SAG AWARDS 2017 – OS VENCEDORES

screen-actors-guild-awards-live-stream-2013-featured

FOI LAMENTÁVEL QUE A TNT TENHA PREFERIDO TRANSMITIR AO VIVO A CERIMÔNIA DE  MISS UNIVERSO E DEIXADO DE LADO A TRANSMISSÃO AO VIVO DO SAG (SCREEN ACTORS GUILD) AWARD, O PRÊMIO DO SINDICATO DOS ATORES DE HOLLYWOOD. FOI PROMETIDO QUE O CANAL TBS FARIA A TRANSMISSÃO AO VIVO ONTEM E QUE A TNT REPRISARIA A CERIMÔNIA HOJE À NOITE. FICAMOS A VER NAVIOS. DEPOIS TEM GENTE QUE CRITICA A TRANSMISSÃO “NÃO-OFICIAL “PELA INTERNET.

16123068_248064582286418_6887677639134281728_n

SIMON HELBERG (O HOWARD DE “THE BIG BANG THEORY”) E SUA ESPOSA COMPARACEM AO SAG AWARDS PROTESTANDO EM FAVOR DOS REFUGIADOS. NA PLACA : REFUGIADOS BEM VINDOS!!!

BOM, PARA QUEM JA SABE QUEM GANHOU, PARA QUEM CONSEGUIU UM JEITO ALTERNATIVO DE VER E PARA QUEM VAI VER A REPRISE DA TNT HOJE, AQUI ABAIXO SEGUE A LISTA DOS VENCEDORES. NÃO DEIXEM DE ASSISTIR, POIS FOI UMA PREMIAÇÃO DE PROTESTOS CONSTANTES CONTRA OS PRIMEIROS DECRETOS DO GOVERNO HITLERISTA DE DONALD TRUMP. JÁ SABEMOS QUEM PODERIA SER O PRÓXIMO VILÃO NO FILME DOS VINGADORES OU LIGA DA JUSTIÇA. DE QUALQUER FORMA A ARTE PRECISA ESTAR ACIMA DOS DESAGRADOS, ATÉ PORQUE ATRAVÉS DELA PODEMOS PROTESTAR E VALORIZAR O QUE FOI PERDIDO, O QUE ESTÁ SENDO MASSACRADO, MAS JAMAIS INTEIRAMANTE ESQUECIDO.

emma-stone-sag

MAIS UM PRÊMIO PARA EMMA STONE QUE DEVE ESTAR CANTANDO “LA LA LA … LAND” E RINDO À TOA.

PRÊMIOS PARA O CINEMA:

  1. MELHOR ELENCO : Estrelas Além do Tempo
  2. MELHOR ATOR :Denzel Washington (Um Limite Entre Nós)
  3. MELHOR ATRIZ : Emma Stone (La La Land – Cantando Estações
  4. MELHOR ATOR COADJUVANTE : Mahershala Ali (Moonlight – Sob a Luz do Luar)
  5. MELHOR ATRIZ COADJUVANTE : Viola Davis (Um Limite Entre Nós)
viola-davis-sag

A QUINTA VITÓRIA DE UMA MULHER NEGRA NO SAG AWARDS DÁ A EXCELENTE VIOLA DAVIS UM RECORDE HISTÓRICO… E MERECIDO.

PRÊMIOS PARA A TV:

  1. MELHOR ELENCO – DRAMA : Stranger Things
  2. MELHOR ELENCO – COMÉDIA : Orange is the New Black
  3. MELHOR ATOR – DRAMA :John Lithgow (The Crown)
  4. MELHOR ATRIZ – DRAMA : Claire Foy (The Crown)
  5. MELHOR ATOR – COMÉDIA : William H. Macy (Shameless)
  6. MELHOR ATRIZ – COMÉDIA : Julia Louis-Dreyfus (Veep)
  7. MELHOR ATOR – TELEFILME/MINISSÉRIE : Bryan Cranston (Até o Fim)
  8. MELHOR ATRIZ – TELEFILME/MINISSÉRIE : Sarah Paulson (The People vs O.J. Simpson: American Crime Story)
Anúncios

ESTREIAS DA SEMANA: A PARTIR DE 26 DE JANEIRO

RESIDENT EVIL 6 : O CAPÍTULO FINAL

Resident Evil 6.jpg

RESIDENT EVIL 6: THE FINAL CHAPTER. EUA 2016. DIR: PAUL W.S.ANDERSON. COM MILA JOJOVICH, ALI LARTER, SHAWN ROBERTS. AÇÃO & TERROR.

CONFESSO QUE NUNCA FUI FÃ DA FRANQUIA, MAS QUE É RESPEITÁVEL O SUCESSO DOS FILMES INICIADOS EM 2002 NÃO NEGO. A SIMPATIA DE SUA ESTRELA TAMBÉM É ALGO NOTÁVEL, EMBORA ISSO NÃO GARANTA ORIGINALIDADE À TRAMA, CRIADA A PARTIR DE UM POPULAR VIDEOGAME. ALIÁS, PODEMOS AFIRMAR QUE É O FILME DO GÊNERO MELHOR SUCEDIDO, VIDE A RECEPÇÃO MORNA, RECENTEMENTE, DADA AO ESPERADO “ASSASSIN’S CREED”. JOJOVICH INTERPRETA ALICE, A SALVADORA DO MUNDO PÓS APOCALÍPTICO TOMADO PELO VIRUS QUE CRIA OS ZUMBIS. PROMETENDO SER O ÚLTIMO CAPÍTULO, ALICE ENCONTRA UMA CHANCE DE ACABAR COM A UMBRELLA CORPORATION, A EMPRESA CRIADORA DO VIRUS. NA COMIC CON EXPERIENCE, NO FINAL DO ANO PASSADO, A ESTRELA E SEU MARIDO, O DIRETOR PAUL W.S ANDERSON ESTIVERAM NO BRASIL PARA PROMOVER O FILME, QUER CHEGA ÀS TELAS QUASE CINCO ANOS DEPOIS DO FILME ANTERIOR. O INTERVALO FOI GRANDE ASSIM DEVIDO À GRAVIDEZ DA ATRIZ QUE ESTÁ EM SEU SEGUNDO REBENTO COM O DIRETOR COM QUEM É CASADA DESDE 2009. UMA ÚLTIMA COISA, PARA QUEM FOR FÃ DA SÉRIE (JÁ CANCELADA) “HEROES”, A PERSONAGEM CLAIRE É INTERPRETADA PELA ATRIZ ALI LARTER, QUE FAZIA NIKKI NA SÉRIE.

BELEZA OCULTA

beleza-oculta

COLLATERAL BEAUTY. EUA 2017. DIR: DAVID FRANKEL. COM WILL SMITH, LEIRA KNIGHTLY, KATE WINSLET, EDWARD NORTON, HELEN MIRREN. DRAMA.

