ESTREIAS DA SEMANA: 22 DE FEVEREIRO

PEQUENA GRANDE VIDA

downsizing

(Downsizing) EUA 2017. Dir: Alexander Payne. Com Matt Damon, Kristen Wigg, Jason Sudekis,  Christopher Waltz.  Comédia Fantástica.

A ciência desenvolve um processo de encolher o tamanho das pessoas, resolvendo assim a redução do espaço e a superpopulação. As pessoas apostam em uma vida idílica com suas dimensões reduzidas, e assim faz o operário Paul Sufraneke (Damon) e sua esposa, que – claro – descobrirão que sua vida perfeita não é tão perfeita assim. Quando soube desse filme, me lembrei do clássico “O Incrível Homem que Encolheu” (The Incredible Shrinking Man) de 1957. No entanto, são filmes muito diferentes já que este é uma divagação filosófica e científica enquanto que o filme de Alexandere Payne está mais para a sátira social. O filme foi exibido ano passado no 42º Festival de Toronto e marca um retorno do diretor e roteirista que fez “Os Descendentes” (2012) e “Nebraska” (2014). O filme se apresenta como uma parábola curiosa da condição humana reforçado por um bom elenco e a capacidade de Payne de conduzir uma história que se não é nenhuma obra-prima, ao menos se mostra um curioso olhar sobre questões do mundo real que a arte sabe muito bem representar.

TRAMA FANTASMA

trama fantasma

(Phantom Thread) EUA 2017. Dir:Paul Thomas Anderson. Com Daniel Day Lewis, Vicky Krieps, Leslie Manvielle. Drama.

Nos anos 50, famoso estilista (Lewis) usa as mulheres que conhece e se relaciona como fonte de inspiração para criar modelos para membros da aristocracia. Sua vida toma novo rumo quando conhece e se apaixona por uma mulher inteligente e bonita que se torna sua nova musa. No filme desfilam três personagens centrais? O estilista arrogante (Lewis), sua irmã autoritária (Manville) e a nova musa (Krieg) que não aceitará ficar à sombra dos caprichos desse mago da moda. O filme reune o diretor Pual Thomas Anderson e o ator Daniel Day Lewis, que trabalharam juntos em “Sangue Negro” (2007). Este , aliás, tem mais uma de suas incríveis perfomances que o tornaram um dos maiores intérpretes do cinema, lamentavelmente aposentado , segundo o próprio, a partir deste filme.   Indicado a 6 Oscars, incluindo melhor ator para Daniel Day Lewis.

OSCAR 2016 – OS INDICADOS

ANUNCIADOS HOJE ÀS 11 E MEIA A LISTA DE INDICADOS PARA A 88ª CERIMÔNIA DE ENTREGA DO OSCAR MARCADA PARA 28 DE FEVEREIRO NO DOLBY THEATER.

oscar 2016 2.jpg

MELHOR FILME

“A Grande Aposta”
“Ponte dos Espiões”
“Brooklyn”
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Perdido em Marte”
“O Regresso”
“O Quarto de Jack”
“Spotlight – Segredos Revelados”

DIREÇÃO

Adam McKay, “A Grande Aposta”
George Miller, “Mad Max: Estrada da Fúria”
Alejandro G. Iñarritu, “O Regresso”
Lenny Abrahamson, “O Quarto de Jack”
Tom McCarthy, “Spotlight: Segredos Revelados”

ATOR

Bryan Cranston, “Trumbo – Lista Negra”
Leonardo DiCaprio, “O Regresso”
Eddie Redmayne, “A Garota Dinamarquesa”
Michael Fassbender, “Steve Jobs”
Matt Damon, “Perdido em Marte”

ATOR COADJUVANTE

Christian Bale, “A Grande Aposta”
Tom Hardy, “O Regresso”
Mark Ruffalo, “Spotlight – Segredos Revelados”
Mark Rylance, “Ponte dos Espiões”
Sylvester Stallone, “Creed: Nascido Para Lutar”

