HISTÓRIAS DO OSCAR

           Hoje – véspera da 90ª cerimônia de entrega dos Academy Awards – decidi dividir com vocês histórias desse que é o mais famoso dos prêmios da indústria cinematográfica e que coleciona em sua história uma longa lista de injustiças e reconhecimentos que o tornaram popular mesmo entre os não cinéfilos. Estes tem no prêmio uma referência do que vale a pena ou não assistir, e a industria se movimenta abrindo oportunidades para carreiras que disputam a honraria tal qual um santo graal da sétima arte. Sou da época em que os agraçiados eram anunciados com a frase “And tthe winner is …”, hoje e já há bastante tempo trocada por “And the Oscar goes to”.

oscar 90

            Vários foram os mestres de cerimônias das premiações que acompanhei: Chevy Chase, Billy Cristal, Whoopi Goldberg, Steve Martin etc.. cada um com a inglória missão de equilibrar animosidades, apaziguar nervosismos e conduzir plateia e telespectadores ao redor do mundo, muitas das vezes com piadinhas que nem sempre funcionam, claro !!! Indicado 9 vzes, Paul Newman ganhou na sétima vez por “A Cor do Dinheiro” (The color of money) de 1986. Quando ganhou, Newman nem compareceu à cerimônia dizendo a um reporter “Ganhar um Oscar é como paquerar uma linda mulher por anos até que ela se rende um dia e você diz – Desculpe agora estou cansado.” Al Pacino venceu em “Perfume de Mulher” (Scent of a woman) de 1993, sua 8ª indicação. Caso de grande embaraço foi de Judy Garland que era apontada como a grande vitoriosa da noite de 30 de março de 1955, na 27º edição do evento, quando uma equipe de jornalistas montou câmeras no quarto do hospital onde Judy estava internada, acreditando também que sua atuação em “Nasce uma Estrela” (A Star is Born) seria premiada. Contudo, a vencedora foi Grace Kelly por “Amar é sofrer” (The Country Girl). Houve aqueles que se recusaram o prêmio como Marlon Brando em sua segunda vitória por “O Poderoso Chefão” (The Godfather). Na noite de 27 de março de 1973, no Dorothy Chandler Pavillion, Brando enviou uma representante vestida de india para recusar o prêmio em protesto contra o descaso e o mal tratamento dado aos nativos americanos ao longo do tempo. Pouco antes foi a vez de George C. Scott que desistiu do prêmio conquistado por “Patton – Rebelde ou Herói” (Patton) ficando em casa assistindo jogo de hoquei.

oscar 73

ROGER MOORE & LIV ULMANN ENTREGAM O OSCAR RECUSADO POR MARLON BRANDO A UMA INDIA

            Incrível como é longa a lista dos grandes nomes, atores, atrizes e diretores que deixaram sua marca no cinema sem nunca terem sido agraçiados com a estatueta dourada: Charles Chaplin, Alfred Hithcock, Orson Welles, Roddy MacDowell, Jerry Lewis, Tony Curtis, Kirk Douglas, Natalie Wood, Amy Adams, Glenn Close, Jamie Lee Curtis, Liam Neeson, John Malokvich só para citar alguns, sendo que houve aqueles que mesmo deixados de fora das premiações competitivas vieram a receber Oscars honorários pelo conjunto da obra, prêmios de consolação para carreiras maiores que a Academia.Entre esquecidos e vencidos o Oscar atravessou décadas desde sua primeira edição em 1929 e chega a sua 90ª edição com o recorde inabalável de Meryl Streap com sua 21ª indicação ao prêmio pelo seu papel em “The Post – A Guerra Secreta” (The Post). Esse ano, movido pelo movimento #metoo o Oscar ganhará uma atmosfera contestatória, desafiadora que o o apresentador Jimmy Kimmel terá que mediar diante de todo o mundo. Vamos conferir o que virá amanhã a partir das 20hs com transmissão pela TNT contando com os comentários sempre sábios do homem do Oscar, Rubens Ewald Filho, um mestre no que se trata de cinema.

meryl

MERYL STREAP TRÊS VEZES VENCEDORA E AGORA 21 VEZES INDICADA

Anúncios

ESTREIAS DA SEMANA : 25 DE JANEIRO 2018

MAZE RUNNER – A CURA MORTAL

maze runner 3

( MAZE RUNNER – THE DEATH CURE ) EUA 2017. Dir : Wes Ball. Com Dylan O’Brian, Kaya Scodelario. Giancarlo Esposito, Barry Pepper. Ficção Científica.

