ESTREIAS DA SEMANA : EM CARTAZ A PARTIR DE 8 DE OUTUBRO

PETER PAN

peter pan

(Pan) EUA 2015. Dir: Joe Wright. Com Levi Miller, Hugh Jackman, Garrett Hedlund, Amanda Seyfried, Rooney Mara. Aventura. A lembrança melhor que tenho de “Peter Pan” é a animação da Disney de 1954. Confesso que também gostei da reimaginação de Steven Spielberg em “Hook – A Volta do Capitão Gancho” (1990). Parece que Hollywood está sempre disposta a revisitar a obra do escritor escossês J.M.Barrie (1860 – 1937) que também gerou outra adaptação em 2003 dirigida por P.J.Hogan, e acreditem essa atual não será a última pois existem outros projetos (a obra original já é de dominio público) em outros estudios dispostos a nos levar de volta à Terra do Nunca, uma inclusive tem Channing Tatum como um dos produtores. Concentrando nos nessa nova versão, o objetivo do filme é uma espécie de “Ano Um” do personagem, uma origem elaborada para se criar uma franquia, um novo Harry Potter. Desanimador é o fato de que a crítica especializada tem massacrado o filme e a falta de badalação dessa estreia PODE apontar um fracasso para a Warner, distribuidora do filme. Na história, um menino orfão (Miller) é levado à Terra do Nunca e enfrenta, enttre vários perigos, o pirata Barba Negra (Hugh Jackman, o Wolverine) encontrando um aliado em James Gancho (Hedlund), aquele que será no futuro seu maior inimigo. O roteiro de Jason Fuchs (A Era do Gelo 4) explora o passado desses personagens com a intenção de preparar o terrano para uma história maior que, é claro, só será contada se o filme tiver uma bilheteria que a justifique. Mas não se preocupem, como afirmei antes, outras histórias de Pan virão em breve pois não apenas ele ou seus fãs, Hollywood parece que também não quer crescer.

A TRAVESSIA

travessia

(The Walk) EUA 2015. Dir:Robert Zemeckis. Com Joseph Gordon Levitt, Ben Kingsley, Jamess Badge Earle. Drama. O diretor de “De Volta Para o Futuro” e “Forrest Gump” adapta a história real de Philippe Petit (Levitt), equilibrista francês que em 1974 fez o impossível: Atravessou as torres gêmeas do World Trade Center por um cabo de aço desafiando as autoridades que lhe negavam o direito de realizar a proeza que o tornou famoso então, e que já rendeu um documentário entitulado “O Equilibrista” em 2009 (vencedor do Oscar do gênero). A veracidade do relato saiu das próprias palavras de Pettie (Hoje com 66 anos) que escreveu o livro e co-roteirizou a adaptação que , de fato, impressiona visualmente, quiçá chegue a ganhar alguma indicação ao Oscar do ano que vem. ao menos pela parte técnica que recria a referida proeza com uma tomada de Nova York belíssima em todo o eslendor do 3D.

HORAS DE DESESPERO

horasdedesespero_1-750x380

(No Escape) EUA 2015. Dir: JOhn Eric Dowdle. Com Owen Wilson, Lake Bell, Pierce Brosnan. Ação. Não é comum ver Owen Wilson em um papel de ação mas é agradável reencontrar Pierce Brosnan, o antecessor de Daniel Craig como James Bond nesta história sobre um executivo (Wilson) e sua familia fugindo em um país estrangeiro duante um golpe de estado que transforma as ruas em um campo de guerra e faz dos estrangeiros  um alvo. Brosnan é o mercenário contratado por eles para tira-los em segurança do país. O diretor co-roteiriza ao lado de seu irmão (Drew Dowdle) e filmou na Tailândia. Embora não seja

REENCONTRO : ELENCO DE “DE VOLTA O FUTURO”

CHRISTOPHER LLOYD (DR. EMMET BROWN), LEA THOMPSON (LORRAINE ) & MICHAEL J.FOX (MARTY MCFLY) HOJE.

CHRISTOPHER LLOYD (DR. EMMET BROWN), LEA THOMPSON (LORRAINE ) & MICHAEL J.FOX (MARTY MCFLY) HOJE.

” O passado é prólogo”, disse certa vez o ator Christopher Lloyd ao ator Michael J.Fox quando ambos se reencontraram no estudio de filmagem da sitcom “Spin City”, que Fox estrelou na segunda metade da década de 90. A citação se faz valer mais uma vez já que o elenco original do filme “DE VOLTA PARA O FUTURO” (Back to the Future) se reencontrou em evento em Londres no último dia 17, 30 anos depois do lançamento original do filme que se tornou uma elogiosa trilogia dirigida por Robert Zemeckis e produzida por Steven Spielberg. O filme chegou aos cinemas norte americanos em 3 de Julho de 1985 e constantemente reprisado na Tv, relançado em várias mídias, renovando seus fans e criando, ao menos em nossas mentes e corações, que um dia possamos viajar no tempo e corrigir o que foi errado. Continuamos a olhar para o futuro !!

BIO : ROBERT ZEMECKIS, DIRETOR DE “O VÔO” E MUITO MAIS.

