa na data de hoje 59 anos e divide seu tempo entre a atuação (tem papel recorrente no seriado “Grey’s Anatomy” no papel da Dra Nicole Herman) e preside uma fundação que defende o papel da mulher nas míidias audio-visuais (cinema, Tv etc..) .

Geena em Grey's Anatomy

Geena em Grey’s Anatomy

Geena trabalhou em filmes como “Beetlejuice – Os Fantasmas se Divertem” (1987), “A Ilha da Garganta Cortada” (1995) e “O Turista Acidental” (1989) que deu o Oscar de melhor atriz coadjuvante. Seu papel mais emblemático no cinema foi, no entanto, dividindo a cena com Susan Sarandon em ” Thelma & Louise” de Ridley Scott em 1991. Já foi casada com o ator Jeff Goldblum e com o diretor Renny harlin (de “A Ilha da Garganta Cortada”). Casada com o Dr. Reza Jahary desde 2001 e com três filhos, a carreira de Geena Davis ainda tem muito a oferecer, seja como atriz ou ativista que quer muito mais para as mulheres do que ser apenas a mãe do ratinho Stuart Little.

Thelma & LOuise

Thelma & LOuise

ESPECIAL 50 ANOS DE “007 CONTRA A CHANTAGEM ATÔMICA”

Cartaz Promocional

Cartaz Promocional

Enquanto esperamos pelo novo filme de 007 no final do ano e que traz a reintrodução da “Spectre” , a organização do mal que rivaliza a figura de James Bond, relembremos o quarto filme da série onde a Spectre tem papel central da trama.

(Ian Fleming’s Thunderball.) GB 1965. Diretor : Terence Young. Elenco: Sean Connery, Claudine Auger, Luciana Paluzzi, Adolfo Celi, Lois Maxwell, Bernard Lee , Desmond Lewelyn, Martine Beswick. Movimentada aventura de James Bond que viaja às Bahamas para recuperar duas ogivas nucleares roubadas a mando de Emilio Largo, o segundo homem forte da organização Spectre, em um plano de extorsão global.

SEAN CONNERY & ADOLFO CELI

SEAN CONNERY & ADOLFO CELI

O quarto filme de James Bond foi o 9º livro publicado por Ian Fleming, em Março de 1961 e em circunstâncias desastrosas. Em 1959, o produtor Kevin McClory havia proposto uma história original para um filme de James Bond e que se chamaria “James Bond, Secret Agent” com Richard Burton no papel de 007. Um roteiro foi escrito por McClory, Jack Whittingham em conjunto com Fleming, mas este mudou de ideia o produtor Kevin McClory havia proposto uma história original que se chamaria “James Bond, Secret Agent” e que teria Richard Burton no papel de 007. Um roteiro foi escrito por McClory, Jack Whittingham em conjunto com Fleming, mas este mudou de ideia, assinando com Harry Saltzman e Albert Broccoli para a realização de “007 Contra o Satânico Dr.No”. Fleming, contudo, utilizou as ideias de McClory (a organização SPECTRE substituindo os vilões comunistas, o vilão Brofeld etc…) para a história que passou a se chamar “Thunderball” e que publicou sem dar crédito a McClory e Whittingham. O resultado foi  uma ação judicial que foi resolvida, depois de três anos,  dando a Fleming os direitos de autoria sobre o romance mas atribuindo a McClory os direitos de adaptação cinematográfica, além de 50 mil libras de indenização. Para Fleming, o desgaste emocional da peleja legal contribuiu para o ataque cardíaco que sofrera então. Consequentemente, esse é o único filme da franquia em que Broccoli & Satzman não recebem crédito de produtores, que foi para Kevin McClory, aparecendo apenas como produtores executivos.

