SAG AWARDS 2016 – OS VENCEDORES

elenco-de-spotlight---segredos-revelados-recebe-o-premio-de-melhor-filme-no-sag-awards-2016-1454235963221_956x500.jpg

Elenco de “Spotlight – Segredos Revelados “

Parece que a cerimônia de entrega do SAG AWARDS 2016 ontem à noite procurou não errar como o Oscar no que se refere à “diversidade”. Idris Elba, um excelente ator diga-se de passagem, levou dois prêmios: Melhor ator coadjuvante em filme de cinema e melhor ator em telefilme. Queen Latifah, outra excelente atriz, faturou o de melhor atriz em telefilme. Curiosa também foi o reencontro no palco de Leonardo diCaprio e Kate Winslet, estrelas no passado do mega sucesso TITANIC. Bela e justa foi a homenagem à comediante Carol Burnett, que infelizmente não é conhecida no Brasil pelo grande público. Segue abaixo a lista dos vencedores, confirem :

Cinema

Elenco – Spotlight: Segredos Revelados
Atriz – Brie Larson (O Quarto de Jack)
Ator – Leonardo DiCaprio (O Regresso)
Atriz coadjuvante – Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa)
Ator coadjuvante – Idris Elba (Beasts of no Nation)

 

idris elba

IDRIS ELBA

TV

Elenco em série dramática – Downton Abbey
Atriz em série dramática – Viola Davis (How to Get Away with Murder)
Ator em série dramática – Kevin Spacey (House of Cards)
Elenco em série cômica – Orange Is the New Black
Atriz em série cômica – Uzo Aduba (Orange Is the New Black)
Ator em série cômica – Jeffrey Tambor (Transparent)
Atriz em telefilme ou minissérie – Queen Latifah (Bessie)
Ator em telefilme ou minissérie – Idris Elba (Luther)

dicaprio-winslet

Anúncios

SAG AWARDS 2016 : OS INDICADOS

sag 2016

Hoje à noite pela TNT segue a transmissão da 22ª premiação do Sindicatos de Atores da Tv e do Cinema, o ‘SCREEN ACTORS GUILD AWARDS” (O termo Guild em inglês é sindicato). A partir das 22 horas teremos a entrega do prêmio com os comentários, sempre informativos, do crítico Rubens Ewald Filho. Atenção pois o SAG Awards é um bom indicativo para o vindouro Oscar 2016 no final de Fevereiro. A atriz Carol Burnett será homenageada pelo conjunto da obra. Abaixo a lista dos indicados :

trumbo2

BRYAN CRANSTON EM “TRUMBO “

CINEMA

Melhor Ator
Bryan CranstonTrumbo
Johnny DeppAliança do Crime
Leonardo DiCaprioO Regresso
Michael FassbenderSteve Jobs
Eddie RedmayneA Garota Dinamarquesa

Melhor Atriz
Cate BlanchettCarol
Brie LarsonO Quarto de Jack
Helen MirrenA Dama Dourada
Saoirse RonanBrooklyn
Sarah SilvermanI Smile Back

Melhor Ator Coadjuvante
Christian BaleA Grande Aposta
Idris ElbaBeasts of No Nation
Mark RylancePonte dos Espiões
Michael Shannon99 Homes
Jacob Tremblay, O Quarto de Jack

spotlight.jpg

MICHAEL KEATON & RACHEL MCADAMS EM “SPOTLIGHT”

Melhor Atriz Coadjuvante
Rooney Mara, Carol
Rachel McAdamsSpotlight
Helen Mirren, Trumbo
Alicia Vikander, A Garota Dinamarquesa
Kate Winslet, Steve Jobs

Melhor Elenco
Beasts of No Nation
A Grande Aposta
Spotlight
Straight Outta Compton
Trumbo

TELEVISÃO

Melhor Ator em Telefilme ou Minissérie
Idris ElbaLuther
Ben KingsleyO Rei Tut
Ray Liotta, Texas Rising
Bill Murray, A Very Murray Christmas
Mark RylanceWolf Hall

Melhor Atriz em Telefilme ou Minissérie
Nicole KidmanGrace de Monaco
Queen LatifahBessie
Christina RicciThe Lizzie Borden Chronicles
Susan SarandonThe Secret Life of Marilyn Monroe
Kristen Wiig, The Spoils Before Dying

peter dinklage

PETER DINKLAGE EM “GAME OF THRONES “

Melhor Ator em Série Dramática
Peter DinklageGame of Thrones
Jon HammMad Men
Rami MalekMr. Robot
Bob OdenkirkBetter Call Saul
Kevin SpaceyHouse of Cards

Melhor Atriz em Série Dramática
Claire DanesHomeland
Viola DavisHow to Get Away With Murder
Julianna MarguliesThe Good Wife
Maggie SmithDownton Abbey
Robin Wright, House of Cards

Melhor Ator em Série de Comédia
Ty BurrellModern Family
Louis C.K.Louie
William H. MacyShameless
Jim ParsonsThe Big Bang Theory
Jeffrey TamborTransparent