HOWARD É UM PUBLICITÁRIO QUE ENTRA EM DEPRESSÃO DEPOIS DE UMA TRAGÉDIA E COMEÇA A ESCREVER CARTAS PARA A MORTE, O TEMPO E O AMOR. ESTAS ASSUMEM FORMAS HUMANAS (RESPECTIVAMENTE HELEN MIRREN, JACOB LATIMORE E KEIRA KNIGHTLY) PARA TENTAR ENSINAR A HOWARD O VALOR DA VIDA. O FILME TRATA DE QUESTÕES MORAIS E FILOSÓFICAS QUE RESVALAM NOS CLICHÊS DO GÊNERO E É IM POSSÍVEL NÃO LEMBRAR DA HISTÓRIA DE “A FELICIDADE NÃO SE COMPRA”, MAS SEM A MAGIA CAPRIANIANA CLARO. O FILME, ENFIM, ESTÁ INTERESSADO EM PROVOCAR AQUELA LÁGRIMA, AQUELA EMOÇÃO ESCONDIDA, O QUE TEM SEU VALOR CATÁRTICO.

A BAILARINA

a-bailarina-thumb

BALLERINA. FRA 2017. DIR: ERIC SUMMER & ERIC WARRIN. VOZES DE ELLE FANNING, DANE DEHAAN, MEL MAIA. ANIMAÇÃO.

ACHO LEGAL QUANDO UM FILME EUROPEU CHEGA ÀS NOSSAS TELAS E NOS MOSTRA QUE O CINEMA DIVERSÃO NÃO TEM QUE SER OBRIGATORIAMENTE NORTE-AMERICANO. ESSA ANIMAÇÃO TRAZ A HISTÓRIA DE FÉLICIE, UMA JOVEM ORFÃ DETERMINADA A SE TORNAR UMA BAILARINA NA PARIS DE 1869. A MENINA CONSEGUE INGRESSAR NO GRAND OPERA HOUSE SE PASSANDO POR OUTRA PESSOA.  O FILME É DOS MESMOS PRODUTORES DO EXCELENTE “INTOCÁVEIS” (2011) COM UM ORÇAMENTO DE us$30 MILHÕES.

ATÉ O ÚLTIMO HOMEM

ate-o-ultimo-homem

HACKSAW RIDGE. EUA 2016. DIR: MEL GIBSON. COM ANDREW GARFIELD, SAM WORTHINGTON, TERESA PALMER, VINCE VAUGH, HUGO WEAVING, DRAMA DE GUERRA.

DEZ ANOS DEPOIS DE “APOCALYPTO”, MEL GIBSON PASSOU POR UMA FASE DIFÍCIL EM SUA VIDA PESSOAL QUE RESVALECEU EM SUA VIDA PROFISSIONAL. MUITOS APOSTAVAM QUE SERIA O FIM DE SUA CARREIRA QUE  RENDEU ATRÁS DAS CÂMERAS FILMES DE SUCESSO DE PÚBLICO E CRÍTICA COMO “CORAÇÃO VALENTE” (1995) OU FILMES POLÊMICOS COMO ” A PAIXÃO DE CRISTO” (2004). SEU RETORNO COM “ATÉ O ÚLTIMO HOMEM” RECEBEU APLAUSOS DE PÉ NO FESTIVAL DE VENEZA, EM SETEMBRO ÚLTIMO, QUE DURARAM NOVE MINUTOS E 48 SEGUNDOS. O FILME É A HISTÓRIA REAL DE DESMOND T.ROSS (GARFIELD) QUE LUTOU NA SEGUNDA GUERRA SE RECUSANDO A USAR UMA ARMA DE FOGO E MATAR OS INIMIGOS. SUAS CRENÇAS PACIFISTAS BATERAM DE FRENTE COM SEUS SUPERIORES. NA BATALHA DE OKINAWA, SUAS AÇÕES SALVARAM 75 SOLDADOS,E LHE VALERAM TEMPOS DEPOIS UMA MEDALHA DE HONRA DO CONGRESSO AMERICANO. O FILHO DO VERDADEIRO DESMOND ASSISTIU AO FILME DE GIBSON E SE EMOCIONOU COM A ATUAÇÃO DE ANDREW GARFIELD (LEMBRAM DELE EM “O ESPETACULAR HOMEM ARANHA”?). CURIOSIDADE, ESSE É O FILME DE ESTREIA COMO ATOR DE MILO GIBSON, SEXTO FILHO DE MEL, QUE TEVE O FEITO DE TER CONSEGUIDO FILMAR A HISTÓRIA DE DESMOND, UM PROJETO QUE DEMOROU DESDE 2002 PARA SAIR DO PAPEL DE ACORDO COM A CONCEITUADA REVISTA “VARIETY”.

IN MEMORIAN : MARY TYLER MOORE

LAMENTÁVEL INFORMAR O FALECIMENTO DA ATRIZ MARY TYLER MOORE, ONTEM AOS 80 ANOS. JÁ ESTAVA AFASTADA DOS FILMES HÁ ALGUM TEMPO, TENDO FEITO DIVERSOS TRABALHOS NA TV E NO CINEMA, PRINCIPALMENTE LEMBRADA PELO PAPEL DESEMPENHADO EM 1980 NO OSCARIZADO “GENTE COMO A GENTE” (ORDINARY PEOPLE), DIRIGIDO POR ROBERT REDFORD. PARA MIM FICA A DOCE LEMBRANÇA DE TER ASSISTIDO SUA SÉRIE, QUE CARREGAVA O NOME DA ATRIZ. ERA UMA SITCOM DE GRANDE IMPORTÂNCIA POR TRATAR DE ASSUNTOS COMO INDEPENDÊNCIA FEMININA, IGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES, ENTRE OUTROS QUE NA ÉPOCA, PLENA DÉCADA DE 70 ERAM CONSIDERADOS TABÚS. NUNCA ESQUECEREI A ABERTURA AO SOM SOM DE “LOVE IS ALL AROUND”, TERMINANDO COM MARY E SEU SORRISO BRILHANTE JOGANDO UMA BOINA PARA CIMA EM PLENA NOVA YORK. QUE SUA PASSAGEM SEJA EM PAZ QUERIDA MARY, VOCÊ NOS FEZ VER O AMOR AO REDOR DE TODOS NÓS.

OSCAR 2017 – OS INDICADOS

Melhor filme
A chegada
Até o último homem
Estrelas além do tempo
Lion
Moonlight: Sob a luz do luar
Cercas
A qualquer custo
La la land: Cantando estações
Manchester à beira-mar

Melhor diretor
Dennis Villeneuve (A chegada)
Mel Gibson (Até o último homem)
Damien Chazelle (La la land: Cantando estações)
Kenneth Lonergan (Manchester à beira-mar)
Barry Jenkins (Moonlight: Sob a luz do luar)

 Melhor ator
Casey Affleck (Manchester a beira mar)
Denzel Washington (Cercas)
Ryan Gosling (La La Land – Cantando estações)
Andrew Garfield (Até o Último Homem)
Viggo Mortensen (Capitão Fantástico)

 manchester

Melhor atriz
Natalie Portman (Jackie)
Emma Stone (La La Land – Cantando estações)
Meryl Streep (Florence: Quem é essa mulher?)
Ruth Negga (Loving)
Isabelle Huppert (Elle)

 Melhor ator coadjuvante
Mahershala Ali (Moonlight: Sob a luz do luar)
Jeff Bridges (Até o Último Homem)
Lucas Hedges (Manchester à beira-mar)
Dev Patel (Lion: uma jornada para casa)
Michael Shannon (Animais noturnos)