thunderball3

Quando Guy Hamilton, alegando estar desgastado depois de  “Goldfinger”, declinou do convite para a direção de “Thunderball”, que recebeu no Brasil o nome de “ 007 Contra a Chantagem Atômica”, foi chamado Terence Young, que dirigiu os dois primeiros filmes de Bond e faria aqui seu canto do cisne na direção da série.Também retornou para a série Maurice Binder, que havia desenvolvido a abertura de Dr.No, mas ficou de fora de “Moscou Contra 007” e “Goldfinger”. Binder estabeleceu o que se tornaria padrão nas sequências de abertura dos filmes e permaneceu no posto em todos os demais filmes de Bond até “007 Permissão Para Matar” (Licence to Kill) de 1989. Para a abertura de “Thunderball”, Binder filmou em preto e branco nadadores nus, adicionando depois cores com um efeito ótico. Também foi o primeiro filme da série a trazer arte estilizada com as cenas de ação nos posters, o que também continuaria até 1989. A partir de “Goldeneye”, os posters passaram a trazer montagens fotográficas das cenas dos filmes. Fleming, que foi oficial da marinha britânica, retirou o nome “Thunderball” de um termo militar que se refere à nuvem em forma de cogumelo criada nos testes atômicos, que seria o resultado das ações da SPECTRE, se esta fosse bem sucedida em detonar as ogivas roubadas. Em um exemplo de vida imitando a arte, “Thunderball” foi o nome código usado em 1976 por uma operação israelense de resgate realizada em Uganda. “Thunderball” teve um investimento bem alto em sua produção, tendo custado mais que a soma dos três filmes anteriores e foi o primeiro filme da série gravado no sistema Panavision.O grande interesse de Kevin McClory em mergulho levou às várias sequências realizadas debaixo d´agua, realizadas nas Bahamas nos estúdios de Ivan Tors, sendo este um prolífico produtor de TV nos 50 e 60 tendo realizado séries como “Aventura Submarina” , “Os Aquanautas”, e “Flipper”. Em uma dessas sequências em que Bond se vê de frente para ameaçadores tubarões, havia uma tela de proteção para proteger os atores porém esta não cobria toda a altura e os tubarões podiam pular por sobre a tela. Connery – de acordo com o diretor Terence Young em entrevista –  se assustou realmente quando um tubarão se aproximou demais de uma área desprotegida na cena em que 007 mergulha na piscina na mansão de Largo. Na cena em que Bond sai do tanque e um dos tubarões se atira em direção a 007, este estava morto e guiado por cabos de aço.

BONDGIRL : LUCCIANA PALUZZI

BONDGIRL : LUCCIANA PALUZZI

Foi o primeiro filme da série a ganhar o Oscar de melhor efeitos especiais, no caso para John Stears em 1966. “Moonraker” (007 Contra o Foguete da Morte”) foi indicado em 1979 nesta categoria mas perdeu, e em 1982 Albert R. Broccoli ganhou o prêmio Irving Thalberg pelo conjunto da obra. O filme anterior, “Goldfinger” ganhou o Oscar de efeitos sonoros. Já a trilha sonora foi composta por John Barry que só a concluiu quase 30 anos depois com o lançamento da trilha-sonora expandida. Na época, a segunda metade do filme saiu sem música,  já que quando a gravação foi requerida, Barry ainda a estava compondo. Já a canção tema usada na abertura foi cantada por Tom Jones em substituição a Dionne Warwick que chegou a gravar a canção “Mr.Kiss Kiss Bang Bang”, mas que foi refeitada pelos produtores que receavam utilizar como tema uma canção que não trouxesse o título do filme no nome. Ainda foi gravada uma outra versão dessa canção gravada por Shirley Bassey, e uma versão diferente de “Thunderball” na voz de Johnny Cash também foi rejeitada pelos produtores.

SEAN CONNERY & CLAUDINE AUGER

SEAN CONNERY & CLAUDINE AUGER

A Premiere Mundial de “007 Contra a Chantagem Atômica” foi em 9 de Dezembro de 1965 em Tokyo, Japão. No Estados Unidos, o filme estreou 12 dias depois em Nova York. A United Artists contratou um piloto com a mochila-a-jato, usada por Bond no filme, para fazer um vôo promocional por sobre o Paramount Theater em Manhattan. Contudo, tanto o piloto quanto publicitários da United Artists acabaram sendo presos pois não haviam solicitado permissão com as autoridades locais.