Os “Jogos Vorazes” já se encerraram, “Divergente” foi cancelado e parece que o modismo das distopias infanto-juvenis encerra seu ciclo com o lançamento tardio do último capítulo da trilogia de James Dasher, adaptado por Wes Ball. O filme ficou quase dois anos parado devido ao acidente sofrido pelo ator Dylan O’Brien, além da gravidez da atriz Kaya SDcodelario, mas finalmente os fãs dos corrredores do Labirinto poderão ver o fim da saga. A organização C.R.U.E.L fecha o cerco contra os fugitivos depois da traição de Teresa (Scodelario) no final do filme anterior. O tempo está curto para encontrar a cura para a praga que vitimou a humanidade, e a narrativa corrida procura mostrar os lados antagonicos desta luta. Se a bilheteria responder, não se surpreenda se vierem a investir na adaptação de mais dois livros ligados à saga que servem de prólogo à trilogia.

THE POST – A GUERRA SECRETA

the post

(The Post) EUA 2018. Dir:Steven Spielberg. Com Tom Hanks, Meryl Streap, Sarah Poulson, Bruce Greenwood, Mathews Ifhys. Drama.

Analista americano percebe a futilidade da ação do governo no Vietnã além de um jogo político orquestrando os eventos. este resolveu copiar documentos secretos que viriam a se chamar os Pentagon Papers (Papeis do Pentágono). Kay, a dona do jornal Washington Post está assumindo a direção do jornal quando o jornal mais famoso dos EUA, o New York Times publica parte desses papéis e por causa disso são perseguidos pelo governo que os acusa e faz ameaças. Por uma série de circunstancias, um dos jornalistas do Post, vivido pelo ótimo Bob Odenkirk (o Saoul) consegue acesso ao colega e assim obtém as muitas páginas que ainda faltavam (basicamente revelando como todos os presidentes americanos que se sucederam foram canalhas para fingirem que estão ganhando a guerra, mesmo que isso significasse sacrificar soldados norte-americanos). Esses papeis então publicados pelo Post são altamente polêmicos, mas reais e cabe a Kay arriscar publicá-los, correndo o risco de falir seu jornal. O tema é de difícil degustação para o público brasileiro que desconhgece os fatos mostrados. Além de arrastad0, o filme tem narrativa confusa só se salvando pela presença sempre positiva de Meryl Streap, pela primeira vez tgrabalhando com Steven Spielberg. Em tempos de presidência Trump o filme de Spielberg surge como um recado para o atual ocupante da Casa Branca: A imprensa está de olho, os presidentes mentem e sacrificam tudo para se manter no poder. Nesse sentido o filme torna-se um curioso relato do passado com vistas para o presente.

ESTREIAS DA SEMANA: 22 DE JUNHO

MEUS 15 ANOS

meus 15 anos

Bra 2017. Dir: Carolini Fioratti. Com Larissa Manoela, Rafael Infante, Bruna Tatar, Anitta, Bruno Peixoto. Comédia.

A jovem Bia não é nem um pouco popular na escola. Seus pais planejam uma festa de 15 anos e convidam todos para transformar sua filha na estrela da noite. Larissa Manoela começou a carreira da atriz nas novelas “Carrossel” e “Cúmplices de um Resgate”, no SBT, alcançando grande popularidade, e agora protagoniza seu primeiro filme.

O CIRCULO

o circulo

(The Circle) EUA 2017. Dir: James Ponsonldt. Com Emma Watson, Tom Hanks, Karen Gillian, John Boyega, Bill Paxton, Gleanne Headly. Suspense.

Jovem (Watson) é contratada para o trabalho de seus sonhos, em uma empresa de tecnologia chamada “O Circulo”. A principio entusiasmada, ela vem a descobrir uma trama conspiratoria que envolve quebra de sigilo e invasão de privacidade. O filme adapta o livro de Dave Eggars, que também co-roteirizou o filme junto ao diretor. A história chega em momento oportuno em que a tecnologia parece não respeitar a privacidade e a individualidade. Foi o ultimo filme dos atores Bill Paxton e Gleanne Hedley, recentemente falecidos.

ESTREIAS DA SEMANA : 13 DE OUTUBRO

INFERNOfilmes_8047_inferno2

(Inferno) EUA 2016. Dir: Ron Howard. Com Tom Hanks, Felicity Jones, Ben Foster, Omar Sy, Irrfan Khan.

