SAGA : ROCKY O LUTADOR

rocky            Os Estados Unidos estavam desiludidos na metade dos anos 70 : Derrotados no Vietnã, a renuncia de Nixon depois do escândalo de Watergate e a crescente violência urbana davam ao povo americano uma sensação de depressão no campo moral tal qual a crise de 1929 fora no campo econômico. Foi nesse contexto que um então desconhecido Sylvester Stallone convenceu os produtores Robert Chartoff & Irwin Winkler a filmar seu roteiro sobre um boxeador fora de forma, de intelecto limitado mas um coração de ouro que tem a chance de sua vida ao aceitar enfrentar no ringue o campeão Apollo Creed (Carl Weathers). Sua condição para vender seu roteiro era de que ele, então com 30 anos,  interpretasse o papel principal. De fato, ninguém poderia ser Rocky Balboa além de Sylvester Stallone, o garanhão italiano. A história, inspirada em uma luta de Muhammed Ali, incorporava a própria essência de seu intérprete: o desconhecido que vence um sistema indiferente e que não faz concessões, o perdedor que não muda as regras do jogo, mas o vence com a força de sua determinação impulsionada pela trilha mágica de Bill Conti no tema “Gonna Fly Now” que nos remete imediatamente à força de superação do individuo que vai além dos limites que lhe são impostos. Dirigido por John G.Avildsen, “ROCKY UM LUTADOR trazia no elenco Talia Shire (irmã de Francis Ford Coppola) como a tímida Adrian por quem Rocky se apaixona, Carl Weathers como Apollo, o doutrinador, uma versão cinematográfica do próprio Muhummed Ali, Burt Young como Paulie, o cunhado beberrão de Rocky e o veterano Buguess Meredith como o treinador Mickey. O sucesso foi de público e crítica com 10 indicações ao Oscar, das quais ganhou três (melhor filme, direção e edição).

rocky-ii-original1

Assim como o personagem, seguiu também a carreira do ator que de ilustre desconhecido tornou-se um ator prolífico ao longo das décadas seguintes. Rocky incorporou o espírito da América como terra de vencedores, e mais tarde garoto propaganda da era Reagan com Rambo. Três anos depois, Stallone escreveu e dirigiu o segundo filme “ROCKY II A REVANCHE” que marcou minha memória com uma sequência em especial: Rocky correndo pelas ruas da Filadelfia seguido por 800 estudantes que não estava no roteiro original. As crianças que assistiam as filmagens foram se juntando e correndo junto com o ator ao som do tema de Bill Conti. Simplesmente inspirador !!!

ROC3

Stallone pensava em uma trilogia e começou a trabalhar no roteiro do terceiro filme assim que o segundo foi lançado. Em 1982, “ROCKY III – DESAFIO SUPREMO”, o personagem de Stallone já foi alçado à figura da cultura pop embalado pela canção “Eye of the Tiger”, da banda Survivor. No filme, Rocky perde o título para o selvagem Clubber Lang (Mr.T da clássica série “Esquadrão Classe A”), morre Mickey (Meredith) e Apollo se torna treinador e melhor amigo de Rocky para restaurar sua auto confiança e preparo físico. O filme não é superior ao segundo, mas consegue ser empolgante rendendo excelente momento em cena para o papel de Talia Shire como Adrian. Em 1985, Stallone retoma a história em “ROCKY IV” com ritmo de videoclip, matando Apollo e colocando Rocky numa luta vingativa contra o russo Ivan Drago (Dolph Lundgren). Nos bastidores, segundo o próprio Stallone  os atores Carl Weathers e Dolph Lundgrem não se davam bem. O filme é o mais fantasioso já que na época, em plena guerra fria, os pesos pesados russos não podiam participar de lutas desse tipo e, pior, o público jamais aplaudiria Rocky, um pugilista americano. Ainda assim, o sucesso foi grande e tudo poderia terminar ai mas os estúdios MGM/UA ofereceram 15 milhões de dólares para retomar a história em um quinto filme.

ROC 4

ROCKY V” estreou em 1990 com Rocky falido e treinando um pugilista jovem que se deixa corromper e deslumbrar. O filme guarda a curiosidade de ter revelado o primeiro nome de Rocky: Robert. John G.Avildsen retorna à direção em uma história fraca, sem empolgação, que nem sequer utiliza a trilha de Bill Conti. Stallone queria matar Rocky ao final da luta mas o estúdio vetou a ideia. Parecia que o personagem estava aposentado quando em 2006, Stallone volta com um epílogo mais adequado ao personagem e com resultado superior. “ROCKY BALBOA” matou a saudade do personagem e ainda o apresentou a uma nova geração. O ator Carl Weathers pediu a Stallone que incluísse Apollo no filme, mas seu personagem tinha morrido no quarto filme e por isso Weathers ressentido proibiu o uso de sua imagem em filmagens de arquivo.

