GRANDE ESTREIA: TURMA DA MÔNICA LAÇOS

     turma-da-monica-lacos-divulgacao_widelg.jpg            Era dezembro de 1976; e lembro muito bem que, aos 7 anos, foi marcante ver Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali falando pela primeira vez no curta “Natal da Turma da Mônica”, exibido nos comerciais de Tv com patrocínio da CICA, empresa de conservas alimentícias já extinta. Imagine então o impacto hoje, mais de 40 anos depois, de ver os maravilhosos personagens criados por Maurício de Souza vividos pelos atores mirins Giulia Benitte, Kevin Vechiatto, Gabriel Moreira e Laura Rauseo no filme de Daniel Rezende “Turma da Mônica: Laços”, produzido por Fernando Fraiha e Bianca Villar responsáveis por “Os Homens São de Marte… e É Para Lá que Eu Vou” (2014) e “Divinas Divas” (2017).

Rodrigo-Santoro-sera-o-Louco-no-filme-Turma-Da-Monica.jpg

                O roteiro de Thiago Dottori explora a exata sensação de nos fazer sentir no fictício bairro do Limoeiro, das páginas das hqs originais, e consegue despertar a criança interior de todos que, como eu, há décadas acompanhamos os planos infalíveis do Cebolinha, as invenções malucas do Franjinha e aquelas inocentes confusões envolvendo a dentuça brigona, a menina gulosa e todo um elenco de personagens cativantes. A história do filme é uma adaptação da hq homônima, publicada em 2012, escrito e desenhado por Victor & Lu Cafaggi, como parte de uma série de álbuns (Graphic MSP) dedicados à releitura do universo de Mauricio de Souza. A história dos irmãos Cafaggi foi premiada com o 26º Troféu HQ Mix e ganhou uma sequência três anos depois intitulada “Turma da Mônica – Lições”, sendo esta uma possível sequência nas telas em breve.

laços.jpg

               A história de “Laços” gira em torno do sumiço do Floquinho, o cão do Cebolinha, que reúne sua turma para procurá-lo, encontrando um grupo rival. O título da obra salta aos olhos pelo foco na amizade que une o quarteto, lembra à primeira vista histórias como “Conta Comigo” e “Goonies”, mas tem personalidade própria graças ao encanto imbuído nesses personagens desde sua criação em 1959,  a princípio nas tirinhas de jornal, e depois em uma revista em quadrinhos. O cão Bidu, inspirado no animal de estimação de Maurício, foi seu primeiro personagem, seguido de Franjinha, Horácio, Astronauta e outros. Cebolinha, o menino que troca o “R” pelo “L” estreou como coadjuvante do Franjinha, baseado em um dos amigos de infância do autor, ainda na fase das tirinhas de jornal publicado na “Folha da Manhã”, publicação onde Maurício iniciou sua carreira como repórter policial. Cebolinha foi durante um tempo o principal personagem das histórias até perder o posto para a Mônica, criada em 1963, e inspirada em uma de suas filhas. Cascão surgiu em 1961 inspirado no amigo de um irmão de Maurício, e Magali, apaixonada por Melancias, aparece em 1964 também baseada em uma de suas filhas. A partir de 1970, as revistas da turma passaram a ser publicadas pela Editora Abril, em parceria com seu próprio estúdio, competindo com vários personagens estrangeiros, principalmente os da Disney, pela atenção do público infantil. Na segunda metade dos anos 80, a Editora Globo deu continuidade às publicações que já havia se diversificado em vários títulos, sendo que a Magali só ganharia seu título próprio em 1989, começando com um concurso aberto aos leitores para batizar o gato angorá da adorável comilona, que veio a ser Mingau. Na Editora Globo, os títulos dos Estúdios Maurício de Souza ampliaram ainda mais a linha editorial com almanaques e especiais editados até 2007, quando a Panini tornou-se a nova casa desses queridos personagens vindo ainda a ganhar uma versão mangá, a “Turma da Monica Jovem” com versões mais velhas da turminha.