Suspense. Foi o quarto livro de Dan Brown (Código DaVinci, Anjos & Demônios) e o terceiro filme a trazer de volta o Professor Robert Langdon (Hanks) especialista em simbiologia que depois de sofrer um atentado contra sua vida se vê envolvido na investigação de um mistério que remonta o clássico “Inferno” de Dante. O vilão da história é um milionário que pretende liberar um virus mortal na atmosfera capaz de matar toda a população humana, já que ele acredita que assim resolverá o problema de superpopulação do mundo. O diretor Ron Howard (repetindo a parceria com Hanks desde “O Código DVinci” ) realiza um filme movimentado, como aliás já é a narrativa de Brown nos livros, bem cinematográfica, frenética, criando uma trama envolvente a medida que passeiam pela tela imagens belíssimas de Florença e Veneza, na Itália. Agrada aos fãs da narrativa conspiratória dos livros de Brown como também aqueles que buscam um bom filme de suspense, nesse caso com bom elenco coadjuvante e ritmo de montanha-russa. Depois é só aguardar “O Símbolo Perdido”.

DEIXE-ME VIVERfilmes_9183_viver05

Bra 2016. Dir: Clovis Vieira. Com Bernardo Dugin, Renata Sayuri, Fernando Peron, Sabrina Petraglia, Mario Cardoso. Drama

Jovem espírita vai escrever livro mas precisa antes ajuda no resgaste de espíritos do purgatório. Filme espírita voltado aos adeptos da doutrina. O filme é adaptado do livro homônimo psicografado por Irene Pacheco Machado.

 

ESTREIAS DA SEMANA : 4 DE AGOSTO

ESQUADRÃO SUICIDA

suicide squad quin

(Suicide Squad) EUA 2016. Dir:David Ayer. Com Will Smith, Margot Robbie, Viola Davis, Carla Delavigne, Joel Kinnaman, Scott Eastwood, Adam Beech, Jared Leto. Ação.

A oficial do governo Amanda Waller (Davis) ordena a reunião dos piores criminosos do país para combater uma entidade maligna que pode destriuir o mundo. A premissa não é novidade em termos de cinema se lembrarmos de clássicos como “Os Doze Condenados”(1967), mas nas hqs ela foi usada antes (veja matéria publicada anteriormente). A ideia de compor a equipe com supervilões veio em 1986,  e funcionou gerando grande popularidade. A Dc Comics tem tido dificuldade para firmar seu universo cinemático, em parte porque a crítica especializada tem sido dura demais, e em parte devido a atitudes desastrosas da Warner. No caso, as críticas devastadoras a “Batman vs Superman” levou a Warner a remontar o filme e refilmar várias cenas de forma a acrescentar mais humor. A supervalorização dos bastidores do filme com noticias dos desatinos de Leto que teria incorporado o Coringa mesmo fora das filmagens. De qualquer forma, em filmes que trazem dinâmicas de grupo, raros são aqueles que conseguem desenvolver um equilibrio na trama capaz de valorizar todos os personagens e não é diferente dessa vez. A Arlequina rouba a cena, Viola Davis é ótima e não me surpreende que Jared Leto não tenha atingido a melhor das performances como Coringa depois de atuações marcantes como as de Heath Ledger e Jack Nicholson. Curiosamente o filme chega às telas no 50º aniversário da primeira encarnação do Coringa  vivido por um ator, no caso o célebre Cesar Romero na série de Tv do “Batman”. Como cinéfilo sempre suspeito dos extremos, seja os filmes aclamados ou os execrados. Talvez estejamos errando justamente por comparar, a Marvel e a Dc pois ambas tem erros e acertos. O orçamento de US$ 175 milhões é mais sóbrio que o de “Batman VS Superman” e justamente por não serem personagens com pretensões de serem baluartes de moral e altruísmo acrescenta algo novo ao gênero dos super herois, não inovador, apenas algo diferente do usual, mas que pode divertir sem gerar grandes pretensões. O público é claro que dirá. Atentem para a cena pós creditos envolvendo Ben Affleck e Viola Davis. No mais boa diversão.

A INTROMETIDA

a intrometida

(The Meddle) EUA 2016. Dir: Lorena Scafaria. Com Susan Sarandon, Rose Byrne, J.K.Simmons, Casey Wilson, Laura San Giacomo. Comédia.

Mulher víuva decide se mudar para perto da filha em Los Angeles mas começa a interferir na vida dela até conhecer o vizinho da filha. O filme integrou o Festival de Toronto em 2015 e traz Susan Sarandon em elogiosa atuação. O filme mescla doses de drama e comédia e pode agradar ao público adulto.