Melhor atriz coadjuvante
Viola Davis (Cercas)
Naomi Harris (Moonlight: Sob a luz do luar)
Nicole Kidman (Lion)
Octavia Spencer (Estrelas além do tempo)
Michelle Williams (Manchester à beira-mar)

 la-la-land

Melhor fotografia
A chegada
La la land
Moonlight
O silêncio

Melhor animação
Kubo e as cordas mágicas
Moana
My life Courgette
The red turtle
Zootopia

Melhor filme em língua estrangeira
Land of mine
A mand called Ove
O apartamento
Tanna
Toni Erdmann

Melhor roteiro original
La la land: Cantando estações
Manchester à beira-mar
A qualquer custo
O lagosta
20th century woman

 Melhor roteiro adaptado
Moonlight
Lion
Cercas
Estrelas além do tempo
A chegada

 Melhor documentário
Fire at sea
I am no your negro
Life, animated
O.J. Made in America
13th

 

Melhor curta-metragem
Ennemis Intérieurs
La femme et le TGV
Silent night
Sing
Timecode

 

Melhor curta-metragem de animação
Blind Vaysha
Borrowed time
Pear Cider and Cigarettes
Pearl
Piper

 Melhor documentário em curta-metragem
Extremis
41 miles
Joe’s violin
Watani: My homeland
The white helmets

 

Melhor edição
A chegada
Até o último homem
A qualquer custo
La la land: Cantando estações
Moonlight: Sob a luz do luar”

 Melhor edição de som
A chegada
Deepwater horizon
Até o último homem
La la land: Cantando estações
Sully: O herói do rio Hudson

 Melhor mixagem de som
A chegada
Até o último homem
La la land: Cantando estações
Rogue One: Uma história Star Wars
13 Hours: The secret soldiers of Benghazi

 Melhor design de produção
A chegada
Animais fantásticos e onde habitam
Ave, Cesar!
La la land: Cantando estações
Passageiros

 Melhores efeitos visuais
Deepwater horizon
Doutor Estranho
Mogli
Kubo and the two string
Rogue One: Uma história Star Wars

 Melhor canção original
Audition (The fools who dream) (La la land: Cantando estações
Can’t stop the feeling” (Trolls)
City of stars” (La la land: Cantando estações)
The empty chair” (Jim: The James Foley Story)
How far I’ll go” (Moana)

 Melhor trilha sonora
Micha Levi (Jackie)
Justin Hurwitz (La la land: Cantando estações)
Nicholas Britell (Moonlight: Sob a luz do luar)
Thomas Newman (Passageiros)

 

Melhor cabelo a maquiagem
A man called Ove
Star Trek: Sem fronteiras
Esquadrão suicida

 

Melhor figurino
Allied
Animais fantásticos e onde habitam
Florence: Quem é essa mulher?
Jackie
La la land: Cantando estações

por adilson69

POSTER: STAR WARS EPISÓDIO VIII: O ÚLTIMO JEDI

star-wars-the-last-jedi

DIVULGADO PELA LUCASFILMS O PRIMEIRO POSTER DO AGUARDADO OITAVO FILME DA FRANQUIA STAR WARS, E SEU ESPERADO TÍTULO, UMA REFERÂNCIA CLARA A LUKE SKYWALKER. O FILME ESTÁ AGENDADO PARA ESTREIAR EM 15 DE DEZEMBRO DESSE ANO. DIRIGIDO POR RIAN JOHNSON (LOOPER) O FILME REUNIRÁ MARK HAMMIL, CARRIE FISHER, DAISY RIDLER, JOHN BOYEGA, ADAM DRIVER ALÉM DO ACRÉSCIMO NO ELENCO DE BENICIO DEL TORO E LAURA DERN.

 

MEMÓRIAS DE UM CINÉFILO : MINHA INFÂNCIA COM OS TRAPALHÕES.

            Ô DA POLTRONA. OS BONS TEMPOS ESTÃO AQUI, OS TRAPALHÕES VOLTARAM AO CINEMA. A TRUPE FORMADA POR RENATO ARAGÃO, DEDÉ SANTANA, MUSSUM &  ZACARIAS TRANSFORMAVA O TRISTE FIM DE DOMINGO EM UMA DIVERSÃO. MINHA GERAÇÃO PASSOU INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA INDO AO CINEMA DUAS VEZES POR ANO (GERALMENTE NAS FÉRIAS) PARA ASSISTIR AOS FILMES DOS TRAPALHÕES, FORAM MAIS DE 40 FILMES SENDO 5 DELES (OS TRAPALHÕES NAS MINAS DO REI SALOMÃO , OS SALTIMBANCOS TRAPALHÕES, OS TRAPALHÕES NA GUERRA DOS PLANETAS, OS TRAPALHÕES NA SERRA PELADA, E O CINDERELO TRAPALHÃO) FIGURAM ATÉ HOJE NA LISTA DAS 13 MAIORES BILHETERIAS NACIONAIS CONTABILIZANDO MAIS DE 5 MILHÕES DE INGRESSOS VENDIDOS, DE ACORDO COM OS DADOS DA ANCINE (AGÊNCIA NACIONAL DE CINEMA).

             MINHA PRIMEIRA VEZ NO CINEMA FOI EM 1977 JUSTAMENTE PARA ASSISTIR “O TRAPALHÃO NAS MINAS DO REI SALOMÃO” , DE J.B.TANKO, DIRETOR DE ONZE FILMES DO GRUPO. AO FINAL DO FILME, ERA INEVITÁVEL DERRAMAR UMA TÍMIDA LÁGRIMA QUANDO LUPA, O CÃO FIEL AMIGO DE DIDI, MORRE EM UMA CENA PARA RESSUCITAR DEPOIS GRAÇAS AO PÓ MÁGICO DA BRUXA (VERA SETTA, A MÃE DA ATRIZ MORENA BACCARIN). A PRIMEIRA FORMAÇÃO DOS TRAPALHÕES, NO ENTANTO, COMEÇOU ENTRE 1966 E 1967 NA TV EXCELSIOR, COMPOSTA POR RENATO ARAGÃO, TED BOY MARINO, IVON CURY E WANDERLEY CARDOSO. O PROGRAMA SE CHAMAVA “ADORÁVEIS TRAPALHÕES” E ERA FEITO AO VIVO. EM 1971, ARAGÃO TEVE PASSAGEM PELA TV RECORD NO PROGRAMA HUMORÍSTICO “OS INSOCIÁVEIS” DIVIDINDO A CENA COM MANFRIED SANTANA, O DEDÉ, COM QUEM JÁ HAVIA TRABALHADO NO FILME “NA ONDA DO IÊ IÊ IÊ” (1966).

carlos-kurt-e-vera-setta

VERA SETTA & CARLOS KURT : AI, QUE MEDA !!!!