As_Aventuras_da_Turma_da_Mônica_(pôster).png

             Na década de 80 Mônica e seus amigos invadiram as telas do cinema pela primeira vez no longa animado “As Aventuras da Turma da Mônica” de 1982 reunindo quatro histórias apresentadas pelo nosso Walt Disney brasileiro, alcançando a impressionante marca de mais de um milhão de espectadores. Dois anos depois, a turma estreia nas telas uma história de 90 minutos intitulada “A Princesa & O Robô”, com claras referências a Star Wars, ao levar a turminha para um planeta cenoura onde enfrentam Lorde Coelhão, versão infantil de Darth Vader saído dos doces sonhos de quem correu pelo bairro do Limoeiro, um universo próprio habitado pela inocência e pela diversão, de onde também temos o alucinado Louco, personagem de Rodrigo Santoro que rouba a cena no filme “Laços”, mas que não aparece na história original dos irmãos Cafaggi. O filme tem até uma rápida aparição do próprio Maurício, tal qual Stan Lee nos filmes da Marvel, e que fará a alegria de muitos marmanjos como eu, rever esse gênio que marcou a infância de várias gerações, além de nos presentear com Chico Bento, Turma do Penadinho, Piteco, Horácio, Pelezinho entre outros tantos.  É inevitável criar nossos laços não somente com o filme, mas com cerca de 60 anos de doces lembranças “fluto de uma adolável memólia afetiva”, como diria Cebolinha, fazendo rir e emocionando a todos.

(DEDICO ESSE ARTIGO A RUBENS EWALD FILHO QUE FOI INSPIRAÇÃO, MENTOR E MEU AMIGO PESSOAL. OBRIGADO POR ACREDITAR SEMPRE EM MIM.)

IN MEMORIAM: RUBENS EWALD FILHO

Rubinho

                         DIFÍCIL PARA MIM DIZER O QUE SINTO. ESSE HOMEM SEMPRE FOI UM EXEMPLO PARA MIM. SOU MUITO GRATO A DEUS POR TÊ-LO CONHECIDO, AINDA QUE A DISTÂNCIA. EU SEMPRE SENTIA QUE ERAMOS COMO ELTON JOHN E BERNIE TAUPIN, QUE SEMPRE COMPUNHAM CANÇÕES SEPARADOS FISICAMENTE, CADA UM EM SUA CASA. ASSIM ÉRAMOS RUBENS E EU. DESDE 2003 EU FALAVA COM ELE POR E-MAIL E DESDE 2011 ELE PASSOU A PUBLICAR MEUS ARTIGOS SOBRE FILMES, INICIALMENTE NO PORTAL R7, E DEPOIS EM SEU BLOG, NO SITE DVDMAGAZINE E NO TRIBUNAONLINE. MESMO QUE NEM SEMPRE ELE CONCORDASSE COM ALGUNS DOS MEUS PONTOS DE VISTA, ELE NUNCA DEIXOU DE APROVEITAR MEUS TEXTOS POSTADOS A MEDIDA QUE OS GRANDES BLOCKBUSTERS CHEGAVAM ÀS TELAS. DURANTE A TEMPORADA DE PREMIAÇÕES QUE COMEÇA EM JANEIRO E CULMINA NO OSCAR, ERAM OS COMENTÁRIOS DELE, E SUA MEMORIA PRODIGIOSA QUE ME MOVIAM A ACOMPANHAR OS EVENTOS. ASSIM COMO ELE, E POR CAUSA DELE, COMECEI TAMBÉM A ANOTAR OS FILMES ASSISTIDOS EM UM CADERNO E A DAR NOTA A ELES, COISA QUE DEPOIS PASSEI A FAZER PELO COMPUTADOR.

