GALERIA DE ESTRELAS: CARY GRANT

Certa um vez, um repórter disse ao astro “Todos querem ser como Cary Grant !”. Este teria respondido “Eu também”. Todas as estrelas de Hollywood sempre viveram cercadas de tanto glamour que suas personas ficam indelevelmente cativas da imagem que projetam. Cary Grant tornou-se sinônimo de graça, elegância e sedução.  Em 29 de novembro desse ano, completam 30 anos de sua passagem, uma estrela que brilhará sempre no panteão do cinema.

cary-grant

Nascido Archibald Alexander Leach em Bristol, Inglaterra, em 18 de janeiro de 1904, vindo de origens humildes. Aos nove anos passou a viver apenas com o pai, pois sua mãe havia sido enviado a um asilo de doentes mentais. O pequeno Archie, no entanto, nada sabia e só depois de trinta anos viria a descobrir o destino de sua mãe. Em 1915, ganhou uma bolsa para a Fairchild Secondary School, que lhe abriu as portas para o ambiente teatral: O professor assistente de química o levou para ajudar a substituir os antigos lampiões de gás por um novo sistema de iluminação elétrica. Logo, Archie conseguiu emprego no teatro como o encarregado de chamar os artistas a entrar em cena. Aos quatorze anos falsificou a assinatura de seu pai para se juntar ao grupo de atores intinerantes de Bob Pender. Quando em uma turnê com o grupo visitou os Estados Unidos, decidiu não voltar mais para a Inglaterra. Não demorou muito para que sua aparência jovial e de belos traços o levassem aos palcos americanos, onde conheceu a estrela Fay Wray (de King Kong) que lhe abriu as portas para um contrato no valor de US$ 450 semanais com o estúdio da Paramount.

Levada-da-Breca3.jpg

LEVADA DA BRECA

Nesse momento, seu nome foi trocado para algo mais atraente que Archie Leach, e assim nasceu Cary Grant. Seu primeiro filme foi “Esposa Improvisada” (This is the night) em 1932, que desagradou ao astro. Outras oportunidades vieram contracenando com atrizes como Mae West, Marlene Dietrich, explorando seu olhar tímido e sua fotogenia leve e despretensiosa. Foi ao assinar contrato com a Columbia que Grant ensaiou os primeiros passos nos papéis de destaque, em comedias como “Cupido é Moleque Teimoso” (The Awful Truth) em 1937, “Boêmio Encantador” (Holiday) em 1938 e “Levada da Breca” (Bringing Up Baby) também em 1938. O sucesso nesses papeis lhe garantiu uma sólida reputação como ator de comédia.

the-philadelphia-story-actgranthepburncukorphiladelphia

NUPCIAS DE ESCÂNDALO

Foi nesse momento que se arriscou em uma papel diferente, em um filme de ação da RKO “Gunga Din” dividindo a cena com Douglas Fairbanks e Victor MacLaglen. Como os aluguéis em Hollywood eram muito caro, foi dividir um apartamento com o ator Randolph Scott, o que provocou muitos boatos maliciosos que até hoje apontam uma suposta homossexualidade. Ainda assim, em pouco tempo casou-se com a atriz Virginia Cherrill (a jovem cega de “Luzes da Cidade”, de Chaplin), mas a união durou pouco e o ator voltou a morar com Randolph Scott. Voltou a atuar em comédia emprestando seu ar de sofisticação ao papel de ex- marido enciumado de Katherine Hepburn, que a visita no dia de seu casamento com o pacato James Stewart em “Nupcias de Escândalo” (Philadelphia Story) de George Cukor. Era o ano de 1941, em plena Segunda Guerra Mundial e veio o papel de Mortimer Brewster em “Esse Mundo é um Hospício”, de Frank Capra. O filme trazia Grant como um relutante membro de uma família de loucos e assassinos no dia de seu noivado. Pelo papel, Grant recebeu uma boa quantia que doou ao esforço de guerra.

