CLÁSSICO REVISITADO : CONTA COMIGO – 30 ANOS

Stephen  King é um escritor prolífico, tendo seu nome associado instantaneamente a histórias de terror, mas sua criatividade vai além dos sustos que já promoveu. Esse iluminado autor já demonstrou sensibilidade para escrever muitas outras coisas. Há trinta anos essa face menos conhecida e badalada de sua carreira chegou aos cinema em um bela história de amizade.

conta comigo poster.jpg

Conta Comigo” (Stand by me) adapta o conto “The Body” que compõe o livro “As Quatro estações” (Different Seasons) publicado em 1982. Desse livro também foi adaptado a história que se tornou “Um Sonho de Liberdade” (The Shawshank Redemption). O tom mais dramático remonta a própria juventude de King no Maine. No filme, o roteiro de Raynold Gideon e Bruce a. Evans desloca a história para o Oregon, onde na fictícia história de Castlerock quatro amigos combinam de procurar o corpo de Ray Brower, um menino desaparecido durante o verão de 1959. A história é narrada por Gordie Lachance (Will Wheaton) , que adulto tornou-se escritor e relembra o que ocorreu no citado verão. Acompanhando – o em sua busca estão seus melhores amigos: o medroso Vern (Jerry O’Connel), o atrevido Teddy (Corey Feldman) e o corajoso Chris Chambers (River Phoenix). A jornada dos quatro amigos é embalada por grandes sucessos do período como Buddy Holly, The Chordettes, Jerry Lee Lewis e Ben E.King, autor da canção tema que batiza o filme. O diretor do filme usou a gravação original da icônica canção, desistindo da ideia inicial que seria regrava-la na voz de Michael Jackson.

conta comigo elenco.jpg

ESSE QUARTETO É FANTÁSTICO

Ao longo da estrada os garotos enfrentam perigos, os deliquentes liderados por Ace Merrill (Kiefer Sutherland),  e os próprios medos advindos de sua realidade: Teddy idolatra o pai que o agride, os pais de Chris são criminosos,Vern é tímido e inseguro e Gordie se culpa pela morte de seu irmão mais velho.  A viagem funciona como um rito de passagem da inocência à maturidade, da nostalgia do passado para a incerteza do futuro. O diretor Rob Reiner conseguiu conduzir a história com admirável equilíbrio entre as cenas de humor e drama, compondo uma história que toca o espírito de todos e despertando um sentimento de nostalgia que toca individualmente as memórias que cada um tem de sua meninice.

conta comigo montagem.jpg

O ELENCO CRESCIDO

Há muitas coincidências entre o conto e seu autor: Assim como Gordie, Stephen King também teve um irmão mais velho que morrera, a sequência com os sangue-sugas realmente aconteceu com King quando ele era criança,  e tanto Gordie quanto King se tornam escritores de sucesso, o que no filme é mostrado pela figura de Gordie mais velho como narrador da história, papel que foi desempenhado por Richard Dreyfuss, não creditado. Há algumas diferenças entre o livro e o filme além da mudança para o Oregon: No filme, Vern procura por seu tesouro secreto (um jarro de moedas) durante 9 meses, mas no livro a procura dura 4 anos. O filme não mostra o marginal Ace surrando os 4 garotos, mas no livro sim. O destino de Chris Chambers mostrado no filme é o único fúnebre já que este foi esfaqueado ao separar uma briga em um restaurante, mas no livro tanto Vern quanto Teddy morreram quando Gordie se torna um escritor famoso no final.

Conta-comigo-lary-di-lua-4

O filme foi lançado em dezembro de 1986 no Brasil, tendo custado US$ 8 milhões. Além da bilheteria mundial milionário, o filme conseguiu indicações a prêmios como Oscar (melhor roteiro adaptado), Globo de Ouro (Melhor filme/Drama e diretor) e Independent Spirt Awards (Melhor filme, diretor e roteiro. Lamentavelmente o promissor e talentoso River Phoenix  morreu de overdose de droga em 1993, aos 23 anos. Corey Feldman teve problemas com álcool e drogas que abreviaram sua carreira apesar de se tornado ator símbolo da década de 80 (Goonies, Os Garotos Perdidos), Jerry o’Connel teve vários papeis em filmes de cinema e series de Tv (Joe e as Baratas, Pânico 2, Crossing Jordan), Kiefer Sutherland é ator ativo até hoje. Filho do consagrado Donald Sutherland, Kiefer marcou a historia da Tv como o agente secreto Jack Bauer da série “24 Horas”. Finalmente, Will Wheaton embarcou na Enterprise em “Jornada nas estrelas A Nova Geração” como o Alferes Crusher, e mais recentemente foi o rival de Sheldon Cooper em “The Big Bang Theory”.

LIVROKING

O LIVRO ORIGINAL

“Conta Comigo” está entre as pérolas dos anos 80, um filme tocante e divertido que mostra a versatilidade de Stephen king como escritor, falando por todos nós quando afirma que não há amizade igual à que fazemos quando estamos com 12 anos.