Melhor Atriz em Série de Comédia
Uzo AdubaOrange is the New Black
Edie FalcoNurse Jackie
Ellie KemperUnbreakable Kimmy Schmidt
Julia Louis-DreyfusVeep
Amy PoehlerParks and Recreation

people-carol_burnett_113694303-copy.jpg

CAROL BURNETT

Melhor Elenco de Série Dramática
Downton Abbey
Game of Thrones
Homeland
House of Cards
Mad Men

Melhor Elenco em Série de Comédia
The Big Bang Theory
Key & Peele
Modern Family
Orange is the New Black
Transparent
Veep

DUBLÊS

Melhor Elenco de Dublês em Filme
Evereste
Velozes & Furiosos 7
Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros
Mad Max: Estrada da Fúria
Missão Impossível: Nação Secreta

Melhor Elenco de Dublês em Série
The Blacklist
Game of Thrones
Homeland
Daredevil
The Walking Dead

Prêmio por Conjunto da Obra: Carol Burnett

 

FOTOBIOGRAFIA DE “MARÍLIA PÊRA”

Yona-Paulo-Marilia-UmaRosacomAmor-1972

MARÍLIA PÊRA, PAULO GOULART & YONÁ MAGALHÃES

Conheci a atriz Marília Pera quando eu era criança assistindo sua divertida performance nas novelas “Uma Rosa Com Amor” (1972) e “Suoermanoela” (1974). Foi com tristeza que todos nós, seus fãs, recebemos a notícia de sua passagem em dezembro do ano passado. Na semana passada foi divulgado a publicação de um fotolivro contendo imagens da atriz em sua vida pessoal e artística. Foi uma carreira prolífica como atriz de teatro, Tv e cinema, além de diretora. Entre as diversas peças das quais participou fosse como atriz ou diretora está o mega sucesso “O Mistério de Irma Vap” (1986) encenado nos palcos com Ney Latorraca e Marco Nanini, dirigidos por ela, e que ficou um longo tempo em cartaz, incluindo sendo adaptada para o cinema em 2006 como “IRMA VAP – O RETORNO”.

capa-livro-marilia-pera

CAPA DO LIVRO – SUA FOTOBIOGRAFIA

Marília, embora eu nunca a tenha conhecido, deixou na memoria de todos um sorriso cativante e atuações marcantes nas telas como em ‘PIXOTE – A LEI DO MAIS FRACO” (1980), ‘ BAR ESPERANÇA ” (1982), ” CENTRAL DO BRASIL ” (1998) entre outros papeis.  A fotobiografia entitulada “Marília Soares Marzullo Pêra”, nome completo da grande atriz, foi publicada pela editora Arteensaio depois de dois anos de seleção de material feito pela própria em parceria com sua irmã Sandra Pêra. Estava participando do seriado “Pé na Cova” da Rede Globo, ao lado de Miguel falabella e grande elenco.

Marília Pera_Rita Lee

MARÍLIA PÊRA & RITA LEE “DIAS MELHORES VIRÃO “

Para mim fica a imagem de uma Marília sonhadora e versátil que passou pelo drama e pela comédia com incrível desenvoltura, como a Maryalva de ‘DIAS MELHORES VIRÃO” (1989) de Cacá Diegues, cujo título é apropriado para o momento em que vivemos. Marília tinha essa capacidade, de apontar o que há de melhor na alma do artista e na alma de todos nós brasileiros.

EM CARTAZ : ESTREIA EM 28 DE JANEIRO

OS DEZ MANDAMENTOS – O FILME

os-dez-mandamentos-570x308.jpg

Bra 2015. Dir: Alexandre Avancini. Com Guilherme Winter, Sergio Marone, Camila Rodrigues, Gisele Itiê, Petronio Gontijo, Giuseppe Oristânio, Vera Zinnerman. Épico. A novela da Record, exibida ano passado, foi um sucesso de audiência, sendo a primeira telenovela brasileira de conteúdo bíblico. De fato, há méritos a serem considerados, desde o fato de que sua concorrente global carecia de valor até o fato do investimento de sua produtora para levar uma dramatização não apenas da rivalidade entre Moisés (Winter) e Ramsés (Marone) ou da peregrinação do povo hebreu até a terra prometida. O texto escrito por Vivian de Oliveira soube desenvolver os personagens periféricos e torná-los atraentes para o público telespectador. Ainda que haja os clichês do folhetim tradicional, a história das raízes da fé cristã se encaixa bem nos tempo conturbados que vivemos. Claro que, particularmente, vou sempre preferir a versão de 1956 com Charlton Heston e Yul Briimmer, mas nem por isso vou deixar de apontar essa nova versão como uma boa realização capaz de levar algo melhor às platéias, e para conferir o final que, conforme divulgado, é diferente do exibido na Tv.

PAI EM DOSE DUPLA

pais-em-dose-dupla-mark-wahlberg

(Daddy’s Home) EUA 2015. Dir: SEan Anders. Com Will Ferrel, Mark Walbergh, Linda Canderlini, Alessandra Ambrosio.  Comédia. Executivo de rádio (Ferrell) é um homem de bom coração que não tpode ter filhos naturais e faz de tudo para conquistar os enteados. O problema é quando o pai das crianças, um sujeito fanfarrão e aproveitador, fica inconformado com a situação e começa a disputar a atenção e a afeição das crianças. Uma comédia familia como tem faltado ultimamente e trazendo Will Ferrell mais contido do que costume. Ferrell (também produtor) já atuou ao lado de Mark Walbergh em “Os Outros Caras” (2010). Linda Canderlini talvez seja melhor lembrada como a Welma dos dois primeiros filmes do Scooby Doo. Atenção para uma participação da brasileira Alessandra Ambrosio.