filmes_8277_mundo01

ESSE MUNDO É UM HOSPÍCIO

Nos bastidores, Grant era minucioso com todos os estágios de filmagem e isso lhe dava problemas com os diretores, sendo notório conflitos de opinião entre o astro e diretores como Leo McCarey (seu diretor em “Cupido é Moleque Teimoso”) e Frank Capra (seu diretor em “Esse Mundo é um Hospício”). Surpreendentemente, teve um ótimo relacionamento com o mestre do suspense, Alfred Hitchcock – notório por desprezar os atores com quem trabalhava. Com Hitch, Grant fez quatro filmes. Em 1941, “Suspeita” (Suspicion) que seria seu primeiro vilão. O papel de um marido com intenções assassinas com sua esposa interpretada por Joan Fontaine desagradou ao estúdio que forçou Hitchcock a editar o final de forma que Grant não fosse o assassino, pois isso não estava de acordo com a imagem do astro. Em 1946, “Interlúdio” (Notorious) contracenando com Ingrid Bergman e Claude Rains.

warner_nxnw15-800

CARY GRANT & EVE MARIE SAINT: INTRIGA INTERNACIONAL

O papel de Grant era de um agente federal, usando a filha de um nazista para expor espiões infiltrados. Em 1955 Grant se dizia cansado de atuar e pensando em se aposentar, mas reformulou seus planos para trabalhar sob a batuta de Hitch em “Ladrão de Casaca” (To Catch a Thief), filmado na Riviera Francesa com Grace Kelly. Finalmente, em 1957 “Intriga Internacional” (North by Northwest), um dos melhores filmes de espionagem, um dos meus favoritos, trazendo o ator no papel de homem comum envolvido em uma trama conspiratória, o que serviria de modelo para vários filmes do gênero. Quando, anos depois, Ian Fleming teve os livros de James Bond adaptados para o cinema, seu nome era um dos favoritos para interpretar 007.

grant-alfred

ALFRED HITCHCOCK & CARY GRANT

Duas vezes indicado ao Oscar, a primeira por “Serenata Prateada” ( Penny Serenade) em 1941, um melodrama sobre casal (Grant contracenando com Irene Dunne) que adota uma criança advindo um trágico desfecho e “Apenas um Coração Solitário” (None but the Loney Heart) em 1944 sobre um homem com o coração amargurado pela pobreza. A estatueta dourada só foi para suas mãos em 1970, um prêmio pelo conjunto da obra, entregue por Frank Sinatra ao astro emocionado com o reconhecimento de seus pares.

An-affair-to-remember-an-affair-to-remember-32316634-500-209.png

DEBORAH kERR & CARY GRANT: TARDE DEMAIS PARA ESQUECER

Entre outros de seus grandes filmes, digno de nota também a comédia “Jejum de Amor” (His Girl Friday) de 1941, uma adaptação da peça de Ben Hetch & Charles MacArthur em que Grant é um editor picareta tentando atrapalhar os planos de casamento de sua melhor repórter, que por um acaso também é sua ex-esposa; o drama “A Canção Inesquecível” (Night & Day) de 1946 – cinebiografia do compositor Cole Porter; o romance “Tarde Demais Para Esquecer” (An Affair to Remember) de 1957, que revisto hoje se encaixa perfeitamente no estilo emotivo de Nicholas Sparks e “Charada” (Charade) de 1963 de Stanley Donen que segue os passos do thriller hithcockiano.

charada

CARY GRANT & AUDREY HEPBURN : CHARADA

Em cena Cary Grant sempre esteve cercado de belas atrizes: Ginger Rogers e Marilyn Monroe em “O Inventor da Mocidade” (Monkey Business) de 1952, Leslie Caron em “Papai Ganso” (Father Goose) de 1964, Jayne Mansfield em “O Beijo da Despedida” (Kiss me Goodbye) de 1957, Doris Day em “Carícias de Luxo” (That Touch Of Mink) de 1962,  Ingrid Bergman em “A Indiscreta” (Indiscreet) de 1968 e Sophia Loren em “Orgulho & Paixão” (The Pride & The Passion) de 1957 e “Tentação Morena” (Houseboat) de 1958.  Bergman se tornou sua grande amiga e quando ela estava exilado de Hollywood coube a Grant receber o Oscar por ela quando a bela sueca ganhou por “Anástacia” em 1956. Já Sophia Loren foi uma louca paixão para Grant, que a assediava e cortejava até que a italiana viesse a se casar com o produtor e diretor Carlo Ponti.