As Bondgirls de “Thunderball”   Luciana Paluzzi foi rejeitada para o papel de Domino, mas ficou com o papel de Fiona Volpe, que no roteiro original seria irlandesa e se chamaria Fiona Kelly. Assim, o sobrenome foi modificado para se adequar à atriz italiana. O personagem, no entanto, não aparece no livro. A principal Bondgirl foi interpretada por Claudine Auger , ex- miss França em 1958, quando tinha 15 anos. Seu forte sotaque desagradou os produtores logo no início das filmagens. Assim, esta teve suas falas dubladas por Nick Van der Zyl – que também dublou Ursula Andress em Dr.No. Auger , depois de “Thunderball” trabalhou em vários filmes na Europa mas nenhum deles com a projeção de um 007. O papel de Domino teve os nomes de Raquel WelchJulie Christie e Faye Dunaway atrelados ao projeto. Welch deixou a disputa pelo papel para fazer “Viagem Fantástica” e Dunaway voltou a se interessar por outro papel de Bond-girl em “Octopussy” que veio a perder para Maud Addams. Já Paluzzi foi uma bela atriz italiana que começou a carreira no rastro do sucesso internacional de suas compatriotas Sophia Loren e Gina Lollobrigida. Curiosamente, na mesma época de “Thunderball”, Paluzzi apareceu como espiã inimiga também na série de TV “O Agente da Uncle” cuja produção teve colaboração de Ian Fleming. Martine Beswick, que interpretou uma das ciganas em “Moscou Contra 007”, atua em “Thunderball” como Paula Caplan. Embora não tenha sido creditada, é de Beswick a silhueta de dançarina na abertura de “Dr.No”.

CLAUDINE AUGER

CLAUDINE AUGER

O Vilão : O grande inimigo de Bond em “Thunderball” é Emilio Largo, segundo em comando da SPECTRE, interpretado pelo ator italiano Adolfo Celi, que também teve suas falas dubladas, no caso por Robert Rietty, para disfarçar seu forte sotaque siciliano. O motivo pelo qual atores italianos ocupam papéis chave dentro da trama é que no roteiro original Bond enfrentaria a máfia italiana. Celi, que foi casado com a atriz brasileira Tônia Carrero faleceu em Fevereiro de 1986 vítima de ataque cardíaco e dirigiu três filmes gravados na América do Sul : America Caicara (1950), Tico-Tico no Fuba (1952) and Alibi, L’ (1969). Houve durante muito tempo rumores de que a voz do vilão Ernest Stavro Brofeld, ouvida no filme, pertencia a Joseph Wiseman (o Dr.No), outras fontes creditaram a voz a Eric Pohlmann. Em “Moscou Contra 007”, o ator Anthony Dawson apareceu como o vilão arqui-inimigo de Bond, mas eram apenas suas mãos acariciando um gato persa branco .

Os Veículos : Entre os veículos usados no filme, destaca-se o Astor Martin, também usado por Bond em “Goldfinger”, um Thunderbird 1965 usado por Largo em Paris era adorado por Fleming; a mochila-jato da empresa Bell Aerosystems , originalmente fabricada para fins militares, na sequência de ação pré-créditos sobre a qual Bond diz que “todo homem elegante devia ter um” mas que não é pilotada por Connery no vôo, mas sim pelo engenheiro Bill Suiter; e o iate de Largo, chamado “Disco Volante” (em espanhol Disco Voador) que foi adaptado a partir de uma embarcação chamada “The Flying Fish”, que custou $500.000 para ser adquirida em Porto Rico, sendo depois transferida para Miami para receber as modificações que incluía a dupla seção que podia realmente ser dividida conforme visto no final do filme.

O Iate do Vilão

O Iate do Vilão

BOND CURIOSIDADES : 

1- Embora tenha ficado famoso que Bond faça questão de beber uma Vodka Martini batida, nunca mexida, isto não ocorre neste filme em que ele pede uma champanhe Dom Perrignon 55 à beira da piscina enquanto está com Domino.