CAÇADORES DE EMOÇÃO – ALÉM DO LIMITE

caçadores de emoção 2016.jpg

(Point Break) EUA 2015. Dir: Ericson Core. Com Edgar Ramirez, Teresa Palmer, Luke Bracey, Ray Winstone, Ação. No início da década de 60 Keannu Reeves viveu um policial infiltrado em uma gang audaciosa de assaltantes que praticavam esportes radicais. Logo, o policial se aproxima do líder deles (o saudoso Patrick Swayze) e é sua missão prendê-los. Esta é uma refilmagem desnecessária até poerque Ramirez e Bracey não tem o mesmo carisma que Swayze e Bracey, em seus respectivos papéis. A atriz Teresa Palmer (“Meu Namorado é um Zumbi” e ” Aprendiz de Feitiçeiro” )será vista nas telas em breve em “A Escolha”, adaptado do romance de Nicholas Sparks.

TRUMBO – A LISTA NEGRA

trumbo

(Trumbo) EUA 2015. Dir: Jay Roach. Com Bryan Cranston, Helen Mirrren, Elle Fanning, John Goodman, Diane Lane, Drama. Em 1947, o roteirista Dalton Trumbo (Cranston) se recusou a delatar os colegas acusados de serem comunista e , por isso, foi perseguido por suas crenças polpiticas, perdendo emprego e qualquer oportunidade de trabalho em Hollywood. O filme adapta o livro ” Dalton Trumbo” (1977) de Bruce Cook e retrata um dos episodios mais lamentaveis da história norte-americana, a caçada macarthista que custou a reputação e a vida de diversos artistas, dividindo as opiniões do povo e dos artistas. O próprio Trumbo só conseguiu emprego utilizando pseudônimo e testa de ferro. Foi de Trumbo, por exemplo, os roteiros dos clássicos “A Princesa & O Plebeu” (The Roman Holiday) e “Spartacus” . Será um filme curioso para quem tem gosto de descobrir o passado de Hollywood, até pela passagem na tela de nomes como a atriz Hedda Hopper (Helen Mirren),  o astro John Wayne (David James Elliot) que era republicano cego entre outros. Cranston é muito lembrado pelo papel principal da série “Breaking Bad” (2008 – 2013) e recebeu por “Trumbo” sua primeira indicação ao Oscar na premiação desse ano

 

 

 

GALERIA DAS ESTRELAS : PAUL NEWMAN

Ele sempre foi um dos atores que mais admirei e o primeiro filme dele a que assisti, lembro, foi justamente um dos seus papéis mais icônicos: ‘ BUTCH CASSIDY & SUNDANCE KID ” , de 1969, quando Paul Newman já tinha 44 anos e já contava com uma carreira sólida. Seus cabelos loiros e os olhos azuis lhe garantiram a admiração das mulheres de seu tempo. Seu ar de gozador era um reflexo do grande brincalhão que era fora das câmeras. No início de sua carreira, foi comparado a Marlon Brando, ao que declarou depois :

UM DIA VOCÊS VÃO TER DE RECONHECER QUE É O BRANDO QUE SE PARECE COMIGO

Paul_Newman

Paul Newman nasceu em 26 de Janeiro de 1925 em Cleaveland, Ohio, segundo filho do casal Theresa e Arthur Newman. A boa aparência e o porte atlético lhe abriram as portas  na escola, primeiro no time de Rugby, e depois, no teatro. Foi durante a montagem de uma peça que conheceu Jaqueline Witte, sua primeira esposa e mãe de seu primeiro filho Scott. Quando seu pai morreu, não quis assumir os negócios de família, a loja de seu pai em Cleaveland, e resolveu investir na carreira de ator. No início dos anso 50, recém chegado a Nova York, conseguiu trabalho na TV e se matriculou no Actor’s Studio. Dividindo seu tempo entre  a Tv e o teatro, Paul Newman chamou a atenção na montagem da peça “Pic Nic”, que estreou em Fevereiro de 1953 e se tornou um grande sucesso de público e crítica, conseguindo da Warner Bros um contrato de 1,000 dólares por semana para estrear no cinema “O CÁLICE SAGRADO ” (The Silver Chalice), filme bíblico feito como plágio de “O Manto sagrado” e que foi um grande fracasso na época. O próprio Paul Newman sempre o apontava como uma péssima atuação, mas que não impediu a Warner de lhe oferecer um novo contrato. Em 1956, o diretor Robert Wise convence a MGM a dar a Paul Newman o papel do lutador Rocky Graziano em “ MARCADO PELA SARJETA ” (Somebody Up There Likes Me), uma história real e comovente que o levou a passar semanas treinando com boxeadores profissionais, incluindo o próprio Graziano. Foi esse o papel que fez todos notarem o talento de Paul Newman e que lhe trouxe melhores oportunidades como o lendário pistoleiro Billy The Kid em “UM DE NÓS MORRERÁ ” ( The Left Handed Gun) e o sedutor Ben Quick em ” O MERCADOR DE ALMAS ” (The Long Hot Summer) onde conhceu e se apaixonou pela atriz Joanne Woodward, então com 28 anos, com quem se casaria e com quem teria três filhos. No mesmo ano  conseguiu sua primeira indicação ao Oscar pelo papel do amargurado Brick em “GATA EM TETO DE ZINCO  QUENTE  ” ( Cat on a Hot Tin Roof) contracenando com a belíssima Elizabeth Taylor. Paul já estava se empenhando em provar que seu valor como ator não residia em sua aparência física. Certa vez publicou em um jornal um anuncio fúnebre falso que dizia :