      POR VOLTA DE 1972, O GRUPO RECEBEU ANTONIO CARLOS BERNARDES GOMES, O MUSSUM – NOME DE UM PEIXE COMPRIDO DAÍ O APELIDO DADO NA VERDADE POR GRANDE OTELO. MUSSUM  ERA CARIOCA E MÚSICO INTEGRANTE DOS ORIGINAIS DO SAMBA. SEU PRIMEIRO FILME COMO TRAPALHÃO FOI “O TRAPALHÃO NO PLANALTO DOS MACACOS” DE 1976. O SUCESSO DO GRUPO PASSOU PARA A TV TUPI ONDE EM 1975 TEVE O ACRÉSCIMO DE MARIO GONÇALVES, O ZACARIAS – APELIDO DADO POR RENATO ARAGÃO. ESTAVA COMPLETO ENTÃO A TRUPE QUE NOS CINEMAS SEGUIA COM SUAS DIVERTIDAS PARÓDIAS, ATRAINDO MULTIDÕES PARA ASSISTIR “OS TRAPALHÕES NA GUERRA DOS PLANETAS” EM 1978. OS TRAPALHÕES ERAM RECRUTADOS PARA AJUDAR EM UMA REVOLUÇÃO EM OUTRO PLANETA CONTRA O MALVADO ZUCCO, INTERPRETADO POR CARLOS KURT, COADJUVANTE USUAL NOS FILMES DO GRUPO, UMA DIVERTIDA IMITAÇÃO DE DARTH VADER, VERSÃO BRASILEIRA.NESSA ALTURA, OS TRAPALHÕES JÁ HAVIAM INVADIDO AS HQS, COM DIVERTIDAS EDIÇÕES PUBLICADAS A PRINCIPIO PELA BLOCH EDITORES, E MAIS TARDE PELA EDITORA GLOBO. EU COMPRAVA E LIA TUDO.

REI E TRAPA.jpg

O REI & OS TRAPALHÕES: É FRIA NO MARROCOS, TURMA !!!!

         COM A POPULARIDADE CRESCENTE, OS TRAPALHÕES AMPLIARAM OS ESPAÇOS E OS RECURSOS A DISPOSIÇÃO. ASSIM, VIAJARAM AO MARROCOS PARA FILMAR “O REI & OS TRAPALHÕES” DE 1979 E ESTIVERAM NOS ESTUDIOS DE HOLLYWOOD PARA FILMAR “OS SALTIMBANCOS TRAPALHÕES” GRAVANDO BELÍSSIMO NUMERO MUSICAL COM LUCINHA LINS COM DIREITO A GRAVAÇÕES COM O TUBARÃO DE SPIELBERG E OS ROBÔS CILÔNIOS DE “GALACTICA”. EM UMA SEQUÊNCIA DE EXTREMA INVENTIVIDADE, DIDI ENCARA UM COWBOY QUE DIZ “THE GIRL IS MINE”, AO QUE DIDI RESPONDE DIZENDO “CUMA?”.

os-saltibamcos-trapalhc3b5es

LUCINHA LINS E OS SALTIMBANCOS TRAPALHÕES

       SÃO VÁRIOS OS MOMENTOS HILÁRIOS GRAVADOS NA MEMORIA AFETIVA DE TODOS, SEJA NA TV OU NO CINEMA: ZACARIAS COM RENATO CANTANDO “PAPAI EU QUERO ME CASAR”; MUSSUM CAINDO EM UMA MINA E CUSPINDO UMA “PEPITIS” EM “OS TRAPALHÕES NA SERRA PELADA” (1982); A TRUPE VESTIDA DE SUPER HEROIS COM MUSSUM DE FANTASMA, DIDI DE SUPERMAN, DEDÉ DE BATMAN E ZACARIAS DE ROBIN;  DIDI DE MARIA BETÂNIA CANTANDO TEREZINHA COM MUSSUM ENTRANDO COM MÉ NA MÃO OU A VERSÃO DA SUÁTI, POPULAR SERIADO POLICIAL DOS ANOS 70 QUE GEROU O FILME “ATRAPALHANDO A SUATI” EM 1983, SEM RENATO ARAGÃO, QUE TEMPORARIAMENTE HAVIA SE SEPARADO DOS DEMAIS.

A MORTE DE ZACARIAS EM 1990 E MUSSUM EM 1994 ACABOU COM UMA ERA DE OURO DE HUMOR ORIGINAL, GENIAL EM TODAS AS SUAS INSTÂNCIAS. ERA COMÉDIA CIRCENSE , SEM CONCESSÕES, COMPROMETIDA EM DIVERTIR DIFERENTES GERAÇÕES JÁ QUE AGRADAVAM CRIANÇAS E ADULTOS. NECESSÁRIO SERIA UM ESPAÇO MAIOR ONDE COMENTAR TANTAS LEMBRANÇAS QUE REMONTAM MINHA INFÂNCIA,  E DE MILHARES COMO EU QUE NÃO DESLIGAVAMOS A TV DAS SETE DA NOITE AOS DOMINGOS E APRENDEMOS QUE MULHER ERA BICHO BOM, CACHAÇA ERA MÉ, DINHEIRO ERA ARAME OU BUFUNFA. SE HAVIA PARA ALGUNS UM MOMENTO FAVORITO, BOM AÍ VAREIA. SE VOCÊ NÃO ENTENDE ESSE PORTUGUÊS, UM DIA DESCOBRIRÁ PORQUE OS TRAPAS SÃO FOREVIS. OBRIGADO, RENATO, DEDÉ, MUSSUM & ZACARIAS.

ESTREIAS DA SEMANA : A PARTIR DE 19 DE JANEIRO

XXX – REATIVADO

xxx

(XXX – THE RETURN OF XANDER CAGE) EUA 2017. Dir: D.J. CARUSO. COM VIN DIESEL, NINA DOBREV, SAMUEL l. JACKSON, TONY JAA, DONNIE YEN, NEYMAR. AÇÃO

XANDER CAGE, EX ATLETA DE ESPORTES RADICAIS, RETOMA A VIDA DE AGENTE SECRETO EM MISSÃO DE RECUPERAR A CAIXA DE PANDORA, UMA PODEROSA ARMA DAS MÃOS DE UM VILÃO CHINÊS. TERCEIRO FILME DO FRANQUIA, MAS O SEGUNDO ESTRELADO POR VIN DIESEL QUE NÃO QUIS CONTINUAR NO PAPEL EM “XXX – STATE OF THE UNION” DE 2005. ESTE TEVE ICE CUBE NO PAPEL CENTRAL COMO O AGENTE DARIUS STONE, QUE INCLUSIVE APARECE BREVEMENTE NESTE NOVO FILME. O VILÃO SERIA VIVIDO POR JET LI, QUE SEM EXPLICAR SUAS RAZÕES SE RETIROU DO PAPEL QUE FICOU COM DONNIE YEN. CONFORME MUITO DIVULGADO, O JOGADOR DE FUTEBOL NEYMAR TEM PASSAGEM COMO ATOR NESSE FILME, RECHEADO DE SEQUÊNCIAS DE AÇÃO DE SALTAR OS OLHOS DOS FANS DO GÊNERO, COMO VIN DIESEL SURFANDO … EM UMA MOTO. JOGUE A VEROSSIMILHANÇA FORA E SE DEIXE LEVAR PELO CLIMA DE AÇÃO OU IGNORE-O SE VOCÊ NÃO FOR ENTUSIASTA DO GÊNERO.

LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES

la-la-land

(LA LA LAND) EUA 2016. DIR: DAMIEN CHAZELLE. COM RYAN GOSLING, EMMA STONE, J.K.SIMMONS, ROSEMARIE DEWITT. MUSICAL.