2- “Thunderball” teve removido o nome do filme seguinte no final dos créditos de encerramento, pois este seria seguido por “On Her Majesty’s Secret Service”, mas problemas com as filmagens na neve durante aquele inverno impediram e o filme seguinte ficou sendo “You Only Live Twice”. A sugestão foi dada pelo editor Peter Hunt que viria a dirigir George Lazenby como 007 anos depois quando “On Her Majetsy’s Secret Service” veio finalmente a ser produzido.

3- Se corrigido pela inflação, “Thunderball” é o Bond de melhor arrecadação com um total de $585.684.000 – de acordo com o site Box Office Mojo – e ficando como a 27º maior bilheteria de todos os tempos.

4- Membros do elenco e da equipe de filmagem deram várias entrevistas para promover o filme, exceto Sean Connery que só consentiu em dar uma única entrevista, no caso para a revista Playboy. Connery considerava este seu filme favorito da série, o que deve ter sido real já que mais de dez anos depois de ter deixado o papel e de ter dito que jamais voltaria a ser Bond de novo, Connery aceitou o papel de volta para a refilmagem de “Thunderball” entitulada “Nunca mais outra vez” (título sugerido pela esposa de Connery), realizada em 1984 por Kevin McClory que decidiu fazer um filme mais fiel à história original que ajudara Fleming a escrever, e sem qualquer envolvimento ou interferência de Albert Broccoli.

5- Bob Simmons, o dublê regular na série aparece rapidamente no começo do filme como o assassino vestido de mulher que luta com Bond antes de sua fuga com a mochila a jato. Antes de levar o soco, contudo, o assassino é interpretado por Rose Alba. É Simmons quem apareceu , nos três primeiros filmes, na abertura dos filmes que se tornou marca registrada da série mostrando Bond caminhando e depois atirando na tele objetiva da câmera. A partir daqui, Connery o substitui. Entre as aparições especiais estão Henry Ford II, neto de Henry Ford cuja empresa forneceu vários veículos usados no filme e o próprio Kevin McClory ambos aparecendo rapidamente como figurante.

por adilson69

PARABENS COLETIVOS

Happy Birthday na data de hoje segue para vários atores conhecidos do grande público :

JIM CARREY

JIM CARREY

ZOOEY DESCHANEL

ZOOEY DESCHANEL

JIM CARREY , O COMEDIANTE CARETEIRO QUE NO FINAL DO ANO PASSADO PROVOU QUE AINDA TEM FÔLEGO PARA BILHETERIA EM “DEBI & LOIDE 2” COMPLETA 53 ANOS. .A CALIFORNIANA  ZOOEY DESCHANEL A PROTAGONISTA DA SÉRIE “NEW GIRL” COMPLETA 35 ANOS. ENTRE OS VETERANOS, COMPLETAM MAIS VELINHAS PARA SOPRAR A ATRIZ BETTY WHITE DA SÉRIE ” NO CALOR DE CLEAVELAND ” CHEGA AOS 93 ANOS E JAMES EARL JONES, A VOZ DE DARTH VADER E DO REI  MUFASA NA ANIMAÇÃO DO REI LEÃO COM 84 ANOS.

BETTY WHITE

BETTY WHITE

JAMES EARL JONES

JAMES EARL JONES

por adilson69

ESTREIAS DA SEMANA : 15 DE JANEIRO

LIVRE

livre

(Wild) EUA 2015. Dir:Jean Marc Vallé. Com Reese Wintherspoon, Gaby Hoffman, Laura Dern. Drama. Mulher de 26 anos sofre com a morte de sua mãe, um divorcio complicado e o vício em heroina. Como forma de expiação, ela embarca em uma longa caminhada, atravessando 4200 km ao longo da costa oeste americana. Baseado em fatos reais, o filme é adaptação do livro ” Livre – A Jornada de uma Mulher em busca de um Recomeço ” escrito por Cheryl Strayed, cuja filha na vida real faz o papel desta quando jovem. Inclusive a verdadeira Cheryl é a mulher que esbarra em Reese no começo do filme. Reese teve atuação elogiosa despida de vaidade (espelhos eram retirados de onde ela estivesse filmando) e sofreu com o outono frio trajando poucas roupas durante as caminhadas gravadas no estado do Oregon. O filme é dirigido por Jean-Marc Vallé, de “Clube de Compras Dallas”.