ATRIZ

Cate Blanchett, “Carol”
Brie Larson, “O Quarto de Jack”
Jennifer Lawrence, “Joy: O Nome do Sucesso”
Charlotte Rampling, “45 Anos”
Saoirse Ronan, “Brooklyn”

ATRIZ COADJUVANTE

Jennifer Jason Leigh, “Os Oito Odiados”
Rooney Mara, “Carol”
Rachel McAdams, “Spotlight”
Alicia Vikander, “A Garota Dinamarquesa”
Kate Winslet, “Steve Jobs”

ROTEIRO ORIGINAL

“Ponte dos Espiões”
“Ex-Machina: Instinto Artificial”
“Divertida Mente”
“Spotlight: Segredos Revelados”
“Straight Outta Comptom – A História de N.W.A”

ROTEIRO ADAPTADO

“A Grande Aposta”
“Brooklyn”
“Carol”
“Perdido em Marte”
“O Quarto de Jack”

oscar logo

MELHOR DOCUMENTÁRIO

“Amy”
“Cartel Land”
“The Look of Silence”
“O Que Aconteceu, Miss Simone?”
“Winter on Fire”

DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM

“Body Team 12”
“Chau, beyond the Lines”
“Claude Lanzmann: Spectres of the Shoah”
“A Girl in the River: The Price of Forgiveness”
“Last Day of Freedom”

MONTAGEM

“A Grande Aposta”
“Mad Max: Estrada de Fúria”
“O Regresso”
“Spotlight: Segredos Revelados”
“Star Wars: O Despertar da Força”

MAQUIAGEM E CABELO

“Mad Max: Estrada da Fúria” Lesley Vanderwalt, Elka Wardega and Damian Martin
“The 100-Year-Old Man Who Climbed out the Window and Disappeared” Love Larson and Eva von Bahr
“O Regresso” Siân Grigg, Duncan Jarman and Robert Pandini

TRILHA SONORA ORIGINAL

“Ponte dos Espiões” Thomas Newman
“Carol” Carter Burwell
“Os Oito Odiados” Ennio Morricone
“Sicário: Terra de Ninguém” Jóhann Jóhannsson
“Star Wars: O Despertar da Força” John Williams

DESIGN DE PRODUÇÃO

“Ponte dos Espiões”
“A Garota Dinamarquesa”
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Perdido em Marte”
“O Regresso”

MELHOR CURTA-METRAGEM

“Ave Maria”
“Day One”
“Everything Will Be Okay (Alles Wird Gut)”
“Shok”
“Stutterer”

ANIMAÇÃO

Anomalisa
O Menino e o Mundo
Divertida Mente
Shaun, o Carneiro
Quando Estou com Marnie

CURTA DE ANIMAÇÃO

“Bear Story”
“World of Tomorrow”
“Prologue”
“We Can’t Live Without Cosmos”
“Os Heróis de Sanjay”

FILME ESTRANGEIRO

“O Abraço da Serpente” (Colômbia)
“Cinco Graças” (França)
“O Filho de Saul” (Hungria)
“Theeb” (Emirados Árabes)
“A War” (Dinamarca)

FOTOGRAFIA

“Carol”
“Os Oito Odiados”
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Sicário: Terra de Ninguém”
“O Regresso”

FIGURINO

“Carol” – Sandy Powell
“Cinderella” – Sandy Powell
“A Garota Dinamarquesa” – Paco Delgado
“Mad Max: Estrada da Fúria” – Jenny Beavan
“O Regresso” – Jacqueline West

CANÇÃO ORIGINAL

“Earned It”, de “Cinquenta Tons de Cinza”
(Abel Tesfaye/Ahmad Balshe/Jason Daheala/Stephan Moccio)
“Manta Ray”, de “Racing Extinction”
(J. Ralph/Antony Hegarty)
“Simple Song #3”, de “Juventude”
(David Lang)
“Til It Happens To You”, de “The Hunting Ground”
(Diane Warren/Lady Gaga)
“Writing’s On The Wall”, de “007 Contra Spectre”
(Jimmy Napes/Sam Smith)