cary-greace

CARY GRANT & GRACE KELLY ; LADRÃO DE CASACA

Na vida real, Grant se casou mais quatro vezes depois de Virginia Cherril (1934-1935): Barbara Hutton (1942-1945), Betsy Drake (1949-1962), Dyann Cannon (1965-1968) e Barbara Harris (1981-1986). Teve uma única filha, Jennifer Grant (de seu penúltimo enlace) nascida em 1966, ano de seu último filme “Devagar, não corra” (Walk, don’t Run). A partir daqui, Grant se aposentou voluntariamente do cinema e tornou-se um dos diretores da Fabargé, famosa joalheria. Sua morte em 1986 por hemorragia cerebral, aos 82 anos, deixou saudade em todos os fans da antiga Hollywood, uma que Cary Grant incorporou em sua persona, a de um homem maduro, sexy e sofisticado que todos gostariam de ser, até mesmo o próprio Archie Leach, um ícone eterno.

cary-marilyun

CARY GRANT & MARILYN MONROE : O INVENTOR DA MOCIDADE

ROMANCES ROMÂNTICOS

The_Notebook_pôster                  Podemos até reclamar que o mundo tecnológico, digital que nos cerca e atrai tem nos tornado seres humanos mais frios e sem contato real com as relações humanas. Apesar das dificuldades do mundo moderno de nos conectarmos uns com os outros há ainda uma parcela significativa de público que, mesmo que seja através da ficção, consegue dar voz à suas emoções: amor, saudade, medo, traumas de infância, laços de família estão entre alguns dos ingredientes de um bom romance romântico.Nessa seara o norte- americano Nicholas Sparks tem sido nos últimos anos um dos mais prolíficos e mais adaptados para as telas. Dos 20 livros que já escreveu 11 já foram vertidos para o cinema, tendo sido “Uma Longa Jornada(The Longest Ride) um dos últimos. Sparks, de 50 anos, invariavelmente fala de histórias que destacam dramas familiares, amores perdidos do passado lutando contra os obstáculos impostos pela vida. Geralmente tendo a Carolina do Norte, seu lar, como cenário de suas histórias, Sparks conquistou uma legião de fãs que aguardam ansiosamente o já anunciado “Two by Two” (ainda sem título em Português), seu mais novo romance. Um dos melhores de sua autoria “Diário de uma Paixão” (The Notebook) consegue contar uma história emotiva que atravessa décadas de uma casal separado pela enfermidade representada pelo mal de Alzhemier.

Nicholas Sparks

NICHOLAS SPARKS

Seguidores desse tipo de literatura/filme não se intimidam com as acusações de pieguice típicas do gênero, mas também não se entregam à formula fácil do felizes para sempre. Muitas dessas histórias fazem da adversidade a grande vitoriosa, a tragédia (herdeiros do classicismo grego) pode ser representada pela separação em vida ou a própria morte. Esta última foi presença terrivelmente ameaçadora na história de amor entre Gus e Hazel no best-seller “A Culpa é das Estrelas” (The Fault in our Stars) de John Green, que se popularizou entre o público jovem e ganhou uma bem sucedida adaptação com atuações sensíveis, e sem exageros, do casal interpretado respectivamente por Ansel Egort e Shailene Woodley. Green, atualmente com 38 anos, conseguiu se conectar com os adolescentes carentes de boas histórias que abordem seu universo sem preconceitos ou caricaturas superficiais. O autor ainda falou de decepções amorosas de forma equilibrada capaz de conquistar tanto o público jovem quanto o público mais velho como foi no recente “Cidades de Papel” (Paper Towns) e seus leitores já aguardam para breve o filme baseado em outro de seus best-sellers “Quem é Você, Alaska ?” (Looking for Alaska).