GRANDE CAMPEÃO DE PREMIAÇÕES NO GOLDEN GLOBE, O FILME ESCRITO E DIRIGIDO POR DAMIEN CHAZELLE (O MESMO DE “WHIPLASH”) É UMA HOMENAGEM AOS CLÁSSICOS MUSICAIS HOLLYWODIANOS COM ROMANTISMO TÍPICO DE UM “CANTANDO NA CHUVA”. RYAN GOSLING VIVE UM PIANISTA DE JAZZ VAIDOSO E PRESUNÇOSO QUE SE APAIXONA POR UMA ASPIRANTE A ATRIZ, A BELA MIA (EMMA STONE), COM QUEM VIVE OS ALTOS E BAIXOS DE UMA RELAÇÃO TEMPERADA PELA BUSCA PELO SUCESSO E PELA REALIZAÇÃO DE SEUS SONHOS E AMBIÇÕES. É O TERCEIRO FILME EM QUE GOSLING E STONE TRABALHAM JUNTOS (AMOR A TODA PROVA DE 2011, E CAÇA AOS GANGSTERS DE 2013) . O FILME FAZ UM ADORAVEL TOUR PELA LOS ANGELES DE HOJE SEMPRE SE ASSUMINDO COMO A RETOMADA DE UM GÊNERO, NÃO COM PRETENSÕES, MAS COM A INTENÇÃO DE RESGATAR EMOÇÕES QUE TRAZEMOS ADORMECIDOS NUM MUNDO REAL POR DEMAIS CÍNICO. HÁ MUITAS PESSOAS QUE NÃO GOSTAM DE VER ATORES SUBINDO PELOS CARROS DA RUA, CANTANDO E DANÇANDO, MAS QUE TALVEZ SE SURPREENDAM  E QUEM SABE, SE PERMITAM EXPERIMENTAR UMA MAGIA QUE NO PASSADO TEVE NOMES COMO GENE KELLY, FRED ASTAIRE E JUDY GARLAND COMO GRANDES EXPOENTES. TUDO BEM QUE NÃO SEJA TÃO ESPETACULAR QUANTO OS FILMES DE OUTRORA, MAS NÃO PRECISA SER. BASTA NOS LEMBRAR DA IMPORTÂNCIA DE NOSSA BUSCA POR SONHOS, E JÁ TERÁ FEITO VALER A PENA O PREÇO DO INGRESSO.

OS SALTIMBANCOS TRAPALHÕES – RUMO A HOLLYWOOD

saltimbancos-2-01.jpg

BRA 2017. DIR; JOÃO DANIEL TIKHOMIROFF. COM RENATO ARAGÃO, DEDÉ SANTANA, LIVIAN ARAGÃO, ALINNE MORAES, MARCOS VERAS. COMÉDIA MUSICAL.

PEGANDO EMPRESTADO DE MEU PRÓPRIO COMENTÁRIO NO FILME ACIMA, PERSEGUIR SONHOS E ACREDITAR NELES FOI UMA BELA MENSAGEM EM MINHA INFÂNCIA DEIXADA PELO “SALTIMBANCOS TRAPALHÕES” ORIGINAL DE 1981. MAIS DE 30 ANOS DEPOIS, O FILME DO GRUPO, ADAPTADO DE UMA PEÇA DE CHICO BUARQUE, FOI RETOMADO EM UMA PEÇA DE TEATRO , E AGORA VOLTA ÀS TELAS COM DIDI E DEDÉ REPETINDO OS PAPEIS DE ARTISTAS DE CIRCO AMEAÇADOS POR UM CHEFÃO E UM MÁGICO INESCRUPULOSOS. AGUARDEM QUE POSTAREI EM BREVE NO BLOG UM ARTIGO SOBRE OS TRAPALHÕES, DEPOIS CLARO QUE MINHA EMOÇÃO ME PERMITIR POIS O NOVO FILME TRAZ DE VOLTA AQUELE GOSTINHO DE QUE OLHANDO DAQUI OU PARA ALI, VEMOS UM MUNDO ENCANTADO, NOSSA PRÓPRIA HOLLYWOOD, A ARTE CIRCENSE E O TALENTO MARCANTE DE RENATO ARAGÃO E DEDÉ SANTANA. SAUDADES CLARO DE MUSSUM E ZACARIAS.

MANCHESTER À BEIRA MAR

manchester

(MANCHESTER BY THE SEA) EUA 2016. DIR: KENNETH LONERGUN. COMM CASEY AFFLECK, MICHELLE WILLIAMS, KYLE CHANDLER. DRAMA.

CASEY AFFLECK (IRMÃO MAIS NOVO DE BEN) IMPRESSIONOU E LEVOU O GLOBO DE OURO DE MELHOR ATOR EM DRAMA POR ESSE PAPEL, O DE UM HOMEM EM LUTO PELA PERDA DE SEU IRMÃO E QUE TEM QUE CRIAR O SOBRINHO ADOLESCENTE, COM QUEM NÃO CONSEGUE LIDAR BEM. HISTÓRIA BONITA, FEITA PARA EMOCIONAR, QUE FIGUROU DURANTE ANOS NA LISTA NEGRA DE MELHORES ROTEIROS NÃO FILMADOS, NO CASO ASSINADO E DIRIGIDO POR KENNETH LONERGUN.

OS PENETRAS 2 -QUEM DÁ MAIS ? 

PENETRAS 2.jpg

BRA 2016. DIR: ANDRUCHA WADDINGTON. COM EDUARDO STERBLICTCH, MARCELO ADNET, DALTON MELLO, STEPAN NECESSIAN, MARIANA XIMENES, COMEDIA.

BETO (STERBLITCH) SAI DE HOSPITAL PSIQUIATRICO E VOLTA A SE ENVOLVER COM AS ARMAÇÕES DO MALANDRO MARCO (ADNET) QUE ENVOLVEM UM MILIONARIO SEDUTOR E UM MAFIOSO RUSSO.

NAS BANCAS CHEGOU “CONHECIMENTO PRÁTICO: LITERATURA 69”

cover-1

AMIGOS DO BLOG, CHEGOU ÀS BANCAS A NOVA EDIÇÃO DA REVISTA “CONHECIMENTO PRÁTICO LITERATURA”. A MATÉRIA DE CAPA É A TRAJETÓRIA DE BOB DYLAN, QUE ANO PASSADO RECEBEU O PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA. NESTA EDIÇÃO EU SOU O AUTOR DA MATÉRIA SOBRE”DISTOPIAS NA LITERATURA & NO CINEMA”. OBRAS COMO “MAZE RUNNER”, “DIVERGENTE” E “JOGOS VORAZES” SÃO COMENTADAS JUNTO A CLÁSSICOS DESSE GÊNERO RIQUÍSSIMO QUE SEMPRE RENDE BOAS HISTÓRIAS. A EDIÇÃO AINDA TEM “ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS”, CLÁSSICO DE LEWIS CARROL E A POESIA DE ÁLVARES DE AZEVEDO ENTRE OUTROS ARTIGOS. GOSTARIA DE FECHAR ESSA POSTAGEM AGRADECENDO AO EDITOR DARIO CHAVES, QUE ENCERROU SUA PASSAGEM PELA REVISTA LITERATURA COM CHAVE DE OURO. DARIO, SEU PROFISSIONALISMO E COMPETÊNCIA LEVOU ESSA REVISTA A UM PATAMAR DE EXCELÊNCIA. MUITO OBRIGADO POR TUDO E QUE DEUS ABENÇOE NOVOS CAMINHOS PARA VOCÊ.