UM NEGÓCIO DAS ARÁBIAS

negocio arabias

(A Hologram for the King) EUA 2016. Dir: Tom Twyker. Com Tom Hanks, Ben Whishaw, Tom Skerrit.

Adaptação do livro “Um Holograma Para o Rei”, de David Eggars, roteirizado e dirigido por Tom Twyker que foi autor do roteiro de “A Viagem” (Cloud Atlas) estrelado também por Hanks. A história gira em torno de homem de negócios que perdeu sua fortuna que pretende enriquecer de novo vendendo um holograma para um rei da Arabia Saudita.

ESTREIAS DA SEMANA: EM CARTAZ A PARTIR DE 22 DE OUTUBRO

GOOSEBUMPS – MONSTROS & ARREPIOS

gbumps

(Goosebumps) EUA 2015. Dir.Rob Letterman. Com Jack Black, Dylan Minette, Odeya Rush, Comédia de Terror. Um adolescente e sua família se mudam para uma cidade pequena e acabam se tornando vizinhos do escritor R.L.Stine, autor da série “Goosebumps”. Após fazer amizade com a filha de Stine, o atrapalhado jovem inadvertidamente vem a libertar os monstros dos livros de Stine que são reais e vivem presos nas páginas escritas por ele. O filme faz do autor R.L.Stine (Black) um personagem de suas histórias, que foram publicadas em livros muito bem vendidos no mundo, além de uma série de Tv e videogames. (Veja artigo acima) O ator Jack Black (que esteve no Brasil para promover o lançamento do filme) e o diretor Rob Letterman já trabalharam juntos antes (As Viagens de Gulliver) e entregam um entretenimento para toda a familía, um terrir que chega a lembrar “Os Caça Fantasmas” e cuja bilheteria foi surpreendente, o que pode apontar para uma eventual sequêncial. Material para adaptar não falta, já que são mais de 60 livros publicados, embora há algumas fontes que apontam 100.

S.O.S MULHERES AO MAR 2

mulheres sos 2

BRA 2015. Dir: Chris D’Amato. Com Giovanna Antonelli, Thalita Caruta, Reynaldo Giannichini, Fabiula Nascimento. Comédia. Depois do imenso sucesso do primeiro filme, Adriana, personagem de Giovanna Antonneli (Também produtora do longa), embarca em uma viagem ao parque temático da Universal, onde foi filmado. Se antes seu personagem queria reconquistar seu marido, agora ela quer correr atrás do tempo perdido e se divertir.

PONTE DE ESPIÕES

ponte de espioes

(Bridge of Spies) EUA 2015. Dir:Steven Spieberg. Com Tom Hanks, Alan Alda, Amy Ryan, Mark Rylance. Suspense. O filme, adaptado da história real do piloto Francis Gary Powers, é uma aula sobre guerra fria. Hanks é um advogado, escalado pelo governo americano para negociar uma troca de prisioneiros na ponte que dá nome ao filme e que ligava os dois lados de uma Alemanha dividida. O roteiro escrito pelos Irmãos Coen, em parceria com Matt Charman não escapa dos clichês do gênero, mas consegue ser uma aula de história e um bom entretenimento. É a quarta colaboração entre Spielberg e Tom Hanks, que trabalharam juntos em “O Resgate do Soldado Ryan” (1998), “Pegue me se for Capaz” (2002) e “O Terminal” (2004).

ATIVIDADE PARANORMAL – DIMENSÃO FANTASMA

ati para 5

(Paranormal Activity 5 – The Ghost Dimension) EUA 2015. Dir: Gregory Polkin. Com Brit Shaw, Ivy George, Chris J.Murray. Terror. Com mais de 800 milhões de dolares arrecadados pelos filmes anteriores nada mais que esperado mais um filme da franquia. Uma familia encontra uma passagem para o além, o que vai levá-los a uma experiência de horror extremo. Mais do mesmo feito sob medida para os fans da série.

SCICARIO – TERRA DE NINGUÉM

sicario

(Scicario) EUA 2015. Dir:Dennis Villeneuve. Com Josh Brolin, Emily Blunt, Benicio Del Toro, Victor Garber. Ação. Força tarefa que incui uma policial (Blunt) e um mercenário (Toro) caçam traficante de drogas na fronteira dos Estados Unidos com o Mexico. O filme competiu no Festival de Cannes de 2015 pela Palma de Ouro.