“AQUI JAZ PAUL NEWMAN, MORTO AINDA JOVEM PORQUE SEUS OLHOS, DE REPENTE, FICARAM CASTANHOS”

PaulNewman4

NEWMAN & LIZ TAYLOR

A década de 60 começou para Paul Newman buscando novos desafios. Reiscindiu seu contrato com a Warner e decidiu tomar o rumo da própria carreira independente dos grandes estudios, cujo dominio sobre os atores já começava a declinar. Não temeu experimentar papéis diversos: O jogador de bilhar amoral em “DESAFIO À CORRUPÇÃO” (The Hustler) em 1961, o escritor beberrão e mulherengo que se envolve com a guerra fria em ” OS CRIMINOSOS NÃO MERECEM PRÊMIO ” (The Prize) em 1963, o detetive pilantra Lew Harper em ” O CAÇADOR DE AVENTURAS ” (Harper) em 1966, o presidiário rebelde e icorruptível em ” REBELDIA INDOMÁVEL ” (Cool Hand Luke) EM 1968 entre outros. Trabalhou com grandes diretores como Alfred HItchcok em ‘ CORTINA RASGADA” (Torn Curtain) em 1966, com quem conta-se não se deu muito bem, foi dirigido por John Houston duas vezes em ” ROY BEAN O HOMEM DA LEI ” (The Life and Times of Judge Roy Bean) em 1972 e “O EMISSÁRIO DE MACKINTOSH ” (The Mackintosh Man) EM 1973, este último vivendo um tipo de James Bond mais sério. Dois de seus grandes triunfos foram vividos ao lado de Robert Redford: Na segunda metade da década de 60, o prestígio de Paul Newman lhe deu mais um campo de atuação, o de co-produtor. O projeto, em conjunto com a 20th Century Fox,  era inspirado nos arquivos da famosa agência  de detetives Pinkerton sobre dois dos últimos foragidos do velho oeste. A história traria Paul Newman como Sundance Kid, mas este preferiu o papel de Butch. Rumores indicavam que Steve McQueen, que rivalizava na mídia com Paul, co-estrelaria o filme, outras indicavam Marlon Brando, o que atrasava o cronograma das filmagens. Paul indicou o então desconhecido Robert Redford e fincou o pé que a chance seria dele contra a vontade da Fox. O filme foi um sucesso internacional e gravou na eternidade a sequência em que anda de bicicleta com Katherine Ross ao som de “Raindrops keep falling on my head”. Esta é uma das minha sequências favoritas! Com Redford, Newman descobriu uma alma gêmea para sua visão política, uma amizade que ainda rendeu mais um grande filme: “GOLPE DE MESTRE” (The Sting), também dirigido por George Roy Hill de “Butch Cassidy”, uma parceria de iguais que marcou a carreira de ambos. Ainda  no final da década de 60 fez “500 MILHAS” (winning) onde Newman fez um piloto de corridas e descobriu assim uma grande paixão que perseverou por toda sua vida. Newman chegou a ser dono de uma equipe e competiu na famosa 24 Horas de Le Mans, chegando ao segundo lugar.

A década de 70 trouxe altos e baixos em sua vida: Seu filho mais velho Scott morreu de overdose de drogas. O ator ainda inaugurou o “Hole in The Wall Gang”, usando o nome da quadrilha de Butch Cassidy, para ajudar crianças doentes. Criou uma fábrica de molhos, a “Newman’s Own” cuja renda foi toda vertida para obras de caridade. Foi democraata ativo, participando de campanhas eleitorais, além de ter sido ferrenho crítico do governo de Richard Nixon que o considerava um de seus maiores inimigos em uma lista negra que incluia nomes como o próprio Robert Redford, Jane Fonda, Burt Lancaster etc..  Apesar de todo o prestígio, nunca se achava grande ator. Dizia que Brando, Olivier, Guiness e sua própria esposa aeram melhores intérpretes que ele.  Assumiu o papel de produtor e diretor do drama “RACHEL, RACHEL” em 1968 estrelado por sua mulher. Foi indicado 9 vezes como melhor ator, ganhando em 1986 por “A COR DO DINHEIRO” (The Color Of Money) , de Martin Scorcese, no qual voltou a interpretar o jogador de bilhar Eddie Felson que vivera em “DESAFIO À CORRUPÇÃO” (The Hustler).

