IN MEMORIAN : GENE WILDER

GENE WILDER

Senti muito a passagem de Gene Wilder, noticiada ontem. Eu o adorava. Ele foi afinal o Wolly Wonka de minha geração. Tinha um olhar terno, mas capaz de fazer rir sempre. Fosse como membro da troupe de Mel Brooks, ao lado de Richard Pryor (em 4 ótimos filmes) ou como o homem perseguido injustamente como em “Expresso de Chicago” (1976), “Hanky Panky” (1982) entre outros. Foi ao som de Stevie Wonder cantando I just called to say I love you que conquistou Kelly Le Brock em “A Dama de Vermelho” (1984). Sua versatilidade lhe garantiu atuar, escrever (é dele por exempo o roteiro de “O Jovem Frankenstein”), produzir (“O Maior Amante do Mundo” de 1977, e dirigir, o que o fez quatro vezes. Já estava afastado das telas um tempo, mas experimentou a Tv, tendo até uma sitcom por tempo curto “Something Wilder” (1994-1995) e ganhou um Emmy pela participação em “Will & Grace” (2002). Em breve, aqui no blog vou abordar uma materia sobre um dos seus filmes favoritos para mim. Que descanse em paz, Gene.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s