INVENCÍVEL

invencivel

(Unbroken) EUA 2015. Dir: Angelina Jolie. Com Jack O’ Connell,  Downhall Gleeson, Jay Courtney. Drama. Durante a Segunda Guerra o atleta olimipico Louis Zamperini sofreu um acidente de avião e foi feito prisioneiro pelos Japoneses que o torturam até a derrota do eixo. Baseado em fatos reais, a história de Zamperini é um relato de resistência e sobrevivência tocante e inspirador. Uma vez que toca no delicado assunto da tortura de prisoneiros norte-americanos pelos japoneses, o filme foi proibido de ser exibido na terra do sol nascente. Segundo filme dirigido por Angelina Jolie, o filme era um projeto há muito tempo existente e adiado e que já teve os nomes de Tony Curtis e Nicolas Cage atrelados ao papel do protagonista, que faleceu ano passado aos 97 anos. O roteiro do filme foi escrito a principio por William Nicholson & Richard Lagravanese tendo sido reescrito pelos irmãos Coen.

OS PINGUINS DE MADAGASCAR

pinguins]

(The Penguins of Madagascar) EUA 2015. Dir: Simon J.Smith & Eric Darnell. Vozes de Benedict Cumberbatch, John Malkovoch, Werner Herzog. Animação. Os 4 Pinguins (Capitão, Rico, Kowalski e Recruta) se conhecem quando filhotes e tornam-se espiões, se juntando à organização chamada Vento do Norte para derrotar o vilão Otavius Brine O polvo dublado por John Malkovich em seu primeiro envolvimento com animação) que quer se vingar dos pinguins e dominar o mundo. Diversão de férias com os personagens que surgiram coadjuvantes na franquia “Madagascar”, ganharam série regular na Tv pelo canal Nickelodeon e agora ganham um filme só deles.

por adilson69

OSCAR 2015 – AS INDICAÇÕES

Melhor filme

“Sniper americano”
“Birdman”
“Boyhood: Da infância à juventude”
“O grande hotel Budapeste”
“O jogo da imitação”
“Selma”
“A teoria de tudo”
“Whiplash”

oszcar 2015

Melhor diretor
Alejandro Gonzáles Iñárritu (“Birdman”)
Richard Linklater (“Boyhood”)
Bennett Miller (“Foxcatcher: Uma história que chocou o mundo”)
Wes Anderson (“O grande hotel Budapeste”)
Morten Tyldum (“O jogo da imitação”)

Melhor ator
Steve Carell (“Foxcatcher”)
Bradley Cooper (“Sniper americano”)
Benedict Cumbertatch (“O jogo da imitação”)
Michael Keaton (“Birdman”)
Eddie Redmayne (“A teoria de tudo”)

indicados-ao-oscar-2015

 

Melhor ator coadjuvante
Robert Duvall (“O juiz”)
Ethan Hawke (“Boyhood”)
Edward Norton (“Birdman”)
Mark Ruffalo (“Foxcatcher”)
JK Simons (“Whiplash”)

Melhor atriz
Marion Cotillard (“Dois dias, uma noite”)
Felicity Jones (“A teoria de tudo”)
Julianne Moore (“Para sempre Alice”)
Rosamund Pike (“Garota exemplar”)
Reese Whiterspoon (“Livre”)

Reese Wintherspoon em " Livre "

Reese Wintherspoon em ” Livre “

Melhor atriz coadjuvante
Patricia Arquette (“Boyhood”)
Laura Dern (“Livre”)
Keira Knightley (“O jogo da imitação”)
Emma Stone (“Birdman”)
Meryl Streep (“Caminhos da floresta”)

