FATOS & FILMES : SEXTA FEIRA 13

Mal começou o ano e já entramos em uma sexta feira 13, dia associado a extremo azar. O cinema dos anos 80 aproveitou e fez do dia sinônimo de serial killer com a criação de Jason Voohes no filme dirigido por Sean Cunningham em 1980.  Contudo, Jason não é o assassino do primeiro e do quinto filme da franquia que marcou a década de 80 entre o público jovem que fazia uma catarse dos desejos por sexo livre em Crystal Lake. A franquia perdeu força nas décadas seguintes mas continuou com um total de 11 filmes, entre eles um confronto com Freddy Krugger. Em 2009, Sexta Feira 13 (Friday the 13th) ganhou um remake mal sucedido e já se avista para breve uma nova tentativa de reiniciar a história para uma nova geração.

fridaythe13thJasonV.jpg

O que há, no entanto, que justifica essa má fama para o citado dia ? Entre as versões que a explicam, que são várias, e datam de antes de Cristo, fala-se que que foi em uma Sexta Feira 13 (13 de Outubro de 1307) que o rei Felipe IV da França ordenou que os cavaleiros Templários fossem mortos e extintos. Há quem acredite que foi em uma Sexta Feira 13 que Jesus foi crucificado. O número 13 em si já é há muito tempo associado a algo ruim. Judas Iscariotes era o 13º apóstolo de Jesus; no Tarot, o 13 é uma carta que representa a morte e em tempos mais recentes, foi na Sexta Feira dia 13 de Novembro de 2015 que mais de 100 pessoas foram mortas e cerca de 400 foram feridas em 7 ataques terroristas  na França.

sentinela-dos-malditos

A SENTINELA DOS MALDITOS

 

Voltando ao cinema, esse ano promete vários títulos voltados para assustar aos fãs do gênero como “Chamados” (Rings), o terceiro filme a explorar o fantasma da menina Samara, que agora troca a famigerada fita de vídeo pelo e-mail viral através da internet. O filme chega às nossas telas em Fevereiro com a intenção de dar continuidade ao filme original de 2003, que já era uma refilmagem de um título Japonês. Samara, no original era Sadako e estrela, em breve, o combate “Sadako Vs Kayako”, no qual vai enfrentar o fantasma Toshio de outra pérola, esta refilmada como “O Grito” em 2004. Em maio teremos “Annabelle 2” que promete repetir a performance do primeiro filme da boneca que rendeu mais de US$ 200 milhões mundialmente. O ano corrente, no entanto, reservou para junho o início da franquia de universo compartilhado de monstros da Universal que já no cartaz internacional do anunciado “A Múmia” anuncia um novo mundo de deuses e monstros, com Tom Cruise no papel do protagonista que vai enfrentar a criatura milenar. O mês de julho reserva o filme “Amityville – The Awakening” (Ainda sem título em Português) que revisitará a famosa mansão assombrada que foi palco de crimes hediondos e gerou diversos filmes.

Enquanto esses filmes na chegam às nossas salas, o blogcineonline deixa algumas sugestões de filmes (alguns deles antigos, mas assustadores) que podem aterrorizar sua sexta feira 13 :

casa-da-noite-eterna

A CASA DA NOITE ETERNA

1) A SENTINELA DOS MALDITOS (The Sentinel) 1977. Dir:Michael Winner. Com Cristina Raines, Chris Sarandon, Burguess Meredith, Ava Gardner, John Carradini, Nana Visitor, Tom Berenger, Jeff Goldblum, Martin Balsam, Eli Wallachi. Jovem modelo se muda para prédio no Brooklyn desconhecendo que este guarda um portal para o inferno e que para mantê-lo fechado é necessário o sacrifício de um guardião. Tensão crescente e final surpreendente.

2) A CASA DA NOITE ETERNA (The Legendo of the Hell House) 1973. Dir: John Hough. Com Roddy McDowell, Pamela Franklin, Clive Revill. Escrito pelo excelente escritor Richard Matherson e elogiado pelo renomado crítico norte americano Roger Ebert, reúne quatro pessoas em uma casa assombrada para desvendar seus mistérios, entre eles um médium que é o último sobrevivente de uma visita anterior.

3) OLHOS FAMINTOS (Jeepers Creepers) 2001. Dir: Victor Salva. Com Justin Long, Gina Philips, Jonathan Breck. Indicado e premiado em Festivais do Gênero Fantástico, o filme gira em torno de dois irmãos perseguidos por uma terrível criatura que desperta de tempos em tempos para matar os que escolhe. O filme teve uma sequência em 2003 e um terceiro episodio será rodado em breve.

4) CHRISTINE O CARRO ASSASSINO (Christine) 1983. Dir: JOhn Carpenter. Com Keith Gordon, Alexandra Paul. Em vez dos conhecidíssimos “Carrie” oi “O Iluminado”, experimente ler e depois assistir a historia de um adolescente possuido por um espirito maligno que reside em seu carro, um Plymouth Fury vermelho e branco de 1957. Vejam por si por que Stephen King é um mestre em seu gênero.

