IN MEMORIAN : ALAN RICKMAN

Alan-Rickman-Neilson-Barnard

Conheci Alan Rickman quando assisti pela primeira vez (eu tinha 19 anos) “Duro de Matar” (Die Hard) onde o ator inglês interpretou o vilão Hans Gruber. Era o ano de 1988 e o cara era tão odioso quanto inescrupuloso na medida certa para um vilão capaz de desafiar o super tira John McLane (Bruce Willis). Sua persona era perfeita para tipos vilanescos e, alguns anos depois, viveu o Xerife de Nottigham em “Robin Hood – O Príncipe dos Ladrões” (1991) contracenando com Kevin Costner, Mary Elizabeth Mastrotonio e Morgan Freeman. Apareceu em diversos outros filmes sem nunca abandonar os palcos londrinos onde começou sua carreira. Será eternamente lembrado pelo papel de Severo Snape na franquia Harry Pottter. O nobre ator nos deixou nesta quinta feira dia 14 de Janeiro depois de uma batalha perdida contra o câncer, aos 69 anos. Descanse em paz !!

OSCAR 2016 – OS INDICADOS

ANUNCIADOS HOJE ÀS 11 E MEIA A LISTA DE INDICADOS PARA A 88ª CERIMÔNIA DE ENTREGA DO OSCAR MARCADA PARA 28 DE FEVEREIRO NO DOLBY THEATER.

oscar 2016 2.jpg

MELHOR FILME

“A Grande Aposta”
“Ponte dos Espiões”
“Brooklyn”
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Perdido em Marte”
“O Regresso”
“O Quarto de Jack”
“Spotlight – Segredos Revelados”

DIREÇÃO

Adam McKay, “A Grande Aposta”
George Miller, “Mad Max: Estrada da Fúria”
Alejandro G. Iñarritu, “O Regresso”
Lenny Abrahamson, “O Quarto de Jack”
Tom McCarthy, “Spotlight: Segredos Revelados”

ATOR

Bryan Cranston, “Trumbo – Lista Negra”
Leonardo DiCaprio, “O Regresso”
Eddie Redmayne, “A Garota Dinamarquesa”
Michael Fassbender, “Steve Jobs”
Matt Damon, “Perdido em Marte”

ATOR COADJUVANTE

Christian Bale, “A Grande Aposta”
Tom Hardy, “O Regresso”
Mark Ruffalo, “Spotlight – Segredos Revelados”
Mark Rylance, “Ponte dos Espiões”
Sylvester Stallone, “Creed: Nascido Para Lutar”

ATRIZ

Cate Blanchett, “Carol”
Brie Larson, “O Quarto de Jack”
Jennifer Lawrence, “Joy: O Nome do Sucesso”
Charlotte Rampling, “45 Anos”
Saoirse Ronan, “Brooklyn”

ATRIZ COADJUVANTE

Jennifer Jason Leigh, “Os Oito Odiados”
Rooney Mara, “Carol”
Rachel McAdams, “Spotlight”
Alicia Vikander, “A Garota Dinamarquesa”
Kate Winslet, “Steve Jobs”

ROTEIRO ORIGINAL

“Ponte dos Espiões”
“Ex-Machina: Instinto Artificial”
“Divertida Mente”
“Spotlight: Segredos Revelados”
“Straight Outta Comptom – A História de N.W.A”

ROTEIRO ADAPTADO

“A Grande Aposta”
“Brooklyn”
“Carol”
“Perdido em Marte”
“O Quarto de Jack”

oscar logo

MELHOR DOCUMENTÁRIO

“Amy”
“Cartel Land”
“The Look of Silence”
“O Que Aconteceu, Miss Simone?”
“Winter on Fire”

DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM

“Body Team 12”
“Chau, beyond the Lines”
“Claude Lanzmann: Spectres of the Shoah”
“A Girl in the River: The Price of Forgiveness”
“Last Day of Freedom”

MONTAGEM

“A Grande Aposta”
“Mad Max: Estrada de Fúria”
“O Regresso”
“Spotlight: Segredos Revelados”
“Star Wars: O Despertar da Força”

MAQUIAGEM E CABELO

“Mad Max: Estrada da Fúria” Lesley Vanderwalt, Elka Wardega and Damian Martin
“The 100-Year-Old Man Who Climbed out the Window and Disappeared” Love Larson and Eva von Bahr
“O Regresso” Siân Grigg, Duncan Jarman and Robert Pandini