             TUDO COMEÇOU PARA MIM NO INICIO DOS ANOS 80 QUANDO EU VIA O RUBENS NA TV CULTURA ONDE APRESENTAVA O PROGRAMA “ISTO É HOLLYWOOD”, E DEPOIS NA REDE GLOBO ONDE COMENTAVA AS ESTREIAS NAS TELAS NO JORNAL HOJE. RUBENS ERA UM APAIXONADO PELAS ARTES CÊNICAS, DIRIGIU PEÇAS, ATUOU, ESCREVEU, VIVEU UMA VIDA INTENSA COM GENEROSIDADE E INTEGRIDADE. ATRAVÉS DE E-MAILS CONHECI UM POUCO UM LADO MAIS PESSOAL DELE, E POR TUDO ISSO SOU GRATO A DEUS. RUBENS FOI UMA INSPIRAÇÃO DE PROFISSIONALISMO QUE FEZ DE UM GAROTO DE 13 ANOS PRESTAR ATENÇÃO E SE APAIXONAR PELO QUE CINEMA, PELO QUE AS ARTES CÊNICAS TRAZEM. MUITO OBRIGADO MEU QUERIDO AMIGO POR TUDO. QUE SUA PASSAGEM SEJA DE LUZ.

HISTÓRIAS DO OSCAR

           Hoje – véspera da 90ª cerimônia de entrega dos Academy Awards – decidi dividir com vocês histórias desse que é o mais famoso dos prêmios da indústria cinematográfica e que coleciona em sua história uma longa lista de injustiças e reconhecimentos que o tornaram popular mesmo entre os não cinéfilos. Estes tem no prêmio uma referência do que vale a pena ou não assistir, e a industria se movimenta abrindo oportunidades para carreiras que disputam a honraria tal qual um santo graal da sétima arte. Sou da época em que os agraçiados eram anunciados com a frase “And tthe winner is …”, hoje e já há bastante tempo trocada por “And the Oscar goes to”.

oscar 90

            Vários foram os mestres de cerimônias das premiações que acompanhei: Chevy Chase, Billy Cristal, Whoopi Goldberg, Steve Martin etc.. cada um com a inglória missão de equilibrar animosidades, apaziguar nervosismos e conduzir plateia e telespectadores ao redor do mundo, muitas das vezes com piadinhas que nem sempre funcionam, claro !!! Indicado 9 vzes, Paul Newman ganhou na sétima vez por “A Cor do Dinheiro” (The color of money) de 1986. Quando ganhou, Newman nem compareceu à cerimônia dizendo a um reporter “Ganhar um Oscar é como paquerar uma linda mulher por anos até que ela se rende um dia e você diz – Desculpe agora estou cansado.” Al Pacino venceu em “Perfume de Mulher” (Scent of a woman) de 1993, sua 8ª indicação. Caso de grande embaraço foi de Judy Garland que era apontada como a grande vitoriosa da noite de 30 de março de 1955, na 27º edição do evento, quando uma equipe de jornalistas montou câmeras no quarto do hospital onde Judy estava internada, acreditando também que sua atuação em “Nasce uma Estrela” (A Star is Born) seria premiada. Contudo, a vencedora foi Grace Kelly por “Amar é sofrer” (The Country Girl). Houve aqueles que se recusaram o prêmio como Marlon Brando em sua segunda vitória por “O Poderoso Chefão” (The Godfather). Na noite de 27 de março de 1973, no Dorothy Chandler Pavillion, Brando enviou uma representante vestida de india para recusar o prêmio em protesto contra o descaso e o mal tratamento dado aos nativos americanos ao longo do tempo. Pouco antes foi a vez de George C. Scott que desistiu do prêmio conquistado por “Patton – Rebelde ou Herói” (Patton) ficando em casa assistindo jogo de hoquei.