GALERIA DAS ESTRELAS : HUMPHREY BOGART

bogie-star                  Quando eu tinha 18 anos, eu já tinha ouvido falar muito do lendário Humphrey Bogart. Tive então a oportunidade de assistir pela primeira vez um de seus filmes mais famosos, “Casablanca”. Me impressionei com sua postura de caladão, pouco movimento labial em virtude de uma paralisia no lábio superior causada por uma briga quando jovem, que o ajudaria a compor os tipos durões que interpretou,  mas sua presença em cena era maior que isso. Humphrey Deforest Bogart nasceu no dia de Natal de 1899, filho de um famoso cirurgião novaiorquino e uma ilustradora de revistas que se juntava ao movimento das sufragistas.

bogie-family

BOGIE, STEVEN & LAUREN

          O ambiente familiar de Bogart era frio pois seus pais, além de brigarem muito, o tratavam com um distanciamento sentimental que serviria para forjar no ator sua personalidade pouco sociável e avesso a sentimentalismos. Foi expulso da Faculdade de Medicina e ingressou logo em seguida na Marinha para lutar na Primeira Guerra.  Depois de dar baixa em 1919, juntou-se a uma companhia de teatro e logo já estaria nos palcos da Broadway. De pequenos papeis, veio a conseguir o papel do gangster Duke Mantee em “A Floresta Petrificada” (The Petrified Forest), que repetiria no cinema, quando depois de pequenos papéis nas telas, foi finalmente notado. Não demorou muito para que seu nome viesse a figurar ao lado do de Edward G.Robinson e James Cagney como os bandidões do período. Quem lhe deu a oportunidade de mostrar que era mais do que um John Dillinger (gangster da época da lei seca) foi o novato John Houston, na estreia como diretor em “Relíquia Macabra” (The Maltese Falcon), adaptação da obra de Dashiel Hammet. Bogart viveu o detetive Sam Spade inaugurando o ciclo dos filmes noir em 1941 e fazendo de sua imagem um perfeito simulacro para os detetives amorais e cafajestes da literatura como também Philip Marlowe de “ À Beira do Abismo” (The Big Sleep), segundo dos quatro filmes que fez com Lauren Bacall. Bogart já havia sido casado três vezes, casamentos infelizes e tumultuados. Mayo Methet, sua terceira esposa, chegou a esfaqueá-lo certa vez depois de uma briga.

big-sleep

BACALL & BOGART EM “À BEIRA DO ABISMO”

           Quando conheceu Lauren Bacall ao protagonizar com ela “Uma Aventura na Martinica” (To Have & Have Not) em 1944, Bogie tinha 44 anos e Lauren tinha 19 anos. Se apaixonaram, se casaram e tiveram dois filhos: Steven que veio a se tornar documentarista e escreveu o livro “In Search of My Father” em 1996 e Leslie, enfermeira e professora de Yoga. Seu nome foi escolhido em homenagem ao ator Leslie Howard, amigo de Bogie que usou de seu prestigio em Hollywood para garantir que Bogart mantivesse seu papel em “A Floresta Petrificada”. Bogart era um homem de muitos amigos como Frank Sinatra, Spencer Tracy e o diretor John Houston, que além de “Relíquia Macabra”, trabalhou com Bogie em “O Tesouro de Sierra Madre” (The Treasure of Sierra Madre) em 1944 e “Paixão dos Fortes” (Key Largo) de 1946. Houston era companheiro de Bogart em suas bebedeiras. Quando Houston, e seu pai Walter, ganharam respectivamente os Oscar de melhor diretor e melhor ator coadjuvante por “O Tesouro de Sierra Madre”, Bogart se juntou a eles para beberem pela noite, chutando uma laranja como se jogassem bola, vestindo smoking .

casablanca-humphrey-bogart-15979151-1024-768

                Não há como falar de sua carreira sem mencionar seu papel de Rick Blaine, de “Casablanca”. Era 1942 e a Segunda Guerra ainda acontecia quando Michael Curtiz filmou com Bogart e Ingrid Bergman criando um dos filmes mais míticos da clássica Hollywood. Falas como “Com tantos bares, em tantas partes do mundo,ela tinha que entrar justamente no meu”, entraram para a história do cinema. A química entre Bogie e Ingrid foi algo único com Bogart destilando seu cinismo e anti-heroismo em uma história que lida com patriotismo e amor, sacrifício e idealismo ao som da maravilhosa canção As Time Goes By, na voz de Dooley Wilson. Filmado em meio à indecisões da parte do estúdio Warner que não tinha o roteiro pronto enquanto filmavam, “Casablanca” tornou-se um dos maiores clássicos do cinema.

africa-quuen

BOGART & KATHERINE HEPBURN EM “UMA AVENTURA NA ÁFRICA”

                 Além de Bergman, Bogart dividiu a cena em Hollywood ao lado de outras belíssimas atrizes como Audrey Hepburn em “Sabrina” (1954), Ava Gardner em “A Condessa Descalça” (The Barefoot Countessa) no mesmo ano, Gloria Grahame em “No Silêncio da Noite” (In a Lonely Place) de 1950, Gene Tierney em “Do Destino Ninguem foge” (The Left Hand of God) de 1955 entre outras. O Oscar de melhor ator só veio em 1951 no papel de Charlie Allnut, um beberrão que conduz uma missionária interpretada por Katherine Hepburn pelos rios do norte da Àfrica em “Aventura na Àfrica” (The Africa Queen) em 1951, dirigido novamente pelo amigo John Houston. Em seus últimos anos, foi chamado a depor no congresso durante a paranoia MacArthista e se opôs a perseguição a atores e outros profissionais protestando junto a outros amigos contra a caçada anti-comunista.

Sabrina.jpg

AUDREY HEPBURN & BOGIE EM “SABRINA”

             Seu último filme, antes que o câncer desenvolvido no esôfogo o matasse, foi “Trágica Farsa” (The Harder They Fall) de 1956, um ano antes de seu adeus. Bogart o homem morreu, mas o mito nasceu, virando personagem vivido pelo ator Jeff Lacey no filme “Sonhos de Um Sedutor” (Play it Again Sam) de 1975, em que o fantasma de Bogie ensina Woody Allen a ser um conquistador bem sucedido. Em 1980, o filme “Bogie”, feito para a Tv, dramatiza a trajetória desse grande ator que deixou uma imagem de durão, mas que assim como Rick Blaine disfarçava seus sentimentos, mas conseguia conduzir os nossos, da plateia que aplaudiu uma carreira prolífica que jamais vai esquecer de seu nome, mesmo hoje sessenta anos depois de sua passagem.

bareffot-countess

AVA GARDNER & BOGIE EM ” A CONDESSA DESCALÇA”

FATOS & FILMES : SEXTA FEIRA 13

Mal começou o ano e já entramos em uma sexta feira 13, dia associado a extremo azar. O cinema dos anos 80 aproveitou e fez do dia sinônimo de serial killer com a criação de Jason Voohes no filme dirigido por Sean Cunningham em 1980.  Contudo, Jason não é o assassino do primeiro e do quinto filme da franquia que marcou a década de 80 entre o público jovem que fazia uma catarse dos desejos por sexo livre em Crystal Lake. A franquia perdeu força nas décadas seguintes mas continuou com um total de 11 filmes, entre eles um confronto com Freddy Krugger. Em 2009, Sexta Feira 13 (Friday the 13th) ganhou um remake mal sucedido e já se avista para breve uma nova tentativa de reiniciar a história para uma nova geração.