O Jogo da Imitação

O Jogo da Imitação

Melhor filme em língua estrangeira
“Ida” (Polônia)
“Leviatã” (Rússia)
“Tangerines” (Estônia)
“Timbuktu” (Mauritânia)
“Relatos selvagens” (Argentina)

Melhor documentário
“O sal da terra”
“CitizenFour”
“Finding Vivian Maier”
“Last days”
“Virunga”

O Grande Hotel Budapeste

O Grande Hotel Budapeste

Melhor documentário em curta-metragem 
“Crisis Hotline: Veterans Press 1”
“Joanna”
“Our curse”
“The reaper (La Parka)”
“White earth”

Melhor animação
“Operação Big Hero”
“Como treinar o seu dragão 2”
“Os Boxtrolls”
“Song of the sea”
“The Tale of the Princess Kaguya”

birdman

birdman

Melhor animação em curta-metragem
“The bigger picture”
“The dam keeper”
“Feast”
“Me and my moulton”
“A single life”

Melhor curta-metragem em ‘live-action’
“Aya”
“Boogaloo and Graham”
“Butter lamp (La lampe au beurre de Yak)”
“Parvaneh”
“The phone call”

Meryl Streap em "Os Caminhos da Floresta"

Meryl Streap em “Os Caminhos da Floresta”

Melhor roteiro original
Alejandro G. Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr. e Armando Bo (“Birdman”
Richard Linklater (“Boyhood”)
E. Max Frye e Dan Futterman (“Foxcatcher”)
Wes Anderson e Hugo Guinness (“O grande hotel Budapeste”)
Dan Gilroy (“O abutre”)

Melhor roteiro adaptado
Jason Hall (“Sniper americano”)
Graham Moore (“O jogo da imitação”)
Paul Thomas Anderson (“Vício inerente”)
Anthony McCarten (“A teoria de tudo”)
Damien Chazelle (“Whiplash”)

Melhor fotografia
Emmanuel Lubezki (“Birdman”)
Robert Yeoman (“O grande hotel Budapeste”)
Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski (“Ida”)
Dick Pope (“Sr. Turner”)
Roger Deakins (“Invencível”)

Melhor edição
Joel Cox e Gary D. Roach (“Sniper americano”)
Sandra Adair (“Boyhood”)
Barney Pilling (“O grande hotel Budapeste”)
William Goldenberg (“O jogo da imitação”)
Tom Cross (“Whiplash”)

Foxcatcher

Foxcatcher

Melhor design de produção
“O grande hotel Budapeste”
“O jogo da imitação”
“Interestelar”
“Caminhos da floresta”
“Sr. Turner”

Melhores efeitos visuais
Dan DeLeeuw, Russell Earl, Bryan Grill e Dan Sudick (“Capitão América 2: O soldado invernal”)
Joe Letteri, Dan Lemmon, Daniel Barrett e Erik Winquist (“Planeta dos macacos: O confronto”)
Stephane Ceretti, Nicolas Aithadi, Jonathan Fawkner e Paul Corbould (“Guardiões da Galáxia”)
Paul Franklin, Andrew Lockley, Ian Hunter e Scott Fisher (“Interestelar”)
Richard Stammers, Lou Pecora, Tim Crosbie e Cameron Waldbauer (“X-Men: Dias de um futuro esquecido”)

Melhor figurino
Milena Canonero (“O grande hotel Budapeste”)
Mark Bridges (“Vício inerente”)
Colleen Atwood (“Caminhos da floresta”)
Anna B. Sheppard e Jane Clive (“Malévola”)
Jacqueline Durran (“Sr. Turner”)

 