fault stars

Menos badalada em Hollywood mas uma escritora com 14 milhões de cópias vendidas no mundo, a escritora norte-americana Jodi Picoult já teve seus livros adaptados para a TV, mas o mais conhecido deles é mesmo “Uma  Prova de Amor(My sister’s keeper) filmado em 2009 e trazia Cameron Diaz, Abigail Breslin e Jason Patrick em uma historia sobre uma família abalada pela leucemia e uma menina que luta legalmente pela doação de um rim que limitará sua vida, enlouquecendo sua mãe com o dilema. Picoult, também escreveu por um tempo as HQs da Mulher-Maravilha para a DC Comics, mas é na criação de dramas envolventes e, claro, carregados de emotividade que a autora se destacou.

me before

Agora é a vez de Jojo Moyes ter seu primeiro romance levado ao cinema “Como Eu Era Antes de Você(Me Before You) sobre um romance entre uma jovem cheia de vida e um homem tetraplégico que pensa em desistir da vida. Apesar dos detratores do gênero que torcem o nariz para o sentimentalismo extremo e os clichês do puro folhetim, há personagens simpáticos capazes de se conectar bem com as experiências de vida individual dos leitores, essência de um drama bem sucedido seja nas letras ou na passagem da mesma para o cinema. A habilidade do autor de driblar a previsibilidade deste tipo de história e acertar em um tom equilibrado, sóbrio apesar das lágrimas inevitáveis faz com que sempre haja espaço para o gênero e agrade aos admiradores do gênero que assumem que a catarse provocada em nossas próprias vidas pode ser feita sem pudor ou medo, mesmo que tão breve quanto e encontro da felicidade.

EM CARTAZ : ESTREIAS EM 4 DE FEVEREIRO

O REGRESSO (The Revenant) EUA 2015. Dir: Alejandro Gonzales Iñarritu. Com Leonardo DiCaprio, Tom Hardy, Downhall Gleeson, Lukas Haas.  Aventura / Drama.

o-regresso-leonardo-dicaprio.jpg

Que ninguém duvide que esse é o ano de Leonardo DiCaprio. O ator já ganhou o Golden Globe e o SAG Awards e está rumo ao Oscar (dia 29 de Fevereiro) COM 12 indicações incluindo o merecido pelo papel do explorador Hugo Glass (DiCaprio) , que depois de ferozmente atacado por um urso, é abandonado pelos companheiros e deixado para morrer, mas sobrevive e parte para a vingança. A história é baseada em fatos reais narrados no livro “The Revenant – A Novel Of Revenge ” de Michael Punk e remonta as paisagens selvagens das montanhas no século XIX. O filme é projeto antigo do produtor Akiva Goldsman, que comprou os direitos do livro em 2001 e, a principio seria estrelado por Samuel L.Jackson, e depois Christian Bale, até que Inarritú assumisse a direção em 2011, mas demorou a iniciar a realização do filme por conta de outros projetos como o aclamado “Birdman”, premiado ano passado. O filme faz um instigante retrato não apenas da luta pela sobrevivência, mas de como esta pode ser alimentada pelo desejo de vingança. Vale a pena pela história e pela atuação visceral de DiCaprio e do elenco que ainda inclui Tom Hardy (Mad Max – Estrada da Fúria) e Lukas Haas (A Origem), este os cinéfilos lembrarão foi o menino Amish protegido por Harrisson Ford em “A Testemunha” (Witness) no hoje distante ano de 1984.

A ESCOLHA (The Choice) EUA 2015. Dir:Ross Katz. Com Benjamim Walker, Teresa Palmer, Alexandra Daddario, Maggie Grace, Tom Welling, Tom Wilkinson Drama.

choixce2

O escritor Nicholas Sparks tem seu público fiel apesar de muitos críticos ferrenhos que gostam de classificá-lo de piegas. O fato é que em mundo onde tudo é falso, artificial, virtual, falar de relações humanas acaba caindo em uma aura de “novela de TV”. Confesso que gostei muito de “Diário de uma Paixão” (2004) e “Querido John” (2010), e achei “A Longa Jornada” (2015) agradavel. As histórias do autor giram em torno de romances improvaveis, pessoas que lutam contra adversidades para ficarem juntas passando por toda a espécie de provação. Sua mais nova adaptação (a 11ª)  não difere da formula e trás a bela Teresa Palmer como uma jovem dedicada e independente que se apaixona por seu vizinho Travis Parker, um solteirão convicto. Filmado durante 40 dias nas belas paisagens da Carolina do Norte (cenário invariável das histórias de Sparks, que também vive lá) e é o primeiro filme cuja adaptação foi produzida independentemente pelo próprio Sparks. Atentem à presença de Tom Welling (o Clark Kent da série de Tv ” Smallville “) em papel menor.