TRILHA SONORA ORIGINAL

“Ponte dos Espiões” Thomas Newman
“Carol” Carter Burwell
“Os Oito Odiados” Ennio Morricone
“Sicário: Terra de Ninguém” Jóhann Jóhannsson
“Star Wars: O Despertar da Força” John Williams

DESIGN DE PRODUÇÃO

“Ponte dos Espiões”
“A Garota Dinamarquesa”
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Perdido em Marte”
“O Regresso”

MELHOR CURTA-METRAGEM

“Ave Maria”
“Day One”
“Everything Will Be Okay (Alles Wird Gut)”
“Shok”
“Stutterer”

ANIMAÇÃO

Anomalisa
O Menino e o Mundo
Divertida Mente
Shaun, o Carneiro
Quando Estou com Marnie

CURTA DE ANIMAÇÃO

“Bear Story”
“World of Tomorrow”
“Prologue”
“We Can’t Live Without Cosmos”
“Os Heróis de Sanjay”

FILME ESTRANGEIRO

“O Abraço da Serpente” (Colômbia)
“Cinco Graças” (França)
“O Filho de Saul” (Hungria)
“Theeb” (Emirados Árabes)
“A War” (Dinamarca)

FOTOGRAFIA

“Carol”
“Os Oito Odiados”
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Sicário: Terra de Ninguém”
“O Regresso”

FIGURINO

“Carol” – Sandy Powell
“Cinderella” – Sandy Powell
“A Garota Dinamarquesa” – Paco Delgado
“Mad Max: Estrada da Fúria” – Jenny Beavan
“O Regresso” – Jacqueline West

CANÇÃO ORIGINAL

“Earned It”, de “Cinquenta Tons de Cinza”
(Abel Tesfaye/Ahmad Balshe/Jason Daheala/Stephan Moccio)
“Manta Ray”, de “Racing Extinction”
(J. Ralph/Antony Hegarty)
“Simple Song #3”, de “Juventude”
(David Lang)
“Til It Happens To You”, de “The Hunting Ground”
(Diane Warren/Lady Gaga)
“Writing’s On The Wall”, de “007 Contra Spectre”
(Jimmy Napes/Sam Smith)

EDIÇÃO DE SOM

Mad Max: Estrada da Fúria
Perdido em marte
O Regresso
Sicário
Star Wars: O Despertar da Força

MIXAGEM DE SOM

Ponte dos Espiões
Mad Max: Estrada da Fúria
Perdido em Marte
O Regresso
Star Wars: O Despertar da Força

 

 

 

 

 

 

 

EM CARTAZ : ESTREIAS EM 14 DE JANEIRO

cfreed

CREED – NASCIDO PARA LUTAR. (Creed) EUA 2015. Dir: Ryan Coogler. Com Michael B. Jordan,  Sylvester Stallone, Liev Schreiber. Drama. Acredito que foi mais que justificada a vitória de Sylvester Stallone no Golden Globe 2016 no último domingo. Rocky Balboa é um dos personagens mais emblemáticos do imaginário popular, vivido por Sly como protagonista de seis filmes, e agora coadjuvante desse spin-off (filme derivado) centrado no treinamento de Adonis Creed (Jordan), filho do ex campeão Apollo (Carl Weathers). Stallone assume uma função mais em segunda plano na narrativa mas sua presença é tão forte e seu personagem é tão icônico que fica a sensação de reencontrar um velho amigo. Sentimentalismo à parte, a intenção é de que o filme seja para a nova geração o que “Rocky Um Lutador” foi em 1976. Não chega a tanto mas é um bom filme com o boxe usado como o elemento para discutir a relação pai e filho de duas formas: Adonis carregando o legado do pai que nunca conhecera (Adonis teria nascido depois da morte de Apollo retratada em Rocky IV de 1986) e a relação atleta- mentor retratada em Adonis com Rocky. O filme também fala de envelhecimento, da passagem de tocha  e o que essa interação aflora na mente de pupilo e mestre. Stallone está com 69 anos, a mesma idade que Burguess Meredith (o treinador Mickey) no primeiro filme de Rocky. Sua atuação madura e visceral trabalha com o sentimental na medida certa, sem exageros, ainda que com os clichês do gênero “filme de boxe”. É a primeira vez que um filme com Rocky (Stallone o interpreta pela sétima vez) é distribuído pela Warner e o primeiro cujo roteiro não foi escrito por Sly. Ryan Coogler desenvolveu o roteiro e custou para convencer Stallone a voltar ao papel, ao que foi convencido por sua esposa. Cria-se uma franquia nova e já se anuncia uma sequência para o final de 2017 já que seu custo de $35 milhões já rendeu mais de $100 milhões nos Estados Unidos. Nada mal para trazer a Stallone a respeitabilidade de quem atravessa gerações lutando contra as próprias limitações, nada mal para Michael B.Jordan ser notado depois do fiasco do filme do “Quarteto Fantástico” onde interpretou o Tocha Humana e, enfim, parabéns para o diretor novato Ryan Coogler que já foi confirmado como diretor do filme do “Pantera Negra”.