Melhor maquiagem e cabelo
Bill Corso e Dennis Liddiard (“Foxcatcher”)
Frances Hannon e Mark Coulier (“O grande hotel Budapeste”)
Elizabeth Yianni-Georgiou e David White (“Guardiões da Galáxia”)

por adilson69

PARABÉNS: KIRSTIE ALLEY

k alley olha

Conheci Kirstie Alley na Tv interpretando uma agente secreta na série de curta duração “MIssão Secreta” (Masquerade) de 1982 e acompanhei sua carreira na Tv e no cinema, seu inicio, seu auge e seu declinio. Sua estreia nas telas foi no papel de uma vulcana, a tenente Saavik, aluna do Sr.Spock em “Jornada nas Estrelas II – A Ira de Khan” (Star Trek II – The Wrath of Khan) em 1982. Integrou o elenco de várias séries de Tv além da já mencionada “Missão Secreta” : Substituiu Shelley Long como principal papel feminino na sitcom “Cheers” . Entre 1997 e 2000 protagonizou a bem-sucedida “Veronica’s Closet” .

k alley saavik

Nesse meio tempo trabalhou no cinema em filmes como “Curso de Verão (Summer School) de 1987 (seu primeiro papel de protagonista no cinema), “Atirando Para Matar” (Shoot to kill – 1988), “A Cidade dos amaldiçoados” (Village of the Damned – 1995), refilmagem de um clássico da ficção científica, “Desconstruindo Harry” (Deconstructing Harry – 1997) de Woody Allen entre outros. Um de seus maiores sucessos em Hollywood, no entanto, foi nos três filmes “Olha Quem está Falando” (Look Who is talking) 1989, 1990 e 1993) contracenando com John Travolta de quem ficou amiga íntima, chegando a se tornar madrinha de Elle,, uma das três filhas que o ator teve com a atriz Kelly Preston.  Em 2005 gozou do próprio excesso de peso que desenvolveu no reality show “Fat Actress” e ainda estrelou a sitcom de curta duração “Kirstie”, parcialmente baseada em sua vida em 2013. Em 2015, Kirstie volta aos cinemas em papel pequeno em “Accidental Love” de David O Russell. Apesar dos altos e baixos, o talento de Kirstie Alley ainda tem muito a render. Parabéns Kirstie Louise Alley.

k alley curso

por adilson69

GLOBO DE OURO 2015 – OS VENCEDORES

O elenco de "Boyhood"

O elenco de “Boyhood”

A Associação de Impressa Estrangeira de Hollywood concluiu ontem a entrega dos Globos de Ouro 2015 com menções aos ataques dos hackers, aos ataques na França, o que deu o tom ao discurso político de George Clooney, premiado com o Cecil B,DeMille desse ano. Os prêmios foram bem distribuídos com honraria para Richard Linklater que filmou ao longo de 12 anos o crescimento de seu ator/personagem em “Boyhood”, Michael Keaton que já foi Batman e virou Homem Pássaro em “Birdman”, Amy Addams que foi indicada outras vezes e já provou seu talento várias vezes, muito além de Encantada, e que voltou agora com “Big Eyes”, ainda inédito no Brasil. A vitória de Eddie Redmayne por “A Teoria de Tudo” foi merecida, apesar de lamentar pela derrota do igualmente esplêndido Benjamim Cumberbatch em “O Jogo da Intimidação”.

35 anos depois de "Como Eliminar seu Chefe", Jane Fonda & Lily Tomlin

35 anos depois de “Como Eliminar seu Chefe”, Jane Fonda & Lily Tomlin

A Dreamworks saiu-se vitoriosa com a animação “Como Treinar seu Dragão 2”, realmente excelente, e derrotou o “Operação Big Hero” da Disney. Entre os prêmios de Tv, o prêmio de Jeffrey Tambor foi mais que merecido, apesar de tardio visto o grande número de papéis deste em filmes para tv e cinema. Como sempre, ver ou rever os astros de Hollywood é sempre – para mim – um prazer e Jane Fonda junto a Lily Tomlin foi um agradavel reencontro de talentos. Fiquem ligados em Matt Boomer que ganhou o prêmio de ator coadjuvante em série ou telefilme e está cotado para viver o ator Montgomery Cliff em filme da HBO. Quem sabe não será uma premiação para o próximo Globo de Ouro. Daqui a um ano veremos. Abaixo a lista dos vencedores :

 

Clooney entre amigos

Clooney entre amigos

julianne moore

amy addams

Michael Keaton em "Birdman"

Michael Keaton em “Birdman”

transparent-1024x714

72nd_annual_golden_gl_fran7

JE SUIS CHARLIE … CHAPLIN !!!