EDIÇÃO DE SOM

Mad Max: Estrada da Fúria
Perdido em marte
O Regresso
Sicário
Star Wars: O Despertar da Força

MIXAGEM DE SOM

Ponte dos Espiões
Mad Max: Estrada da Fúria
Perdido em Marte
O Regresso
Star Wars: O Despertar da Força

 

 

 

 

 

 

 

GLOBO DE OURO 2016 – OS VENCEDORES

CINEMA

sTALLONE go 2016.jpg

SYLVESTER STALLONE

Melhor Filme de Drama  O Regresso

Melhor Filme de Comédia  Perdido Em Marte

Melhor ator de Filme de Drama  Leonardo DiCaprio (O Regresso)

Melhor atriz de Filme de Drama   Brie Larson (O Quarto De Jack)

Melhor Atriz em Filme de Comédia   Jennifer Lawrence (Joy: O Nome Do Sucesso)

Melhor Ator em Filme de Comédia   Matt Damon (Perdido Em Marte)

MATT DAMON GO2016

MATT DAMON

Melhor Diretor   Alejandro Gonzales Inarritu (O Regresso)

 Melhor Roteiro   Aaron Sorkin (Steve Jobs)

Melhor Canção Original  Sam Smith – Writing’s On The Wall (007 Contra Spectre)

Melhor Filme Estrangeiro   O Filho De Saul

Melhor Ator Coadjuvante    Sylvester Stallone (Creed: Nascido Para Lutar)

Melhor Longa de Animação    Divertida Mente

Melhor Trilha Sonora Original  Os 8 Odiados (Ennio Morricone)

Melhor atriz coadjuvante em drama:  Kate Winslet (Steve Jobs)

TV

Melhor Série de Drama  Mr. Robot

Melhor série de comédia ou musical Mozart in the Jungle

MOZART JUN

GAEL CARCIA BERNAL, BERNADETTE PETERS & LOLA KIRKE

Melhor Atriz em Série de Drama  Taraji P. Henson (Empire)
Melhor Atriz em Minissérie ou Filme para TV    Lady Gaga (American Horror Story: Hotel)
Melhor ator em Série de Comédia ou Musical   Gael Garcia Bernal (Mozart In The Jungle)
Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV:   Maura Tierney (The Affair)
Melhor atriz em série de musical ou comédia  Rachel Bloom (Crazy ex-girlfriend)
Melhor Minissérie ou Filme para TV Wolf Hall
Melhor ator em Minissérie ou Filme para TV   Oscar Isaac (Show Me A Hero)

mAURA TIERNEY GO2016

MAURA TIERNEY

Melhor ator em série dramática  John Hamm (Mad Men)
Melhor ator em Série, Minissérie ou Filme para TV  Christian Slater (Mr. Robot)

 

ESTREIAS DA SEMANA : EM CARTAZ A PARTIR DE 1º DE OUTUBRO

PERDIDO EM MARTE

PERDIDO EM MARTE

(The Martian) EUA 2015. Dir: Ridley Scott. Com Matt Damon, Jessica Chastain, Jeff Daniels, Chiwitel Eliojor, Sean Bean, Kristin Wigg. Ficção Cientifica. Com a recente declaração da NASA da descoberta de água em Marte, o novo filme de Ridley Scott ganha impulso diante do público. A história adaptada do livro de Andy Weir lembra a premissa do filme B “Robinson Crusoe em Marte” (Robinson Crusoe on Mars) de 1964 que trazia Adam West, o Batman da Tv, em situação semelhante: Um astronauta ilhado no planeta vermelho, tendo que sobreviver enquanto aguarda o resgate. Claro que guardam-se as devidas proporções, já que a história do filme de Ridley conta com um orçamento bem mais inflado e um super elenco para contar a história do astronauta Mark Watney, membro de uma expedição para Marte, deixado para trás e forçado a lutar árduamente pela sobrevivência até que uma missão de resgate o leve de volta. A obstinação e a criatividade deste para sobreviver em Marte reserva ótimas surpresas no roteiro que equilibra o embasamento científico da NASA com liberdades poéticas que estão lá para impulsionar a dramaticidade como a tempestade em Marte ou a rapidez com a qual Mark contata a Terra. Outras até guardam um grau de verossimilhança sem querem ser chato pois estamos falando de Hollywood. Ridley Scott demonstra maior desenvoltura com o roteiro de Drew Goddard, mais eficiente do que em “Prometheus”. Se não é uma obra prima, consegue ao menos ser uma eficiente aventura dentro do gênero que abraça.