CLÁSSICO REVISITADO : OS 30 ANOS DE “OS GOONIES”

Eu tinha 15 anos e assistia ao Fantástico que exibia o mais novo clip da cantora Cindy Lauper “The Goonies ‘r good enough”. Aquela voz deliciosamente estridente dava o tom de uma divertida aventura cinematográfica, que na época estava prestes a estrear no Brasil. Era dezembro de 1985, seis meses depois da estreia nos Estados Unidos. Os realizadores eram um time em perfeita harmonia : A produção de Steven Spielberg, a direção de Richard Dooner e o roteiro de Chris Columbus (futuro diretor dos dois primeiros filmes de Harry Potter). Juntos, eles trouxeram para as telas uma aventura para toda a família, capaz de empolgar os jovens e, ao mesmo tempo, despertar a criança interior de qualquer adulto.

Goonies poster

Claro que o elenco infantil era um achado: Mickey (Sean Astin), Dado (Ke Huy Quan), Bocão (Corey Feldman) e Gordo (Jeff Cohen) formam o grupo dos Goonies (em referência às docas Goon, lugar onde os personagens moram na área costeira da cidade de Astoria, no estado americano do Oregon). Quando a família de Mickey é ameaçada de despejo por falta de pagamento da hipoteca, os garotos partem em busca do tesouro de Willie Caolho, um pirata que habitou a região há séculos. Ao grupo se junta, Brandt, o irmão mais velho de Mickey e as meninas Andy e Stef, que vivem a aventura de um vida pelos subterrâneos da cidade até a caverna em que o Inferno, o galeão de Willie o caolho guarda uma fortuna em pedras preciosas e joias. Além das armadilhas ao longo do caminho, o grupo ainda precisa driblar os Fratelli, uma família de gangsters procurada pela polícia. Mas, recebem a inesperada ajuda de Sloth ( o ex jogador de futebol americano Paul Mazursky, já falecido) , membro rejeitado dos Fratelli de força física descomunal mas a mentalidade de uma criança. Sloth faz amizade logo com o Gordo com quem compartilha de uma paixão…. CHOCOLATE !!!!!!!.

SLOTH QUER CHOCOLATE !!!

SLOTH QUER CHOCOLATE !!!

Durante 1 hora e 54 minutos, somos levados a uma contagiante aventura que basicamente reúne um time de batutinhas em uma aventura  tal qual clássicos como “A Ilha do Tesouro”. O filme não esconde a intenção de homenagear as antigas matinês como por exemplo o galeão de Willie o Caolho, construído por inteiro pelos técnicos dos estúdios Warner para ser uma réplica do navio usado por Errol Flynn no clássico “O Gavião do Mar”. Para assegurar autenticidade e espontaneidade de seu elenco, Dooner não mostrou o navio para ninguém antes das filmagens da sequência final. Outra pegadinha é quando Sloth tira a camisa e revela o sinal do Superman no peito, uma brincadeira com seu diretor Richard Dooner que realizou o primeiro filme do herói de Krypton com Christopher Reeve em 1978. A Família Fratelli, os vilões da história, é inspirada na famigerada Mãe Parker que nos anos 30 aterrorizava Chicago com seus filhos assaltantes. Anne Ramsey, a Mama Fratelli, é mais lembrada por seu papel em “Joga a Mamãe do Trem” (1987) de Danny DeVito. Robert Davi, o Jake Fratelli chegou a ser vilão de filme de James Bond e já foi cantor de Ópera, logo quando canta no filme, é sua própria voz. Entre as crianças, somente Cohen, o Gordo, não teve carreira no cinema apesar de frequentes aparições em seriados de TV da época. A sequência em que chora ao ser interrogado pelos Fratelli e admite, inocentemente, a autoria de várias estripulias infantis é antológica. O ator coreano Ke Quan foi o Short Round de “Indiana Jones & O Templo da Perdição”, filmado um ano antes. Corey Feldman teve carreira prolífica na década de 80 em vários filmes antes de naufragar sua vida e carreira nas drogas, das quais veio muito depois a se recuperar. Os dois Goonies mais conhecidos depois de adultos foram os irmão Walsh: Sean Astin (o Mickey) foi o Hobbit Samwise na trilogia “O Senhor dos Anéis” e Josh Brolin (Brandt) trabalhou em filmes como “Homem de Preto 3” e “Onde os Fracos Não tem Vez”.

oS gOONIES EM 1985

oS gOONIES EM 1985

Rumores de uma continuação constantemente surgem, geralmente apontando que os filhos dos personagens originais seriam os protagonistas de uma nova aventura. De qualquer forma, “Os Goonies” tornou-se um dos filmes mais cultuados de sua época, entrou para a memória afetiva de quem o assistiu nos cinemas ou nas reprises da Sessão da tarde global. Quem sabe ainda possamos mostrar aos nossos filhos a magia voltar, novos tesouros a encontrar. Eu, do meu lado, sou hoje um Goonie de 45 anos ainda à procura do tesouro de Willie Caolho, e como diz o personagem de Sean Astin, do nosso próprio tempo.

OS GOONIES HOJE

OS GOONIES HOJE