oscar 73

ROGER MOORE & LIV ULMANN ENTREGAM O OSCAR RECUSADO POR MARLON BRANDO A UMA INDIA

            Incrível como é longa a lista dos grandes nomes, atores, atrizes e diretores que deixaram sua marca no cinema sem nunca terem sido agraçiados com a estatueta dourada: Charles Chaplin, Alfred Hithcock, Orson Welles, Roddy MacDowell, Jerry Lewis, Tony Curtis, Kirk Douglas, Natalie Wood, Amy Adams, Glenn Close, Jamie Lee Curtis, Liam Neeson, John Malokvich só para citar alguns, sendo que houve aqueles que mesmo deixados de fora das premiações competitivas vieram a receber Oscars honorários pelo conjunto da obra, prêmios de consolação para carreiras maiores que a Academia.Entre esquecidos e vencidos o Oscar atravessou décadas desde sua primeira edição em 1929 e chega a sua 90ª edição com o recorde inabalável de Meryl Streap com sua 21ª indicação ao prêmio pelo seu papel em “The Post – A Guerra Secreta” (The Post). Esse ano, movido pelo movimento #metoo o Oscar ganhará uma atmosfera contestatória, desafiadora que o o apresentador Jimmy Kimmel terá que mediar diante de todo o mundo. Vamos conferir o que virá amanhã a partir das 20hs com transmissão pela TNT contando com os comentários sempre sábios do homem do Oscar, Rubens Ewald Filho, um mestre no que se trata de cinema.

meryl

MERYL STREAP TRÊS VEZES VENCEDORA E AGORA 21 VEZES INDICADA

GOLDEN GLOBE 2017: OS INDICADOS

Nominations Announcement For The 74th Annual Golden Globe Awards

Os atores Laura  Dern, Don Cheadle e Anna Kendrick anunciaram na manhã de segunda feira a lista dos indicados para o Golden Globe 2017 em cerimônia a ser realizada domingo dia 8 de Janeiro próximo, com apresentação de Jimmy Fallon. Segue a lista :

Série Dramática
The Crown (Netflix)
Game Of Thrones (HBO)
Stranger Things (Netflix)
This Is Us (NBC)
Westworld (HBO)

 Série Cômica
Atlanta (FX)
Black-ish (ABC)
Mozart in the Jungle (Amazon)
Transparent (Amazon)
Veep (HBO)

 Minissérie ou Telefilme
American Crime – Série (ABC)
The Dresser – Telefilme (BBC/Starz)
The Night Manager – Minissérie (BBC/AMC)
The Night Of – Minissérie (HBO)
The People v. O.J. Simpson: American Crime Story – Série (FX)

the_people_v_o_j_simpson_american_crime_story-1

CUBA GOODING JR EM “THE PEOPLE VS. O.J.SIMPSON

Ator de Série Dramática
Rami Malek por Mr. Robot (USA)
Bob Odenkirk por Better Call Saul (AMC)
Matthew Reese por The Americans (FX)
Liev Schreiber por Ray Donovan (AMC)
Billy Bob Thornton por Goliath (Amazon)

 Ator de Série Cômica
Anthony Anderson por Black-ish (ABC)
Gael Garcia Bernal por Mozart in the Jungle (Amazon)
Donald Glover por Atlanta (FX)
Nick Nolte por Graves (Epix)
Jeffrey Tambor por Transparent (Amazon)

 Ator de Minissérie ou Telefilme
Riz Ahmed por The Night Of (HBO)
Bryan Cranston por All the Way – Telefilme (HBO)
John Turturro por The Night Of (HBO)
Tom Hiddleston por Night Manager (BBC/AMC)
Courtney B. Vance por People v. O.J. Simpson (FX)

 Ator Coadjuvante em Série, Minissérie ou Telefilme
Sterling K. Brown por People v. O.J. Simpson (FX)
Hugh Laurie por Night Manager (BBC/AMC)
John Lithgow por The Crown (Netflix)
Christian Slater por Mr. Robot (USA)
John Travolta por People v O.J. Simpson (FX)

 Atriz de Série Dramática
Caitriona Balfe por Outlander (Starz)
Claire Foy por The Crown (Netflix)
Keri Russell por The Americans (FX)
Winona Ryder por Strange Things (Netflix)
Evan Rachel Wood por Westworld (HBO)

evan-rachel-wood-as-dolores-abernathy-credit-john-p-johnson-hbo

EVAN RACHEL WOOD EM “WESTWORLD”

Atriz de Série Cômica
Rachel Bloom por Crazy Ex-Girlfriend (CW)
Julia Louis-Dreyfus por Veep (HBO)
Sarah Jessica Parker por Divorce (HBO)
Issa Rae por Insecure (HBO)
Gina Rodriguez por Jane the Virgin (CW)
Tracee Ellis Ross por Black-ish (ABC)