GANHAR UM OSCAR É COMO CORTEJAR UMA MULHER BONITA POR ANOS. UM DIA FINAMENTE ELA SE RENDE, MAS AÍ VOCÊ É QUEM DIZ ‘DESCULPE, MAS AGORA CANSEI'”

The-Color-Of-Money-gal-4311.jpg

PAUL NEWMAN & TOM CRUISE EM “A COR DO DINHEIRO”

Também escreveu, dirigiu e atuou em ” MEU PAI MEU AMIGO ” (Harrry & Son) onde expurgou os sentimentos de culpa pela morte de seu filho mais velho. Outro papel de destaque foi o heróico arquiteto que ajuda os sobreviventes de um incêndio em um arranha-céu em ‘ INFERNO NA TORRE” (The Towering Inferno) em 1974. Nele, Newman e Steve McQueen finalmente atuaram em um mesmo filme, sendo que McQueen exigira que seu nome viesse na tela acima do de Newman. Livre dos escessos de estrelismo típico, Paul Newman seguiu em frente em projetos diferenciados, sempre explorando papéis diversos, provando sua versatilidade e talento para compor personagens como o advogado alcoolatra em ” O VERDEDITO ” (The Verdict) em 1983, um policial honesto combatendo as drogas em ‘ 41ª DP – iNFERNO NO BRONX ” (Fort Apache The Bronx) em 1982, um detetive aposentado em “FUGiNDO DO PASSADO ” (Twilight) em 1998, um gangster em “ESTRADA PARA A PERDIÇÃO” (Road To Perdition) em 2002 e, entre outros, seu último papel, o de voz do personagem Doc Brown na animação da Pixar “CARROS‘ (Cars) em 2006. Depois de sua morte, por câncer, em 2008, ficou o legado de um ator que sempre foi fiel às suas convicções políticas e artísticas, superou os limites da velocidade, mas sem nunca esquecer de sua humanidade e do empenho em usar sua fama para ajudar as pessoas.

GOSTARIA DE DEIXAR A LEMBRANÇA DE ALGUÉM QUE TENTOU ACOMPANHAR SUA ÉPOCA, AJUDAR AS PESSOAS A SE COMUNICAREM ENTRE SI, … SEM CANTAR VITÓRIAS, MAS SEM NUNCA SE DEIXAR ABATER PELAS DERROTAS.

Sunadanc-Butch-460_999944c

NEWMAN “BUTCH CASSIDY ” & REDFORD “SUNDANCE KID” – PARCERIA DE IGUAIS.

 

CLÁSSICO REVISITADO : OS 6O ANOS DE “TRAPÉZIO”

trapezio 2.jpg

BURT LANCASTER & GINA LOLLOBRIGIDA

Ocasionalmente é bom deixarmos de lado os filmes mais badalados e descobrimos uma pérola não badalada entre o público em geral, e por isso mesmo uma delícia trazer um artigo que apresente os atrativos do filme em questão. Sendo assim, como primeiro “Clássico Revisitado” do ano, falemos sobre “TRAPÈZIO“.

Lançado em Maio de 1956, portanto há quase 60 anos, “TRAPÈZIO” é adaptado do romance “The Killing Frost“, publicado em 1950. Este gira em torno de um triângulo amoroso entre os artistas circenses Mike Ribble (Burt Lancaster), Tino Orsini (Tony Curtis) e Lola (Gina Lolobrigida). Ribble é um ex-trapezista que ficou manco depois de um acidente e único capaz de executar um salto triplo. Ganhando a vida nos bastidores do espetáculo circense, a vida de Ribble toma novo rumo quando chega ao circo o jovem Tino Orsini, filho de artistas de circo e que sonha em aprender o salto triplo de forma a se tornar o melhor trapezista do mundo e, para isso, convence Ribble a formarem uma dupla. Após exaustivos treinos, o experiente e amargurado Ribble e o impetuoso Tino começam a ajustar a personalidade divergente de ambos e a estabelecer não apenas os papéis respectivos de mentor e aprendiz,mas de amizade. Esta será severamente testada com a chegada de Lola, ambiciosa artista que não medirá esforços para alcançar as alturas do sucesso. Esta se envolverá com ambos, o que trará consequências para o destino dos trio.

trapeziio

LANCASTER, LOLLOBRIGIDA & CURTIS

O filme foi produzido pela Hill Hetch Lancaster, a produtora do astro Burt Lancaster (então com 43 anos) e distribuída pela United Artists. O próprio Burt Lancaster realizou as cenas no trapézio pois o ator já havia trabalhado em circo em sua juventude. Somente o salto triplo não foi executado pelo ator pois os técnicos do estudio temiam por sua segurança. Assim, Nick Cravat, dublê e amigo pessoal de Lancaster, efetuou a proeza em cena. Vários filmes do período tomaram proveito da excelente forma física do ator e “Trapézio” não foi diferente. Seu vigor e virilidade perpassam por todo o filme e formando uma química e tanto com a sensual atriz italiana Gina Lollogrigida, na época grande rival de Sophia Loren em Hollywood. O papel de Tino Orsini seria feito inicialmente por Montgomery Cliff, mas acabou com Tony Curtis (então com 31 anos), emprestado à United Artists pela Universal. Apesar de todo o cuidado dos técnicos, acidentes ocorreram durante as filmagens: A dublê de Gina Lollobrigida morreu após uma queda de cerca de 12 metros, e outra quebrou o nariz sendo substituida por Willy Krause, amigo de Lancaster.