VAI QUE COLA – O FILME

VAI QUE COLA FILME

Bra 2015. Dir: Cesar Rodrigues. Com Paulo Gustavo, Samantha Schmutz, Emiliano D’Avila, Catarina Abdala,Cacau Potassio, Fiorella Matheus  Comédia.

Adaptação da divertidísssima sitcom exibida na tv pelo Multishow. Valdomiro é um trambiqueiro de primeira que se refugia da policia na pensão da Dona Jo quando perde todo seu dinheiro em um golpe. Agora vê uma chance de reaver seu antigo status sendo que tem que levar toda a turma da pensão consigo. Paulo Gustavo é muito talentoso e engraçado e está cercado de um super elenco capaz de divertir na tela grande.

PERDIDOS NO PLANETA VERMELHO

Marte - o Planeta Vermelho

Marte – o Planeta Vermelho

Curiosa coincidência que a NASA tenha anunciado nesta segunda feira passada a comprovação de que há água em Marte, pouco antes da estreia do novo filme de Ridley Scott que nos levará ao quarto planeta da via Láctea. Antes que a ciência real o fizesse, a literatura e o cinema já haviam nos levado ao planeta que foi batizado com o nome do Deus Romano da guerra devido a sua coloração avermelhada feito sangue, resultado da predominância do óxido de ferro em sua superfície árida. Apesar de ser o segundo menor planeta do sistema solar, sua aproximação maior da Terra sempre atraiu a atenção de observadores e escritores cuja fértil imaginação o elegeram vilão de diversas histórias de ficção científica.

Ray Bradbury - pioneiro em Marte

Ray Bradbury – pioneiro em Marte

Edgar Rice Burroughs, o criador de Tarzan, fez da superfície marciana um tipo diferente de selva para o herói John Carter em uma série de contos pulps a partir de 1912, milênios depois de egípcios e babilônios o observarem, e levando à publicação em 1917 de “A Princesa de Marte” (A Princess of Mars), primeiro de uma série. Foi o astrônomo grego Hiparco (190 a.c – 120 a.c) que fez observações mais racionais sobre o que chamou de errante, desprovido da religiosidade dos antigos. O planeta ainda despertaria uma vertente filosófica como o autor norte-americano Ray Bradbury (1920 – 2012) que publicou em 1950 o clássico “Crônicas Marcianas” (Martian Chronicles) , uma coletânea de contos sobre a colonização de Marte que, na década anterior,  já havia ganhado espaço em revistas de ficção científica. Quando Ray Bradbury os reuniu, conseguiu entrelaçar as histórias de formar a criar uma narrativa maior, concisa e de respeitável credibilidade, levando-se em conta que Bradbury o escreveu mais de dez anos antes que as primeiras sondas fossem enviadas â Marte. A primeira fotografia do planeta só ocorreu em 1965 quando os Americanos foram bem sucedidos ao enviar a Mariner 4. Aos poucos a ciência conseguia desmistificar vários ditos sobre nosso planeta vizinho, inclusive a existência de canais percebida por observações rudimentares feitas ainda no século XIX pelo italiano Giovanni Schiaparelli, e perpetuado pelo norte-americano Percival Lowell que buscou indícios de vida no planeta. Até mesmo o brilhante inventor russo Nikolas Tesla, em 1902, acreditava ter interceptado sinais de rádio que supostamente viriam de Marte para … os Estados Unidos.