fridaythe13thJasonV.jpg

O que há, no entanto, que justifica essa má fama para o citado dia ? Entre as versões que a explicam, que são várias, e datam de antes de Cristo, fala-se que que foi em uma Sexta Feira 13 (13 de Outubro de 1307) que o rei Felipe IV da França ordenou que os cavaleiros Templários fossem mortos e extintos. Há quem acredite que foi em uma Sexta Feira 13 que Jesus foi crucificado. O número 13 em si já é há muito tempo associado a algo ruim. Judas Iscariotes era o 13º apóstolo de Jesus; no Tarot, o 13 é uma carta que representa a morte e em tempos mais recentes, foi na Sexta Feira dia 13 de Novembro de 2015 que mais de 100 pessoas foram mortas e cerca de 400 foram feridas em 7 ataques terroristas  na França.

sentinela-dos-malditos

A SENTINELA DOS MALDITOS

 

Voltando ao cinema, esse ano promete vários títulos voltados para assustar aos fãs do gênero como “Chamados” (Rings), o terceiro filme a explorar o fantasma da menina Samara, que agora troca a famigerada fita de vídeo pelo e-mail viral através da internet. O filme chega às nossas telas em Fevereiro com a intenção de dar continuidade ao filme original de 2003, que já era uma refilmagem de um título Japonês. Samara, no original era Sadako e estrela, em breve, o combate “Sadako Vs Kayako”, no qual vai enfrentar o fantasma Toshio de outra pérola, esta refilmada como “O Grito” em 2004. Em maio teremos “Annabelle 2” que promete repetir a performance do primeiro filme da boneca que rendeu mais de US$ 200 milhões mundialmente. O ano corrente, no entanto, reservou para junho o início da franquia de universo compartilhado de monstros da Universal que já no cartaz internacional do anunciado “A Múmia” anuncia um novo mundo de deuses e monstros, com Tom Cruise no papel do protagonista que vai enfrentar a criatura milenar. O mês de julho reserva o filme “Amityville – The Awakening” (Ainda sem título em Português) que revisitará a famosa mansão assombrada que foi palco de crimes hediondos e gerou diversos filmes.

Enquanto esses filmes na chegam às nossas salas, o blogcineonline deixa algumas sugestões de filmes (alguns deles antigos, mas assustadores) que podem aterrorizar sua sexta feira 13 :

casa-da-noite-eterna

A CASA DA NOITE ETERNA

1) A SENTINELA DOS MALDITOS (The Sentinel) 1977. Dir:Michael Winner. Com Cristina Raines, Chris Sarandon, Burguess Meredith, Ava Gardner, John Carradini, Nana Visitor, Tom Berenger, Jeff Goldblum, Martin Balsam, Eli Wallachi. Jovem modelo se muda para prédio no Brooklyn desconhecendo que este guarda um portal para o inferno e que para mantê-lo fechado é necessário o sacrifício de um guardião. Tensão crescente e final surpreendente.

2) A CASA DA NOITE ETERNA (The Legendo of the Hell House) 1973. Dir: John Hough. Com Roddy McDowell, Pamela Franklin, Clive Revill. Escrito pelo excelente escritor Richard Matherson e elogiado pelo renomado crítico norte americano Roger Ebert, reúne quatro pessoas em uma casa assombrada para desvendar seus mistérios, entre eles um médium que é o último sobrevivente de uma visita anterior.

3) OLHOS FAMINTOS (Jeepers Creepers) 2001. Dir: Victor Salva. Com Justin Long, Gina Philips, Jonathan Breck. Indicado e premiado em Festivais do Gênero Fantástico, o filme gira em torno de dois irmãos perseguidos por uma terrível criatura que desperta de tempos em tempos para matar os que escolhe. O filme teve uma sequência em 2003 e um terceiro episodio será rodado em breve.

4) CHRISTINE O CARRO ASSASSINO (Christine) 1983. Dir: JOhn Carpenter. Com Keith Gordon, Alexandra Paul. Em vez dos conhecidíssimos “Carrie” oi “O Iluminado”, experimente ler e depois assistir a historia de um adolescente possuido por um espirito maligno que reside em seu carro, um Plymouth Fury vermelho e branco de 1957. Vejam por si por que Stephen King é um mestre em seu gênero.

 

 

ESTREIAS DA SEMANA: A PARTIR DE 12 DE JANEIRO DE 2015

ASSASSIN’S CREED – O FILME

(Assassin’s Creed – The Movie). EUA 2017. Dir: Justin Kurzel. Com Michael Fassbender,  Marion Cotillard, Jeremy Irons, Brendan Gleson, Charlotte Rampling. Fantasia / Aventura.

assassins-creed

       Adaptação de famoso video game que começou como um spin-off (produto derivado) do jogo “Principe da Persia”, antes de iniciar série própria. O protagonista da trama é Desmond Miles, que descobre fazer parte de uma seita milenar de assassinos que remonta a época das cruzadas, dos cavaleiros templários e avança eras adentro. Utilizando tecnologia especial, a Animus, Desmond acessa a memória de seus ancestrais, revivendo eventos históricos na busca de um fruto místico que pode remover o livre arbítrio das pessoas.  A trama foi retirada do primeiro jogo, mas com algumas mudanças que os já iniciados sentirão: O protagonista da história vivido por Michael Fassbender (Magneto de “XMen – Apocalipse”) é rebatizado Callum Lynch, o Animus (a máquina usada para acessar a memória genética) deixa de ser uma espécie de mesa para se tornar um tipo de guindaste ligado ao corpo de Lynch. Seguindo essa linha narrativa, o filme faz constantes indas e vindas no tempo que podem ficar cansativas para os não iniciados na historia. O elenco coadjuvante traz medalhões como a sempre maravilhosa Marion Cotillard, o excelente Jeremy Irons, entre outros. Os roteiristas Adam Cooper e Bill Collage (Exôdo – Deuses & Reis) criam um filme movimentado, mas que não agradou ao público geral uma vez que seu orçamento foi de mais de US$ 100 milhões e a bilheteria ficou até agora em torno de US$ 31 milhões, apontando para mais uma adaptação esforçada mas decepcionante perante o público. A tentativa de criar uma franquia de filmes deve não ser levada adiante mediante o fracasso do filme, deixando os fans com os games e a bem sucedida série de livros, publicada pela Penguim desde 2009.