trapeze-1956-04-g.jpg

O filme teve o orçamento estimado em torno de $4 milhões e rendeu mais de $7 milhões nas bilheterias americanas. O roteirista David Fuchs processou a produtora de Lancaster alegando que havia escrito, anos antes, o roteiro de “Trapézio”, creditado a James R.Webb e  Liam O’Brian, e que não recebera nada por isso. Mesmo Ben Hetch, sócio de Lancaster teria participado do roteiro apesar de não ser creditado por isso. Dois anos depois, o processo foi resolvido na corte com um acordo não divulgado. O roteiro em questão teve limado as referências de que haveria uma relação homossexual entre Ribble e Tony Orsini.

trapezio dvd

O FILME EM DVD

Assisti o filme há muito tempo atrás na Tv Globo pela Sessão da Tarde e o revi, muito depois em home video. Tudo o que senti na primeira vez permanecera : O fascínio pela romantização do circo, a presença em cena de Burt Lancaster e Tony Curtis e a sensualidade de Gina Lollobrigida. Mesmo não sendo um dos melhores a mostrar o mundo do circo (este título atribuo a “O Maior Espetáculo da Terra” / The Greatest Show on Earth de 1952), “Trapézio”, dirigido por Carol Reed (também diretor de “O Terceiro Homem” e “Agonia & Êxtase”) é uma agradável abordagem do estrelato, da busca por sucesso , da necessidade de se sobrepor os obstáculos e do vazio ao constatar que ao chegar no topo tudo o que você queria parece perder o sentido uma vez sendo alcançado. A cena final com Burt Lancaster caminhando pelas ruas solitário indica que o maior desafio não é representado pelo perigo das alturas de um trapézio, mas pelo lento e doloroso caminhar da vida.

 

EM CARTAZ : ESTREIAS EM 21 DE JANEIRO

A 5ª ONDA (The Fifth Wave) EUA 2015. Dir: J.Blakeson. Com Chloe Moretz, Nick Robinson, Liev Scheiber. Ficção Científica.

5[ onde
O cinema na última década tem destacado o jovem como salvador do mundo seja por mágica (Harry Potter) ou através de distopias adolescentes (Jogos Vorazes, Divergente). Agora é a vez de invasões alienígenas e a heroína da vez é a talentosa Chloe Moretz (Carrie, Se Eu Ficar)no papel de Cassie Sullivan, peça central da resistência quando, depois de 4 ataques extraterrestres, a presença humana no planeta é posta em cheque. A história é a primeira parte de uma trilogia de livros escrita pelo norte-americano Rick Yancey. Produzido por Tobey MacGuire (o Homem Aranha nos filmes de Sam Raimi) e com orçamento de 80 milhões, o filme pode vir a firmar uma franquia nova para Hollywood. Se assim será vamos conferir ainda.

JOY O NOME DO SUCESSO (Joy) EUA 2015. Dir: David O. Russell. Com Jennifer Lawrence, Bradley Cooper, Robert DeNiro. Biopic.

Joy (1)
Depois de “O Lado bom da Vida” (2012) e “A Trapaça” (2013), o diretor David o.Russell volta a trabalhar com os atores Bradley Cooper, Robert DeNiro e, naturalmente, Jennifer Lawrence no papel título dessa biopic (cinebiografia) da dona de casa que ficou rica criando o Miracle Mop (Um Esfregão que dispensa o uso das mãos) e tornou-se uma empreendedora de novas ideias. O tipo de filme que Hollywood gosta, ou seja, da pessoa vinda do nada que vence na terra das oportunidades. J.Law (como se identificou no Globo de Ouro) é a mais jovem atriz a acumular três indicações ao Oscar, tendo ganhado por “O Lado Bom da Vida” (2012), além de ter faturado o Globo de Ouro de melhor atriz desse ano em filme de comédia. O talento da moça é inegável e em Fevereiro vampos conferir se “Joy” será sua segunda estatueta dourada ou não. O filme já podemos conferir nas telas.

REZA A LENDA. Bra 2015. Dir: Homero Olivetto. Com Cauã Raymond, Sophie Charlotte, Julio Andrade, Jesuita Barbosa. Faroeste.

reza_a_lenda_poster_filme

O Cangaço no Nordeste é o nosso western brasileiro. Essa é a linha desse filme que mostra a desolação da seca nordestina como pano de fundo para o romance entre um nômade (Raymond) , montado em sua motocicleta tal qual fosse um cavalo, e uma jovem (Charlotte em papel incilamente oferecido a Nanda Costa) em meio a busca de uma lendária Santa que pode fazer chover no nordeste.