Quando Robert Zemeckis enviou Michael J.Fox para frente e para trás no tempo em “De Volta Para o Futuro” (Back To The Future) marcou toda uma geração e foi ainda além deixando na cultura pop um produto reconhecido mesmo por aqueles que não viveram os anos 80.

Robert Zemeckis

Robert Zemeckis

Robert Lee Zemeckis , nascido em 14 de Maio de 1951, começou a carreira como roteirista de Tv (Kolchak & Os Demônios da Noite) e cinema (1941 – Uma Guerra Muito Louca) sendo apadrinhado por Steven Spielberg em seus primeiros trabalhos. Estreou como diretor em 1978 com “Febre de Juventude” (I Wanna Hold Your Hand ), uma comédia de costumes mostrando a tietagem em torno dos Beatles. No ano seguinte, voltou ao gênero com “Carros Usados” (Used Cars) sobre o dia a dia dos vendedores de automóveis. Foi em 1984 que Zemeckis chamou a atenção com “Tudo por uma Esmeralda” (Romancing The Stone) colocando um mercenário charmoso (Michael Douglas), uma ingênua mas belíssima escritora de romances (Katheleen Turner) e uma trambiqueiro atrapalhado (Danny DeVito) atrás de uma inestimável pedra preciosa. Apesar de criticado na época de seu lançamento como um Indiana Jones genérico, o filme de Zemeckis tinha identidade própria distribuindo boas doses de ação e humor em um roteiro que na verdade havia sido escrito antes do arqueólogo aventureiro de Spielberg e George Lucas.

Douglas & Turner : Química Impecável

Douglas & Turner : Química Impecável

O sucesso gerou a sequência “A Jóia do Nilo” (The Jewell of the Nile) em 1985, mas que não foi dirigido por Zemeckis que, na mesma época, se comprometera com o projeto que viria a se tornar “De Volta Para o Futuro”. Apesar de ter filmado algumas cenas com Eric Soltz como Marty McFly, o estudio queria Michael J.Fox que, desconhecido para o público em geral, estrelava a sitcom “Caras & Caretas” (Family Ties) para a rede de Tv NBC. A solução conciliatória para os dois trabalhos foi Fox filmar a série durante o dia e atuar no longa de Zemeckis à noite em uma exaustiva jornada de trabalho. O sucesso sorriu para Fox catapultando sua carreira e levando a duas continuações “De Volta Para o Futuro 2” e “De Volta Para o Futuro 3”, filmadas simultaneamente e lançadas separadas em 1989 e 1990.

McFly, Doc Brown e Einstein (O cão)

McFly, Doc Brown e Einstein (O cão)

Em 1988, Robert Zemeckis ainda encarou o desafio de filmar com atores de carne e osso contracenando com desenhos animados em projeto que envolveu a co-participação de estúdios de animação rivais como a Disney e a Warner. O resultado que veio a se tornar “Uma Cilada Para Roger Rabbit” (Who Framed Roger Rabbit?) uniu sucesso artístico e comercial graças a um trabalho perfeito que aliou técnica e talento humano para tornar crível um universo de desenhos animados paralelo ao nosso. Depois de voltar à comédia em “A Morte lhe cai bem” em 1992 que o fez trabalhar com Meryl Streap, Bruce Willis e Goldie Hawn além de voltar à TV como um dos diretores de “Amazing Stories”, projeto de Spielberg para recriar uma série de antologia voltado para histórias fantásticas, Zemeckis foi finalmente premiado com o Oscar com a história do simplista e ingênuo “Forrest Gump” em que Zemeckis novamente teve a oportunidade de demonstrar domínio em trabalhos em que a parte técnica se integrava totalmente ao enredo filmado. Tom Hanks aparece contracenando com grandes personalidades históricas como o Presidente Kennedy, John Lennon e Elvis Presley em um triunfo de forma e conteúdo. O filme ainda revelou o talento de Gary Sinise.

A vida é uma caixa de chocolates !!!!

A vida é uma caixa de chocolates !!!!

Nos anos seguintes, Zemeckis demonstrou versatilidade experimentando gêneros como a ficção científica (Contato – 1997, com Jodie Foster e baseado no romance homônimo de Carl Sagan) e o Terror (Revelação – 2000 com Harrisson Ford e Michelle Pfeiffer mesclando sobrenatural e psicopatia). No entanto, nunca se esqueceu do elemento humano em suas histórias e voltou a trabalhar com Tom Hanks em “Náufrago” (Castaway – 2001) em uma história difícil sobre um moderno Robinson Crusoé, toda centrada em uma único personagem e um único cenário.  Experimentou a animação por computador em dois trabalhos seguidos “O Expresso Polar” em 2004, um drama natalino novamente com Tom Hanks e “A Lenda de Beowulf”  em 2007 , um épico adaptando lenda anglo-saxônica narrada em poema.

Depois da recepção fria de “Os Fantasmas de Scrooge” (A Christmas Carol) em 2009 em que revisitou o clássico texto de Charles Dickens, Zemeckis volta aos holofotes agora com “O Vôo” (Flight) estrelado por Denzel Washigton e promete ainda muito mais com seu talento que sempre faz seus trabalhos serem tão admirados, atravessando gerações e fazendo do presente e do passado um mero prólogo para o que está por vir no futuro.