Agora Stallone retoma o personagem em segundo plano no filme derivado “CREED – NASCIDO PARA LUTAR” mostrando que a arte assim como a vida pode fazer da tenacidade e da determinação o trampolim para a vitória, não porquê o campeão é aquele que sempre vence mas porque não importa o quanto a vida te bata, o campeão é aquele que se levanta e segue em frente.

The world ain’t all sunshine and rainbows. It’s a very mean and nasty place and I don’t care how tough you are it will beat you to your knees and keep you there permanently if you let it. You, me, or nobody is gonna hit as hard as life. But it ain’t about how hard ya hit. It’s about how hard you can get hit and keep moving forward. How much you can take and keep moving forward. That’s how winning is done! (Rocky para seu filho em “Rocky Balboa”)

 

IN MEMORIAN : DAVID BOWIE

DVD BOW

Com muitas saudades ficamos hoje de um excelente cantor que deixou a marca de seu talento também no cinema: DAVID BOWIE. Nascido David Robert Jones, há 69 anos, mudou seu nome para não ser confundido com Davy Jones, seu homônimo da banda “Os Monkees”. Ele se consagrou como o camaleão do Rock graças a sua habilidade performática no palco, onde criou Ziggy Stardust, um dos seus grandes trabalhos. No cinema trabalhou em ‘FURYO EM NOME DA HONRA” (1983), “O HOMEM QUE CAIU NA TERRA” (1976), “FOME DE VIVER” (1983) entre outros. Apareceu nas telas vivendo ele mesmo em “HIGH SCHOOL BAND” (2009) e viveu o inventor Nikolas Tesla em “O GRANDE TRUQUE” (2003). Particularmente vou lembrar sempre dele majestoso como o rei dos duendes na fantasia “LABIRINTO – A MAGIA DO TEMPO” (1986) onde também assinou a trilha sonora, e que até bem pouco tempo atrás era falado como uma refilmagem vindoura. Descanse em Paz, grande artista !!!

GLOBO DE OURO 2016 – OS VENCEDORES

CINEMA

sTALLONE go 2016.jpg

SYLVESTER STALLONE

Melhor Filme de Drama  O Regresso

Melhor Filme de Comédia  Perdido Em Marte

Melhor ator de Filme de Drama  Leonardo DiCaprio (O Regresso)

Melhor atriz de Filme de Drama   Brie Larson (O Quarto De Jack)

Melhor Atriz em Filme de Comédia   Jennifer Lawrence (Joy: O Nome Do Sucesso)

Melhor Ator em Filme de Comédia   Matt Damon (Perdido Em Marte)

MATT DAMON GO2016

MATT DAMON

Melhor Diretor   Alejandro Gonzales Inarritu (O Regresso)

 Melhor Roteiro   Aaron Sorkin (Steve Jobs)

Melhor Canção Original  Sam Smith – Writing’s On The Wall (007 Contra Spectre)

Melhor Filme Estrangeiro   O Filho De Saul

Melhor Ator Coadjuvante    Sylvester Stallone (Creed: Nascido Para Lutar)

Melhor Longa de Animação    Divertida Mente

Melhor Trilha Sonora Original  Os 8 Odiados (Ennio Morricone)

Melhor atriz coadjuvante em drama:  Kate Winslet (Steve Jobs)

TV

Melhor Série de Drama  Mr. Robot

Melhor série de comédia ou musical Mozart in the Jungle

MOZART JUN

GAEL CARCIA BERNAL, BERNADETTE PETERS & LOLA KIRKE

Melhor Atriz em Série de Drama  Taraji P. Henson (Empire)
Melhor Atriz em Minissérie ou Filme para TV    Lady Gaga (American Horror Story: Hotel)
Melhor ator em Série de Comédia ou Musical   Gael Garcia Bernal (Mozart In The Jungle)
Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV:   Maura Tierney (The Affair)
Melhor atriz em série de musical ou comédia  Rachel Bloom (Crazy ex-girlfriend)
Melhor Minissérie ou Filme para TV Wolf Hall
Melhor ator em Minissérie ou Filme para TV   Oscar Isaac (Show Me A Hero)

mAURA TIERNEY GO2016

MAURA TIERNEY

Melhor ator em série dramática  John Hamm (Mad Men)
Melhor ator em Série, Minissérie ou Filme para TV  Christian Slater (Mr. Robot)