TIRANDO O ATRASO (Dirty Grandpa) EUA 2015. Dir: Dan Mazer. Com Robert DeNiro, Zac Efron, Dermot Mulroney, Jennifer Hough. Comédia.

tirando o atraso

Curioso seráa ver o sisudo Robert DeNiro no papel de um militar aposentado libertino e sem noção em uma viagem com seu neto. Comédia convencional mas que tem seu público, principalmente os fãs do veterano DeNiro.

IRMÃS (Sisters) EUA 2015. Dir: Jason Moore. Com Tina Fey, Amy Pohler, John Leguizamo. Comédia.

irmas.jpg

Duas irmãs revisitam a casa em que nasceram e cresceram antes que seus pais a vendam e resolvem dar uma festa de despedida. Claro que o filme oscilará entre momentos de humor e de emoção explorando a personalidade oposta das irmãs, a mais séria  (Pohler) e a mais festeira (Fey), ambas atrizes que se tornaram célebres na Tv americana, apresentando inclusive o Globo de Ouro várias vezes. O filme é um produto feito sob medida para ambas as atrizes, que já trabalharam juntas em “Meninas Malvadas” (2004), “Uma Mãe Para Meu Bebê” (2208) e “Tudo por um Furo’ (2013).

 

 

 

 

 

IN MEMORIAN : ALAN RICKMAN

Alan-Rickman-Neilson-Barnard

Conheci Alan Rickman quando assisti pela primeira vez (eu tinha 19 anos) “Duro de Matar” (Die Hard) onde o ator inglês interpretou o vilão Hans Gruber. Era o ano de 1988 e o cara era tão odioso quanto inescrupuloso na medida certa para um vilão capaz de desafiar o super tira John McLane (Bruce Willis). Sua persona era perfeita para tipos vilanescos e, alguns anos depois, viveu o Xerife de Nottigham em “Robin Hood – O Príncipe dos Ladrões” (1991) contracenando com Kevin Costner, Mary Elizabeth Mastrotonio e Morgan Freeman. Apareceu em diversos outros filmes sem nunca abandonar os palcos londrinos onde começou sua carreira. Será eternamente lembrado pelo papel de Severo Snape na franquia Harry Pottter. O nobre ator nos deixou nesta quinta feira dia 14 de Janeiro depois de uma batalha perdida contra o câncer, aos 69 anos. Descanse em paz !!

OSCAR 2016 – OS INDICADOS

ANUNCIADOS HOJE ÀS 11 E MEIA A LISTA DE INDICADOS PARA A 88ª CERIMÔNIA DE ENTREGA DO OSCAR MARCADA PARA 28 DE FEVEREIRO NO DOLBY THEATER.

oscar 2016 2.jpg

MELHOR FILME

“A Grande Aposta”
“Ponte dos Espiões”
“Brooklyn”
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Perdido em Marte”
“O Regresso”
“O Quarto de Jack”
“Spotlight – Segredos Revelados”

DIREÇÃO

Adam McKay, “A Grande Aposta”
George Miller, “Mad Max: Estrada da Fúria”
Alejandro G. Iñarritu, “O Regresso”
Lenny Abrahamson, “O Quarto de Jack”
Tom McCarthy, “Spotlight: Segredos Revelados”

ATOR

Bryan Cranston, “Trumbo – Lista Negra”
Leonardo DiCaprio, “O Regresso”
Eddie Redmayne, “A Garota Dinamarquesa”
Michael Fassbender, “Steve Jobs”
Matt Damon, “Perdido em Marte”

ATOR COADJUVANTE

Christian Bale, “A Grande Aposta”
Tom Hardy, “O Regresso”
Mark Ruffalo, “Spotlight – Segredos Revelados”
Mark Rylance, “Ponte dos Espiões”
Sylvester Stallone, “Creed: Nascido Para Lutar”

ATRIZ

Cate Blanchett, “Carol”
Brie Larson, “O Quarto de Jack”
Jennifer Lawrence, “Joy: O Nome do Sucesso”
Charlotte Rampling, “45 Anos”
Saoirse Ronan, “Brooklyn”

ATRIZ COADJUVANTE

Jennifer Jason Leigh, “Os Oito Odiados”
Rooney Mara, “Carol”
Rachel McAdams, “Spotlight”
Alicia Vikander, “A Garota Dinamarquesa”
Kate Winslet, “Steve Jobs”

ROTEIRO ORIGINAL

“Ponte dos Espiões”
“Ex-Machina: Instinto Artificial”
“Divertida Mente”
“Spotlight: Segredos Revelados”
“Straight Outta Comptom – A História de N.W.A”

ROTEIRO ADAPTADO

“A Grande Aposta”
“Brooklyn”
“Carol”
“Perdido em Marte”
“O Quarto de Jack”

oscar logo

MELHOR DOCUMENTÁRIO

“Amy”
“Cartel Land”
“The Look of Silence”
“O Que Aconteceu, Miss Simone?”
“Winter on Fire”

DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM

“Body Team 12”
“Chau, beyond the Lines”
“Claude Lanzmann: Spectres of the Shoah”
“A Girl in the River: The Price of Forgiveness”
“Last Day of Freedom”

MONTAGEM

“A Grande Aposta”
“Mad Max: Estrada de Fúria”
“O Regresso”
“Spotlight: Segredos Revelados”
“Star Wars: O Despertar da Força”