 

 

HALLOWEEN 2015 : PARTE II – AS CASAS MAL-ASSOMBRADAS

haunted house cart                               A literatura e o cinema sempre se interessaram por histórias de infestações, como também chamadas as casas mal assombradas. Muitas histórias desse tipo já foram contadas e se misturam muitas vezes à crendices e lendas criadas em torno de manifestações de espíritos que se recusam a cruzar o portal entre essa vida e a outra, ficando presos no mundo dos vivos. Parapsicólogos e estudiosos realizaram estudos diversos sobre casos, alguns dos quais notórios como “Horror em Amityville”. Baseado no livro de Jay Enson publicado em 1974 conta a história da casa no subúrbio de Long Island que foi palco de um brutal evento: Robert DeFeo Jr matou os pais e os irmãos menores alegando estar possuído por um espírito maligno. Anos mais tarde, a casa em que moravam foi vendida para a família Lutz, que por sua vez relatou ter presenciado fatos sobrenaturais decorrentes do assassinato de tempos atrás. A história virou filme em 1979, com sequências e uma refilmagem que  perpetuaram a assustadora história que nunca foi provada como real. A própria família Lutz foi desmoralizada e acusado de enganadores já que os moradores da casa que vieram depois disseram nunca ter visto nada de sobrenatural. O assassino da família DeFeo foi preso, condenado à prisão perpétua e ainda vive. O casal de investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren investigou os eventos de infestação em Amityville, além de outros casos, gerando o recente filme “Invocação do Mal” (The Conjuring) que em breve ganhará uma aguardada sequência.

INVOCAÇÃO DO MAL

INVOCAÇÃO DO MAL

Steven Spielberg escreveu a história de uma infestação afetando a vida de uma família classe média em “Poltergeist – O Fenôneno” (Poltergeist) de 1982, dirigido por Tobe Hopper e que ficou famoso na época por conta de histórias de bastidores que asseguravam coisas estranhos acontecendo no set de filmagem, além das mortes de atores como a jovem Dominique Dunne, assassinada pelo namorado na época de lançamento do filme e da própria protagonista, a menina Heather O’Rourke que depois de fazer as duas sequências lançadas respectivamente em 1986 e 1988, faleceu aos 12 anos. Apesar dos rumores iniciais de que seu falecimento se deu por uma causa inexplicável, a menina teve seu destino fatal por virtude de um diagnóstico médico equivocado que confundiu estenose congênita com a Doença de Crohn.

A CASA DA NOITE ETERNA

A CASA DA NOITE ETERNA

A literatura do gênero ainda rendeu dois nomes de imenso talento: Richard Matherson (1926 – 2013) e Stephen King. O primeiro escreveu, em 1971, o conto “The Hell House” sobre quatro pessoas reunidas por um fim de semana para desvendar os segredos da Mansão Belasco. No ano seguinte, a história foi adaptada para o cinema pelo diretor John Hough e rebatizada “A Casa da Noite Eterna” (The Legend of the Hell House) estrelada por Clive Revill, Roddy McDowell e Pamela Franklin. A história, carregada de sensualidade, mantém o clima de perversão e horror impregnado na história original e que veio a ser premiada por Festival de Avoriaz em 1974, além do Saturn Awards. História bem semelhante, igualmente saída das páginas de um livro foi “The Haunting on the Hill House” de Shirley Jackson, levado às telas em 1963 por Robert Wise e chamado “Desafio do Além” (The Haunting), sendo refilmado em 1999 por Jan DeBont em “A Casa Amaldiçoada”(The Haunting) , este tendo no elenco Liam Neeson, Catherine Zeta Jones, Owen Wilson e Lily Taylor. O filme orginal de Wise se saiu melhor por saber explorar os aspectos psicológicos inerentes no roteiro e com notável fotografia em preto e branco.

O ILUMINADO

O ILUMINADO

Ninguém supera, no entanto, em termo de impacto ao escritor norte-americano Stephen King que lançou em 1977 o livro “O Iluminado” (The Shining) que se passa no fantasmagórico hotel Overlook, no meio das montanhas durante um forte inverno e que se torna palco do pesadelo vivido pelo escritor Jack Torrance, possuído por entidades malignas. Apesar de algumas diferenças entre livro e filme, este se tornou uma obra prima do gênero dirigida por Stanley Kubrick e estrelada por Jack Nicholson. Embora o próprio autor tenha declarado não ter gostado do resultado final de sua adaptação (houve uma segunda versão feita para a Tv muitos anos depois, mas esquecível), é inegável que a visão cinematográfica de Kubrick e a atuação alucinada de Nicholson fizeram do filme um dos melhores do gênero. Há dois anos atrás, King publicou uma sequência para “O Iluminado” entitulada “Doctor Sleep” e que se prevê para breve em uma adaptação para as telas. King também é o autor do conto “1408”, que gerou um filme homônimo em 2007 estrelado por John Cusack. A história é menor se comparada a “O Iluminado”, mas diverte os apreciadores de King.

A MULHER DE PRETO

A MULHER DE PRETO

Recentemente, o avanço dos efeitos especiais permitiu revisitar os clichês do tema com alguns resultados medianos como “A Mulher de Preto” (The Woman in Black) de 2013, adaptado da obra de Shirley Jackson e estrelado por Daniel Radcliff (Harry Potter). O filme produzido pela clássica Hammer Films coloca Radcliff como um advogado no início do século XX enfrentando um espírito maligno que mata crianças. Em meio a casas e hotéis obscuros, digno de se mencionar é a criatividade nipônica que gerou os fantasmas de Samara e Toshio, respectivamente vistos em “O Chamado” (The Ring) de 2002, que teve um segundo filme pouco depois e um terceiro já foi anunciado para o ano que vem, e “O Grito” (Grudge) de 2003, que também entrou na lista de continuações. Para terminar esse passeio fantasma, uma pérola: Em 1982, o veterano Fred Astaire experimentou o gênero em “Histórias de Fantasmas” (Ghost Story) sobre o espírito de uma mulher vingativa voltando do além para matar seus desafetos. O filme consegue ser curioso e mediano e uma inventiva sugestão para um dia de Halloween.