 Atriz de Minissérie ou Telefilme
Felicity Huffman por American Crime (ABC)
Riley Keough por The Girlfriend Experience (Starz)
Sarah Paulson por People v. O.J. Simpson (FX)
Charlotte Rampling por London Spy (BBC/BBC America)
Kerry Washington por Confirmation – Telefilme (HBO)

 Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Telefilme
Olivia Colman por The Night Manager – Minissérie (BBC/AMC)
Lena Heady por Game of Thrones – Série (HBO)
Chrissy Metz por This Is Us (NBC)
Mandy Moore por This Is Us (NBC)
Thandie Newton por Westworld – Série (HBO)

Melhor drama
“Até o último homem”
“A qualquer custo”
“Lion”
“Manchester à beira-mar”
“Moonlight”

tiff-2-la-la-land

Melhor comédia ou musical
“20th century women”
“Deadpool”
“Florence: Quem é essa mulher?”
“La la land: Cantando estações”
“Sing street”

Melhor diretor
Damien Chazelle (“La la land: Cantando estações”)
Tom Ford (“Animais noturnos”)
Mel Gibson (“Até o último homem”)
Barry Jenkins (“Moonlight”)
Kenneth Lonergan (“Manchester à beira-mar”)

Melhor ator em drama
Casey Affleck (Manchester à beira-mar”)
Joel Edgerton (“Loving”)
Andrew Garfield (“Até o último homem”)
Viggo Mortensen (“Capitão Fantástico”)
Denzel Washington (“Fences”)

Melhor atriz em drama
Amy Adams (“A chegada”)
Jessica Chastain (“Miss Sloane”)
Isabelle Huppert (“Elle”)
Ruth Negga (“Loving”)
Natalie Portman (“Jackie”)

chegada

Melhor ator em comédia ou musical
Colin Farrell (“O lagosta”)
Ryan Gosling (“La la land: Cantando estações”)
Hugh Grant (“Florence: Quem é essa mulher”?)
Jonah Hill (“Cães de guerra”)
Ryan Reynolds (“Deadpool”)

Melhor atriz em comédia ou musical
Annette Bening (“20th century women”)
Lily Collins (“Rules don’t apply”)
Hailee Steinfeld (“The edge of seventeen”)
Emma Stone (“La la land: Cantando estações”)
Meryl Streep (“Florence: Quem é essa mulher?”)

Melhor ator coadjuvante
Mahershala Ali (“Moonlight”)
Jeff Bridges (“A qualquer custo”)
Simon Helberg (“Florence: Quem é essa mulher?”)
Dev Patel (“Lion”)
Aaron Taylor Johsnon (“Animais noturnos”)

Melhor atriz coadjuvante
Viola Davis (“Fences”)
Naomie Harris (“Moonlight”)
Nicole Kidman (“Lion”)
Octavia Spencer (“Estrelas além do tempo”)
Michelle Williams (“Manchester à beira-mar”)

denzel_viola.png

Melhor filme em língua estrangeira
“Divines”
“Elle”
“Neruda”
“The salesman”
“Toni Erdmann”

Melhor animação
“Moana”
“Ma vie de courgette”
“Kubo e as cordas mágicas”
“Sing”
“Zootopia”

Melhor roteiro
Damien Chazelle (“La la land: Cantando estações”)
Tom Ford (“Animais noturnos”)
Barry Jenkins (“Moonlight”)
Kenneth Lonergan (“Manchester à beira-mar”)
Taylor Sheridan (“A qualquer custo”)

Melhor canção original
“Can’t stop the feeling” (“Trolls”)
“City of stars” (“La la land: Cantando estações”)
“Faith” (“Sing”)
“Gold” (“Gold”)

Melhor trilha sonora
“Moonlight”
“La la land: Cantando estações”
“A chegada”
“Lion”