steve.jpg

STEVE JOBS. (Steve Jobs) EUA 2015. Dir:Danny Boyle. Com Michael Fassbende, Kate Winslet, Seth Rogen. Drama. Em 2013, já tivemos uma cinebiografia sobre Steve Jobs, esta convencional e centrada mais em mostrar fatos do que se aprofundar na personalidade polêmica do co-criador da Apple. Ashton Kutcher teve uma boa caracterização física, mas Michael Fassbender é um intérprete de muito mais recursos dramáticos, tendo memorizado as 190 páginas do script,  e isso se faz notar durante os 122 minutos do filme, adaptado do livro escrito por Walter Isaacson (2011). O projeto já mudou de rumos muitas vezes: Quase foi dirigido por David Fincher, Christian Bale, e depois Leonardo diCaprio fariam Jobs, e Natalie Portman seria Joanna Hoffman, papel que deu o Globo de Ouro para Kate Winslet. O filme também ganhou o Globo de Ouro de melhor roteiro para Aaron Sorkin que dividiu o filme em três atos, cada um centrado em uma descoberta de Jobs. Um efeito curioso é que cada ato foi filmado de uma forma diferente para acentuar o período retratado: 16mm, 35mm e filmagem digital no último ato.

snoopy

SNOOPY & CHARLIE BROWN – PEANUTS O FILME (Peanuts, the movie) EUA 2015. Dir: Steve Martino. Vozes:  Noah Schnaap, Francesca Capaldi, Mariel Sheets. Animação. Sempre fui um apreciador dos personagens criados pelo cartunista Charles Schulz (1922 – 2000) e adorava tanto as tiras como o desenho da TV. Os roteiristas Craig Schulz e Bryan Schulz são respectivamente filho e neto de Charles Schulz e prepararam uma bela homenagem a essa adorável patota: O inseguro Charlie Brown, a mandona Lucy, o pianista Schroder, entre outros, principalmente é claro o cão Snoopy, todos retratos da infância de cada um. É o primeiro longa realizado em computação gráfica, 65 anos depois da criação da Hq. Enquanto Charlie Brown está apaixonado pela menina nova do bairro, seu cão busca seu arqui-inimigo imaginário, o Barão Vermelho. O encanto desses personagens é justamente falar da infância de cada um e a oportunidade aqui é mostrar para as crianças de hoje que existe coisa melhor do que, por exemplo, “A Hora da Aventura” ou “Peppa “.

 

carol

CAROL. (Carol) EUA 2015. Dir: Todd Raynes. Com Cate Blanchet, Rooney Mara, Kyle Chandler. Drama. Não acredito que deve haver alguém que duvide do talent de Cate Blanchett. Essa maravilhosa atriz já trabalhou com o diretor Todd Raynes em 2007 no filme “Não estou lá” e agora repete a parceria em uma adaptação do livro “The Price of Salt”, de Patricia Highsmith (também autora de “O Talentoso Ripley), publicado em 1952 sobre um romance entre uma mulher casada e uma vendedora enquanto lutam contra as convenções, além da pressão e do ódio do marido de Carol que lhe toma a filha. O filme concorreu a vários Globos de Ouro.

The-Big-Short-Movie

A GRANDE APOSTA. (The Big Short) EUA 2015. Dir:Adam McKay. Com Christian Bale, Ryan Gosling, Steve Carrell, Selena Gomez, Brad Pitt. Drama. Adaptado do livro “A Grande Jogada – Os Bastidores da Crise Financeira de 2008” de Michael Lewis, por sua vez retratando um fato real: Em 2008, uma crise financeira tomou o mundo levando um grupo de investidores de Wall Street a se aproveitar do momento concedendo empréstimos a quem não tinha condições de pagar. Produzido por Brad Pitt que já adaptou o autor em “O Homem que mudou o Jogo”.