ESTREIAS DA SEMANA: 22 DE FEVEREIRO

PEQUENA GRANDE VIDA

downsizing

(Downsizing) EUA 2017. Dir: Alexander Payne. Com Matt Damon, Kristen Wigg, Jason Sudekis,  Christopher Waltz.  Comédia Fantástica.

A ciência desenvolve um processo de encolher o tamanho das pessoas, resolvendo assim a redução do espaço e a superpopulação. As pessoas apostam em uma vida idílica com suas dimensões reduzidas, e assim faz o operário Paul Sufraneke (Damon) e sua esposa, que – claro – descobrirão que sua vida perfeita não é tão perfeita assim. Quando soube desse filme, me lembrei do clássico “O Incrível Homem que Encolheu” (The Incredible Shrinking Man) de 1957. No entanto, são filmes muito diferentes já que este é uma divagação filosófica e científica enquanto que o filme de Alexandere Payne está mais para a sátira social. O filme foi exibido ano passado no 42º Festival de Toronto e marca um retorno do diretor e roteirista que fez “Os Descendentes” (2012) e “Nebraska” (2014). O filme se apresenta como uma parábola curiosa da condição humana reforçado por um bom elenco e a capacidade de Payne de conduzir uma história que se não é nenhuma obra-prima, ao menos se mostra um curioso olhar sobre questões do mundo real que a arte sabe muito bem representar.

TRAMA FANTASMA

trama fantasma

(Phantom Thread) EUA 2017. Dir:Paul Thomas Anderson. Com Daniel Day Lewis, Vicky Krieps, Leslie Manvielle. Drama.

Nos anos 50, famoso estilista (Lewis) usa as mulheres que conhece e se relaciona como fonte de inspiração para criar modelos para membros da aristocracia. Sua vida toma novo rumo quando conhece e se apaixona por uma mulher inteligente e bonita que se torna sua nova musa. No filme desfilam três personagens centrais? O estilista arrogante (Lewis), sua irmã autoritária (Manville) e a nova musa (Krieg) que não aceitará ficar à sombra dos caprichos desse mago da moda. O filme reune o diretor Pual Thomas Anderson e o ator Daniel Day Lewis, que trabalharam juntos em “Sangue Negro” (2007). Este , aliás, tem mais uma de suas incríveis perfomances que o tornaram um dos maiores intérpretes do cinema, lamentavelmente aposentado , segundo o próprio, a partir deste filme.   Indicado a 6 Oscars, incluindo melhor ator para Daniel Day Lewis.