SAG AWARDS 2016 : OS INDICADOS

sag 2016

Hoje à noite pela TNT segue a transmissão da 22ª premiação do Sindicatos de Atores da Tv e do Cinema, o ‘SCREEN ACTORS GUILD AWARDS” (O termo Guild em inglês é sindicato). A partir das 22 horas teremos a entrega do prêmio com os comentários, sempre informativos, do crítico Rubens Ewald Filho. Atenção pois o SAG Awards é um bom indicativo para o vindouro Oscar 2016 no final de Fevereiro. A atriz Carol Burnett será homenageada pelo conjunto da obra. Abaixo a lista dos indicados :

trumbo2

BRYAN CRANSTON EM “TRUMBO “

CINEMA

Melhor Ator
Bryan CranstonTrumbo
Johnny DeppAliança do Crime
Leonardo DiCaprioO Regresso
Michael FassbenderSteve Jobs
Eddie RedmayneA Garota Dinamarquesa

Melhor Atriz
Cate BlanchettCarol
Brie LarsonO Quarto de Jack
Helen MirrenA Dama Dourada
Saoirse RonanBrooklyn
Sarah SilvermanI Smile Back

Melhor Ator Coadjuvante
Christian BaleA Grande Aposta
Idris ElbaBeasts of No Nation
Mark RylancePonte dos Espiões
Michael Shannon99 Homes
Jacob Tremblay, O Quarto de Jack

spotlight.jpg

MICHAEL KEATON & RACHEL MCADAMS EM “SPOTLIGHT”

Melhor Atriz Coadjuvante
Rooney Mara, Carol
Rachel McAdamsSpotlight
Helen Mirren, Trumbo
Alicia Vikander, A Garota Dinamarquesa
Kate Winslet, Steve Jobs

Melhor Elenco
Beasts of No Nation
A Grande Aposta
Spotlight
Straight Outta Compton
Trumbo

TELEVISÃO

Melhor Ator em Telefilme ou Minissérie
Idris ElbaLuther
Ben KingsleyO Rei Tut
Ray Liotta, Texas Rising
Bill Murray, A Very Murray Christmas
Mark RylanceWolf Hall

Melhor Atriz em Telefilme ou Minissérie
Nicole KidmanGrace de Monaco
Queen LatifahBessie
Christina RicciThe Lizzie Borden Chronicles
Susan SarandonThe Secret Life of Marilyn Monroe
Kristen Wiig, The Spoils Before Dying

peter dinklage

PETER DINKLAGE EM “GAME OF THRONES “

Melhor Ator em Série Dramática
Peter DinklageGame of Thrones
Jon HammMad Men
Rami MalekMr. Robot
Bob OdenkirkBetter Call Saul
Kevin SpaceyHouse of Cards

Melhor Atriz em Série Dramática
Claire DanesHomeland
Viola DavisHow to Get Away With Murder
Julianna MarguliesThe Good Wife
Maggie SmithDownton Abbey
Robin Wright, House of Cards

Melhor Ator em Série de Comédia
Ty BurrellModern Family
Louis C.K.Louie
William H. MacyShameless
Jim ParsonsThe Big Bang Theory
Jeffrey TamborTransparent

Melhor Atriz em Série de Comédia
Uzo AdubaOrange is the New Black
Edie FalcoNurse Jackie
Ellie KemperUnbreakable Kimmy Schmidt
Julia Louis-DreyfusVeep
Amy PoehlerParks and Recreation

people-carol_burnett_113694303-copy.jpg

CAROL BURNETT

Melhor Elenco de Série Dramática
Downton Abbey
Game of Thrones
Homeland
House of Cards
Mad Men

Melhor Elenco em Série de Comédia
The Big Bang Theory
Key & Peele
Modern Family
Orange is the New Black
Transparent
Veep

DUBLÊS

Melhor Elenco de Dublês em Filme
Evereste
Velozes & Furiosos 7
Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros
Mad Max: Estrada da Fúria
Missão Impossível: Nação Secreta

Melhor Elenco de Dublês em Série
The Blacklist
Game of Thrones
Homeland
Daredevil
The Walking Dead

Prêmio por Conjunto da Obra: Carol Burnett