 

FATOS & FILMES : POLÍTICA & CINEMA EXEMPLOS PARA SEGUIRMOS

               O belíssimo discurso de Meryl Streap na entrega do Golden Globe 2017 mostrou o grau de descontentamento da comunidade Hollywoodiana com o presidente recém eleito Donald Trump. Essa expressividade dos astros com a política de seu país não é um fenômeno recente, mas um novo capítulo na história deste. Em 1973 Jane Fonda (The Newsroon, Grace & Frankie), então casada com o ativista político e depois senador Tom Hayden, protestou contra a postura de seu país, combatendo a Guerra do Vietnã e chegando a ir a Hanói (capital do Vietnã) onde posou para fotografias sentada num canhão de defesa antiaérea da cidade. Sua atitude lhe valeu problemas com seu pai, o ator Henry Fonda (conservador) e a ira do então presidente Nixon. Jane ganhou o apelido de “Hanói Jane”, que marcou a vida e carreira da atriz. Ainda nos anos 70, o ator Paul Newman teve seu nome incluído em uma famigerada lista de inimigos do Presidente Richard Nixon. O propósito da lista seria intimida todos os que se opusessem a Nixon fosse através de auditorias da Receita Federal, manipulação de contratos e até acusações. O ano era 1971, um ano antes que explodisse o caso Watergate, que provocou a derrocada de Nixon com sua eventual renuncia.

jane-hanoi

JANE HANOI

                  Em tempos mais recentes, o ator e diretor Robert Redford chamou o então presidente George W,Rush de “líder maléfico, míope e tirano. Um Nero”. Redford declarou : “Você começa a se perguntar se somos só outro império como o otomano ou o romano, o qual esmagava e destruía pela arrogância. Quando temos um Nero – isso é o que Bush é -, quantos recursos temos para usar antes que se esgotem?”. Já outro ator e diretor consagrado, George Clooney, na época de invasão dos Estados Unidos ao Iraque, comparou o Presidente George Bush (Pai) a um mafioso tal qual o seriado “Família Soprano”. Logo, vemos que muita água vai rolar durante o governo Trump e ainda teremos muita mobilização e vigília, que servem de exemplo a ser seguido por nós no Brasil que muito pouco ou nada fazemos quando nossos governantes afundam nosso país em um caos de corrupção.

frase-bush-e-como-tony-soprano-george-clooney-125493

IN MEMORIAN : TELMO DE AVELAR

telmo-avelar-o-pateta

FALECEU AOS 93 ANOS ONTEM (SEGUNDA DIA 9 DE JANEIRO) O DUBLADOR, ATOR, TRADUTOR E DIRETOR DE DUBLAGEM TELMO DE AVELAR, VOZ DO PATETA E DO PROFESSOR LUDOVICO. TAMBÉM DUBLOU O ATOR JAMES STEWART E TRABALHOU COMO ATOR NAS NOVELAS DA GLOBO “IRMÃOS CORAGEM” (1970), “NINA” (1977) E “PAI HERÓI” (1979), ESTA ÚLTIMA EM REPRISE PELO CANAL VIVA ATUALMENTE, ONDE TELMO INTERPRETA O DELEGADO SANDOVAL. ENTRE SUAS ATIVIDADES, TELMO TAMBÉM ADAPTOU AS LETRAS DAS CANÇÕES DAS ANIMAÇÕES “REI LEÃO” E “ALADIM” E FOI DELE A ADAPTAÇÃO DO NOME DO PAI DA SERIE “FAMILIA DINOSSAUROS” QUE NO ORIGINAL É EARL SINCLAIR E NA NOSSA TV SE TORNOU DINO DA SILVA SAURO. TELMO DE AVELAR DEIXOU SAUDADES. QUE SUA PASSAGEM SEJA EM PAZ.

ENTREVISTA COM EMMA STONE

PREMIAÇÃO RECORDE NA 74ª EDIÇÃO DO GOLDEN GLOBE NO ULTIMO DOMINGO, “LA LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES” CHEGARÁ ÀS NOSSAS TELAS DIA 19 DE JANEIRO. O FILME É ESTRELADO POR RYAN GOSLING (HOLLAND  MARCH EM “DOIS CARAS LEGAIS”) E EMMA STONE (GWEN STACY EM “O ESPETACULAR HOMEM ARANHA”), O FILME CONTA, OU MELHOR DIZENDO SERIA CANTA , O ROMANCE DE MIA (STONE) UMA  ASPIRANTE A ATRIZ E SEBASTIAN (GOSLING) UM MÚSICO JAZZISTA PERSEGUEM A REALIZAÇÃO DE SEUS SONHOS NA LOS ANGELES ATUAL, ENFRENTANDO OS OBSTÁCULOS E DIFICULDADES IMPOSTOS.

GOLDEN GLOBE – OS VENCEDORES

golden-globes-logo

A 74ª CERIMÔNIA DO GOLDEN GLOBE 2017 FOI REALIZADA ONTEM COM A CONSAGRAÇÃO DE “LA LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES) E UMA BELA HOMENAGEM À CARREIRA DE MERYL STREAP, QUE NÃO DEIXARIA ESCAPAR JAMAIS MENCIONAR A MORTE DE CARRIE FISHER. MERYL A INTERPRETOU EM “LEMBRANÇAS DE HOLLYWOOD”, ADAPTAÇÃO DE ROMANCE AUTOBIOGRÁFICO DE CARRIE EM 1990. AGUARDEMOS PARA BREVE AS INDICAÇÕES PARA O VINDOURO OSCAR 2017.

“Pegue seu coração partido e transforme em arte”. (Carrie Fisher)

CINEMA

Melhor Drama
Moonlight

Melhor Comédia ou Musical
La La Land – Cantando Estações

emma-stone-e-ryan

RYAN GOSLING & EMMA STONE

Melhor Filme Animado
Zootopia: Essa Cidade é o Bicho

Melhor Filme Estrangeiro
Elle

Melhor Ator – Drama
Casey Affleck (Manchester à Beira-Mar)

Melhor Ator – Comédia ou Musical
Ryan Gosling (La La Land – Cantando Estações)

Melhor Ator Coadjuvante 
Aaron Taylor Johnson (Animais Noturnos)

Melhor Atriz – Drama
Isabelle Huppert (Elle)

Melhor Atriz – Comédia ou Musical
Emma Stone (La La Land – Cantando Estações)

la-la-land

Melhor Atriz Coadjuvante
Viola Davis (Fences)

Melhor Canção Original
City of Stars (La La Land – Cantando Estações)

Melhor Trilha Original
La La Land – Cantando Estações

Melhor Roteiro
Damien Chazelle (La La Land – Cantando Estações)

Melhor Diretor
Damien Chazelle (La La Land – Cantando Estações)

meryl-streap-gglob

TELEVISÃO

Melhor Série Drama
The Crown

Melhor Série de Comédia
Atlanta

Melhor Série Limitada ou Telefilme
The People v O.J. Simpson: American Crime Story

Melhor Ator de Série Drama
Billy Bob Thornton (Goliath)

Melhor Ator em Série Limitada ou Telefilme
Tom Hiddleston (The Night Manager)

Melhor Ator Coadjuvante em Série Drama, Série Limitada ou Telefilme
Hugh Laurie (The Night Manager)

claire-flore-e-tom-hiddlestone

CLAIRE FOY & TOM HIDDLESTONE

Melhor Ator em Série de Comédia ou Musical
Donald Glover (Atlanta)

Melhor Atriz em Série Drama
Claire Foy (The Crown)

Melhor Atriz Coadjuvante em Série Drama, Série Limitada ou Telefilme
Olivia Colman (The Night Manager)

Melhor Atriz em Série Limitada
Sarah Paulson (The People v O.J. Simpson: American Crime Story)

Melhor Atriz em Série de Comédia
Tracee Ellis Ross (Black-ish)