EPA, CADÊ O NOEL ? (Oops, Noah is Gone) EUA 2016. Dir: Sean McCormack & Toby Genkel. Vozes : Patrick FitzSymons, Allan Stanford, Animação.

Noe Epa

Em meio ao diluvio, dois animais – pai e filho – são barrados na arca de Noé e fazem de tudo para entrar de penetra para sobreviver.

FILHO DE SAUL. ( Saul Fia) HUNG 2016. Dir: Lázslo Némes. Com Géza Rohrig, Levente Mohnar. Drama.

sAUL.jpg

Esse é o favorito do ano para ganhar o Oscar de melhor Filme Estrangeiro, já tendo sido consagrado em Cannes e recebido o Golden Globe desse ano. A história mostra um homem encarregado da cremação de corpos no Campo de Concetração de Auchvitz que procura dar um enterro digno para seu filho, morto pelos nazistas durante a Segunda Guerra.

 

 

 

 

2016 NO CINEMA

mosiaco 2016.jpg

Todo mundo está na espectativa da estreia de “BATMAN VS.SUPERMAN A ORIGEM DA JUSTIÇA” & “CAPITÃO AMÉRICA GUERRA CIVIL“, mas com tanta exposição na mídia de traillers e fotos, além de notícias e spoilers, decidi dedicar minha primeira postagem do ano aos outros lançamentos que prometem movimentar os cinéfilos e apreciadores da sétima arte :

truque de mestre 2

TRUQUE DE MESTRE 2: ELENCO REUNIDO

O primeiro mês do ano vai trazer “O BOM DINOSSAURO“, novo lançamento da Pixar que não foi bem recebido nos cinemas norte-americanos quando lançado no final do ano passado. O público infantil ainda vai ter “SNOOPY & CHARLIE BROWN – PEANUTS O FILME” , este adaptando os adoráveis personagens criados por Charles Schulz. Ao longo do ano ainda teremos “ZOOTOPIA “, “KUNG FU PANDA 3“, “PROCURANDO DORY“, “A ERA DO GELO 5 – O BIG BANG“O público adulto vai ter a comédia “IRMÃS” com as comediantes Tina Fey e Amy Polan, “JOY” com Jennifer Lawrence em papel dramático dirigido por David O.Russell (A Trapaça, O lado bom da vida) e para os saudosistas a volta de Sylvester Stallone ao papel de Rocky Balboa em “CREED – NASCIDO PARA LUTAR“. O público jovem ainda ganha em Janeiro ”  A QUINTA ONDA ” com Chloe Moretz pronta para salvar o mundo de uma terrível invasão alienígena. Abril é o mês de chegada de “DIVERGENTE : CONVERGENTE“, dando sequência às aventuras de Tris e QuatroOs fãs dos Nicholas Sparks ainda terão mais uma adaptação de sucesso em “A ESCOLHA“. Lágrimas não vão faltar para os fãs dos livros de John Green em 2016 já que teremos “QUEM É VOCÊ ALASKA?“. O best-seller “A CABANA” de William P. Young marca presença nas telas ainda esse ano. Para quem curte filmes épicos mostrando antigas mitologias, preparem-se para “DEUSES DO EGITO“.