Robinson Crusoe em Marte

Robinson Crusoe em Marte

Se na vida real, o que se sabia de fato engatinhava lentamente, na mentalidade comum a ideia de marcianos visitando a Terra crescia em tons paranoicos acentuados pela transmissão radiofônica de H.G.Wells que adaptou o livro “A Guerra dos Mundos” (The War of The Worlds) durante o Halloween de 1938. O cinema absorveu a paranoia através de incontáveis filmes B como “Invasores de Marte” (Invaders From Mars) de 1953 e “O Dia Que Marte Invadiu a Terra” (The Day Mars Invaded Earth) de 1963. Todos procuravam nos homenzinhos verdes um reflexo dos preconceitos Macartistas que se espalharam na America durante o período da guerra fria. Na literatura, contudo, as mentes dos autores buscavam mais do que simplesmente retratar visões maniqueístas e se aprofundaram em parábolas mais elaboradas da natureza humana como “Uma Sombra Passou Por Aqui” (The Illustrated Man) também de Ray Bradbury, “As Cavernas de Marte” The Caves of Mars) de Isaac Azimov que usou o pseudônimo de Paul French ou “ As Areias de Marte” (The Sands of Mars) de Arthur C. Clarke, todos publicados em 1951. O cinema absorveu o primeiro e o adaptou em 1969 com Rod Steiger e Claire Bloom.

MIssão Marte

MIssão Marte

Muito antes do filme estrelado por Matt Damon, Adam West (o Batman da TV) já viveu um náufrago espacial em “Robinson Crusoé em Marte” (Robinson Crusoe on Mars) de 1964, dirigido por Byron Haskin que teria ganhado uma sequência se tivesse sido bem sucedido na bilheteria. A essa altura , a cultura pop já havia abraçado nossos vizinhos e lhes conferido o título de malvados favoritos da ficção científica. Os desenhos da Warner criaram a figura de Marvin Martian, um baixinho conquistador em trajes romanos que co-estrelava desenhos ao lado do coelho Pernalonga e do Patolino. A Tv buscou na peça de teatro “Visit to a Small Planet”, do dramaturgo e jornalista Gore Vidal para inspiração e criou-se a sitcom “Meu Marciano Favorito” (My Favorite Martian) de 1965, com Ray Walston vivendo um visitante de Marte que se faz passar pelo tio de um repórter vivido por Bill Bixby. Em 1998, a Disney preparou uma refilmagem com Christopher Lloyd e Jeff Daniels.

Marvin Martian

Marvin Martian

De tempos em tempos, os olhos se voltam para os mistérios de Marte como a face esculpida em solo marciano inicialmente descoberta pela sonda Viking em 1976 que ganhou as manchetes dos jornais e estimulou ainda mais as discussões de vida no planeta. Em 2000, dois filmes retomaram o interesse dos estúdios pelo nosso vizinho em “Missão Marte” (Mission to Mars) da Disney, estrelado por Tim Robbins, Gary Sinise e Don Cheadle e “Planeta Vermelho” (Red Planet) da Warner, estrelado por Val Kilmer e Carrie Ann Moss. Até mesmo Tim Burton brincou com o assunto na parodia de 1996 “Marte Ataca”com Jack Nicholson e Michael J. Fox baseado em uma série de figurinhas de ação. Ainda mais recentemente tivemos a adaptação de John Carter pelos estúdios Disney, um fracasso de bilheteria. Com Matt Damon nos levando a revisitar o planeta vermelho, voltamos a nos questionar se de fato existe vida inteligente em Marte, ou se é apenas a nossa vã filosofia procurando no firmamento algo acima de nossa existência vazia, mas que em nossa imaginação vai muito além do que nossos olhos conseguem enxergar.