Em solidariedade de nossos irmãos franceses, em vista do ataque terrorista em 8 de janeiro que vitimou jornalistas e cartunistas na redação do “Charlie Hebbdo”, é uma boa oportunidade para lembrar o emocionante discurso final de Charlie Chaplin em “O Grande Ditador” e refazer nossas esperanças de um mundo melhor.

Sinto muito, mas não pretendo ser um imperador. Não é esse o meu ofício.
Não pretendo governar ou conquistar quem quer que seja. Gostaria de
ajudar a todos – se possível – judeus,… negros… brancos.
Todos nós desejamos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim.
Desejamos viver para a felicidade do próximo – não para o seu infortúnio.
Por que havemos de odiar ou desprezar uns aos outros? Neste mundo há
espaço para todos. A terra, que é boa e rica, pode prover todas as nossas
necessidades.
O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos. A cobiça
envenenou a alma dos homens… levantou no mundo as muralhas do ódio… e tem-nos feito
marchar a passo de ganso para a miséria e os morticínios. Criamos a época da velocidade,
mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos
deixado em penúria. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência,
emperdenidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que máquinas,
precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem
essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

IN MEMORIAN : ANITA EKBERG

Anita-Ekberg_dolce vitta

PARA O MUNDO DO CINEMA ELA SEMPRE SERÁ LEMBRADA PELA SEDUTORA CENA NA FONTANA DI TREVI NO CLÁSSICO “LA DOLCE VITA ” (1960) DO MESTRE FEDERICO FELLINI. SEDUZIU MARCELLO MASTROIANNI, FELLINI & O PÚBLICO SE BANHANDO NAS ÁGUAS DA FONTE, TAL QUAL UMA DEUSA ENVIADA PELO OLIMPO. EM MINHA MEMÓRIA AFETIVA, LEMBRO-ME BEM DE ANITA COMO SONHO DE CONSUMO DE JERRY LEWIS EM “OU VAI OU RACHA”, (HOLLYWOOD OR BURST) , ÚLTIMO FILME DA DUPLA MARTIN & LEWIS NOS IDOS DE 1956. TAMBÉM TEVE RÁPIDA PARTICIPAÇÃO EM OUTRO FILME DA DUPLA ” ARTISTAS & MODELOS ” (ARTISTS ¨MODELS).

anita ekberg e jerry lewis

NASCEU KERSTIN ANITA  MARIANNE EKBERG NA SUÉCIA EM 29 DE SETEMBRO DE 1931. FOI MISS SUÉCIA MAS DEIXOU SEU PAÍS NATAL MUITO CEDO, CONCORRENDO PARA MISS UNIVERSO. SE NÃO GANHOU, AO MENOS TEVE AS PORTAS DE HOLLYWOOD ABERTAS, GANHANDO UM CONTRATO COM A UNIVERSAL..

Anita_Ekberg kjovem

APESAR DESSE INÍCIO GLAMOUROSO, SUA CARREIRA FOI IMPULSIONADA NA ITÁLIA, ONDE TRABALHOU COM FELLINI, VITTORIO DE SICA E OUTROS QUE RECONHECERAM O CINEMA NORTE-AMERICANA NÃO ENXERGAVA: QUE SUA BELEZA E FORMAS INSINUANTES GUARDAVAM UMA ATRIZ TALENTOSA. ANITA DESPEDIU-SE DESSE MUNDO EM 11 DE JANEIRO AOS 83 ANOS, MAS DEIXOU SUA MARCA NO IMAGINÁRIO POPULAR, REGISTRADO EM PELÍCULA PARA UMA DOCE VIDA.

anitta ekberg velha