IN MEMORIAN : ROBERT VAUGHN

robert-vaughn

COM MUITA TRISTEZA DEIXO AQUI UMA PEQUENA HOMENAGEM AO ATOR ROBERT VAUGHN (22 DE NOVEMBRO DE 1922 – 11 DE NOVEMBRO DE 2016) CUJA PASSAGEM SE DÁ HÁ POUCOS MESES DEPOIS DO LANÇAMENTO DA REFILMAGEM DE “SETE HOMENS & UM DESTINO”, CUJO FILME ORIGINAL TEVE VAUGHN COMO UM DOS INTEGRANTES. O ATOR É MELHOR LEMBRADO POR SEU PAPEL DE NAPOLEÃO SOLO, O ESPIÃO DA SÉRIE DE TV “O AGENTE DA UNCLE” (1964 – 1968). LEMBRO BEM DELE EM OUTROS PAPEIS JÁ QUE SUA CARREIRA FOI PROLÍFICA INCLUINDO NO CINEMA  COMO EM “MERCENÁRIOS DAS GALÁXIAS”, “INFERNO NA TORRE”, “BULLIT”, “HANGAR 18” E NA TV EM SÉRIES E MINI-SÉRIES COMO “CENTENNIAL”, “HAWAI 5-0”, “THE NANNY” ETC… DESCANSE EM PAZ

REDESCOBRINDO MORTADELO & SALAMINHO

Nem só de Marvel & DC vivem as histórias em quadrinhos. As décadas de 70 e 80 foram riquíssimas na variedade de títulos e personagens disponíveis nas bancas de jornal, que minha geração devorava. Entre eles lembro como morria de rir com dois agentes secretos atrapalhados que divertiam a criançada, e que hoje são nada conhecidos do grande público. Mortadelo & Salaminho estão em uma animação 3D que chega aos nossos cinemas com o prestígio de ter sido premiado com o Goya 2105 (o Oscar da Espanha) como melhor animação e melhor roteiro. Mas será que no Brasil poderá reacender o interesse por esses personagens que já divertiram toda uma geração ?

CAPA CLÁSSICA PELA RGE

Mortadelo-e-Salaminho-RGE.jpg

Criados em 1958 por Francisco Ibañez, ainda vivo hoje e com 80 anos, Mortadelo é o magrelo narigudo que é mestre dos disfarces aparecendo  como qualquer pessoa, objeto ou animal. Salaminho, baixinho e careca, é o chefe mas sempre sofre os revezes das ações de Mortadelo. Os personagens foram criados como uma paródia de Sherlock Holmes e Watson, mas também das agências de espionagem, e dos destemidos agentes secretos. Suas aventuras, curtas até 1969, são carregadas de ironia nas histórias como o nome da agência para a qual os heróis trabalham que se chama T.I.A (Técnicas de Investigações Avançadas), sátira óbvia da C.I.A, bem como da U.N.C.L.E  da popular série americana “O Agente da Uncle”. As histórias resvalam no surreal como os disfarces mirabolantes de Mortadelo como uma flor,uma bicicleta, bombeiro, violão, enfim sem limites físicos. Antes de publicá-los pela primeira vez na revista espanhola “Pulgarcito” , edição número 1394, Ibañes pensou em batizá-los de Mr.Cloro e Mr. Yesca, Ocarino e Pernales, Lentejo e Fideíno, até chegar aos nomes Mortadelo e Salaminho batizados pela editora Bruguera. A primeira história também tinha sub-título “Mortadelo & Filemón – Agencia de Información”, também acrescentado depois de cogitado possibilidades como “Agentes Especiales” e “Agentes Detestivescos”. É a partir de 1969 que as histórias agora desenvolvidas em uma narrativa mais longa abandona as referências a Holmes e Watson e abraça ao espírito de sátira à espionagem mais próxima da série de Tv “Agente 86” (Get Smart), extremamente popular na Espanha e no Brasil. Outros personagens vieram a se juntar à dupla como o Professor Saturnino Bactério que colocava os heróis nas situações mais absurdas causadas pela ineficácia dos aparelhos inventados pelo cientista abilolado, paródia do Q dos filmes de 007. Ainda aparecia Ofélia, uma secretária que era apaixonada por Mortadelo, da mesma forma que Moneypenny para Bond.

mortadelo-e-salaminho-filme

No Brasil a série foi publicada pela Cedibra na coleção Ases do Humor entre 1969 e 1978 com 29 edições publicadas, e entre Janeiro de 1974 e Janeiro de 1983 pela RGE (atual Editora Globo) chegando a um total de 91 edições mais três almanaques. Em 2003 houve a produção live-action “Mortadelo & Salaminho : Agentes Quase Secretos” (La Gran Aventura de Mortadelo & Filemón” , de Javier Fesser com Benito Pocino e Pepe Viyuela nos papeis centrais e Janfri Topera como Professor Bacterio. A produção com orçamento de 7,500 euros foi bem recebida nas bilheterias da Espanha, mas no Brasil passou desapercebido. Lamentável que a dupla criada por Ibañez tenha se juntado a outros personagens que caíram no ostracismo no Brasil embora tenham sido extremamente populares no passado. Quem sabe não tenha chegado a hora da nova geração descobrir o prazer e a diversão desses personagens ? Nem só de heróis de ação vive o mundo imaginário dos quadrinhos.

 

ONTEM & HOJE : HENRY CAVILL

Na expectativa para a chegada ano que vem de “SUPERMAN & BATMAN : A ORIGEM DA JUSTIÇA“, vamos conhecer um pouco da carreira de uma das metades dessa super dupla heroística dos quadrinhos, o Superman, interpretado por Henry Cavill, ou seja, Henry William Daglishi Cavill, nascido em 5 de Maio de 1983. Sua estreia nos cinemas foi em 2001 (aos 18 anos) em um papel pequeno no drama “LAGUNA”, estrelado por Joe Mantegna. Cavill, no entanto só chamou a atenção no ano seguinte quando interpretou Albert Mondego (foto abaixo) , filho do vingativo Conde de Monte Cristo ao lado de Jim Caviezel e Guy Pearce.

cena de

cena de “O conde de Monte Cristo”

Após alguns filmes de Tv e pequenas participações, Cavill – que quando criança sonhava em ser ator – ganhou um papel maior em ‘STARDUST – O MISTÉRIO DA ESTRELA”  em 2007, mas ainda passou desapercebido. Oportunidade maior foi entre 2007 e 2010 quando integrou o elenco da série de TV “THE TUDORS“. No ano seguinte protagonizou o fraco “IMORTAIS” no papel do herói Teseu. A grande chance para o ator veio em 2013 quando a Warner o contratou para encarnar o personagem das HQs Superman. Cavill carregou dupla responsabilidade : Susbstituir o icônico Christopher Reeve depois do fracasso de Brandon Routh e iniciar o universo cinemático  da DC comics. Missão cumprida. Cavill está em cartaz como o espião Napoleão Solo em ‘ O AGENTE DA UNCLE ” e terá pela frente ainda a sequência de “O HOMEM DE AÇO ” e o filme da ‘LIGA DA JUSTIÇA “. Uma super carreira promissora sem dúvida.

PARA O ALTO E AVANTE

PARA O ALTO E AVANTE