xmen apo

X MEN APOCALIPSE

Entre as sequências agendadas para o ano temos a volta dos robin hoods ilusionistas em “TRUQUE DE MESTRE 2“. Lamentável a saída da bela Isla Fisher do elenco. Ben Stiller e Owen Wilson voltam com “ZOOLANDER 2“, assim como voltam Gerard Butler, Morgan Freeman e Aaron Eckhart em “INVASÃO À LONDRES” (Sequência de “Invasão a Casa Branca”). a inexpressiva Kristen Stewart ficou de fora da sequência de “Branca de Neve & O Caçador” que ainda traz Chris Hewsworth e Charlize Theron em ” O CAÇADOR & A RAINHA DO GELO “. Outra sequência aguardada é a reunião de Josh Hutcherson e Dwayne Johnson em “VIAGEM 3 : DA TERRA À LUA” , revisitando mais uma vez a obra literária de Jules Verne. Brad Pitt volta a enfrentar zumbis em “GUERRA MUNDIAL Z 2” enquanto Zach Efron reencontra o casal Seth Green & Rose Byrne em “VIZINHOS 2” que ganha o reforço de Chloe Moretz e Selena Gomez. Mesmo sem Will Smith, os alienigenas terão trabalho para destruir a yterra em “INDEPENDENCE DAY 2 -O RESSURGIMENTO“. Tom Hanks revisita o Professor Robert Langdon em “INFERNO” de Dan Brown, Kate Beckinsale mais uma vez seduz a plateia como a vampira Selene em “ANJOS DA NOITE 5”  e Tom Cruise deixa “MIssão Impossivel de lado mas volta à ação em “JACK REACHER: NEVER GO BACK“. Audaciosamente indo onde ninguém jamais esteve, a tripulação da Enterprise volta em nova missão na celebração dos 50 anos da saga em “STAR TREK – SEM FRONTEIRAS“. Já “CHAMADOS” traz de volta o espírito da menina Samara mas não tem Naomi Watts no elenco.

o escaravelho do diabo

O ESCARAVELHO DO DIABO

Já que falamos de filmes de terror temos em 2016 “A BRUXA“, que foi transferido do final do ano passado para fevereiro, ‘INVOCAÇÃO DO MAL 2“trazendo de volta a direção de James Wan, a retomada de “OUIJA 2” E “TERROR EM AMITYVILLE“. Não da para deixar de falar de super herois das hqs já que 2016 promete “DR.ESTRANHO” com Benedict Cumberbatch, “ESQUADRÃO SUICIDA” com uma equipe de anti herois com destaque para a alardeada interpretação de Jared Leto para o coringa, anti heroi também é o mercenário interpretado por Ryan Reynolds em “DEADPOOL“, sem mencionar a anunciada “XMEN APOCALIPSE” e “GAMBIT” com Channing Tatum. O cinema naciocal tem as continuações “OS PENETRAS 2” e Paulo Gustavo arrancando risadas desde já em “MINHA MÃE É UMA PEÇA 2″. Confesso que aguardo com ansiedaade ainda maior “O ESCARAVELHO DO DIABO“, clássico da nossa literatura juvenil escrito por Lucia Machado de Almeida. Para as crianças ainda teremos o nacional “CARROSSEL 2“.

cfreed

CREED – NASCIDO PARA LUTAR

Duas refilmagens são aguardadas : ‘BEN HUR“, o clássico de William Wyler é refilmado por Timur Bekmambetov e traz nosso querido Rodrigo Santoro no papel de Jesus. Outra refilmagem é “SETE HOMENS & UM DESTINO”. Dificil dizer se é refilmagem ou reboot o time de mulheres reunidos para “AS CAÇA-FANTASMAS” que retoma a franquia iniciada nos anos 80 com Kristen Wiig, Melissa McCarthy e Leslie Jones. Não menos importante são as estreias de “ASSASSIN’S CREED” , com Michael Fassbender (o Magneto) que ainda reaparece nas telas na segunda cinebiografia de “STEVE JOBS“, ” ANIMAIS FANTÁSTICOS & ONDE HABITAM” que retoma o universo de Harry Potter, mais uma vez adaptando uma obra de J.K.Rowling, além de “STAR WARS – ROGUE ONE“, primeiro derivado de “Star Wars” sob a adminstração da Disney que preencherá o espaço antes da chegada do aguardado episodio VIII que só chega no final de  2017.