MAQUIAGEM E CABELO

“Mad Max: Estrada da Fúria” Lesley Vanderwalt, Elka Wardega and Damian Martin
“The 100-Year-Old Man Who Climbed out the Window and Disappeared” Love Larson and Eva von Bahr
“O Regresso” Siân Grigg, Duncan Jarman and Robert Pandini

TRILHA SONORA ORIGINAL

“Ponte dos Espiões” Thomas Newman
“Carol” Carter Burwell
“Os Oito Odiados” Ennio Morricone
“Sicário: Terra de Ninguém” Jóhann Jóhannsson
“Star Wars: O Despertar da Força” John Williams

DESIGN DE PRODUÇÃO

“Ponte dos Espiões”
“A Garota Dinamarquesa”
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Perdido em Marte”
“O Regresso”

MELHOR CURTA-METRAGEM

“Ave Maria”
“Day One”
“Everything Will Be Okay (Alles Wird Gut)”
“Shok”
“Stutterer”

ANIMAÇÃO

Anomalisa
O Menino e o Mundo
Divertida Mente
Shaun, o Carneiro
Quando Estou com Marnie

CURTA DE ANIMAÇÃO

“Bear Story”
“World of Tomorrow”
“Prologue”
“We Can’t Live Without Cosmos”
“Os Heróis de Sanjay”

FILME ESTRANGEIRO

“O Abraço da Serpente” (Colômbia)
“Cinco Graças” (França)
“O Filho de Saul” (Hungria)
“Theeb” (Emirados Árabes)
“A War” (Dinamarca)

FOTOGRAFIA

“Carol”
“Os Oito Odiados”
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Sicário: Terra de Ninguém”
“O Regresso”

FIGURINO

“Carol” – Sandy Powell
“Cinderella” – Sandy Powell
“A Garota Dinamarquesa” – Paco Delgado
“Mad Max: Estrada da Fúria” – Jenny Beavan
“O Regresso” – Jacqueline West

CANÇÃO ORIGINAL

“Earned It”, de “Cinquenta Tons de Cinza”
(Abel Tesfaye/Ahmad Balshe/Jason Daheala/Stephan Moccio)
“Manta Ray”, de “Racing Extinction”
(J. Ralph/Antony Hegarty)
“Simple Song #3”, de “Juventude”
(David Lang)
“Til It Happens To You”, de “The Hunting Ground”
(Diane Warren/Lady Gaga)
“Writing’s On The Wall”, de “007 Contra Spectre”
(Jimmy Napes/Sam Smith)

EDIÇÃO DE SOM

Mad Max: Estrada da Fúria
Perdido em marte
O Regresso
Sicário
Star Wars: O Despertar da Força

MIXAGEM DE SOM

Ponte dos Espiões
Mad Max: Estrada da Fúria
Perdido em Marte
O Regresso
Star Wars: O Despertar da Força

 

 

 

 

 

 

 

EM CARTAZ : ESTREIAS EM 14 DE JANEIRO

cfreed

CREED – NASCIDO PARA LUTAR. (Creed) EUA 2015. Dir: Ryan Coogler. Com Michael B. Jordan,  Sylvester Stallone, Liev Schreiber. Drama. Acredito que foi mais que justificada a vitória de Sylvester Stallone no Golden Globe 2016 no último domingo. Rocky Balboa é um dos personagens mais emblemáticos do imaginário popular, vivido por Sly como protagonista de seis filmes, e agora coadjuvante desse spin-off (filme derivado) centrado no treinamento de Adonis Creed (Jordan), filho do ex campeão Apollo (Carl Weathers). Stallone assume uma função mais em segunda plano na narrativa mas sua presença é tão forte e seu personagem é tão icônico que fica a sensação de reencontrar um velho amigo. Sentimentalismo à parte, a intenção é de que o filme seja para a nova geração o que “Rocky Um Lutador” foi em 1976. Não chega a tanto mas é um bom filme com o boxe usado como o elemento para discutir a relação pai e filho de duas formas: Adonis carregando o legado do pai que nunca conhecera (Adonis teria nascido depois da morte de Apollo retratada em Rocky IV de 1986) e a relação atleta- mentor retratada em Adonis com Rocky. O filme também fala de envelhecimento, da passagem de tocha  e o que essa interação aflora na mente de pupilo e mestre. Stallone está com 69 anos, a mesma idade que Burguess Meredith (o treinador Mickey) no primeiro filme de Rocky. Sua atuação madura e visceral trabalha com o sentimental na medida certa, sem exageros, ainda que com os clichês do gênero “filme de boxe”. É a primeira vez que um filme com Rocky (Stallone o interpreta pela sétima vez) é distribuído pela Warner e o primeiro cujo roteiro não foi escrito por Sly. Ryan Coogler desenvolveu o roteiro e custou para convencer Stallone a voltar ao papel, ao que foi convencido por sua esposa. Cria-se uma franquia nova e já se anuncia uma sequência para o final de 2017 já que seu custo de $35 milhões já rendeu mais de $100 milhões nos Estados Unidos. Nada mal para trazer a Stallone a respeitabilidade de quem atravessa gerações lutando contra as próprias limitações, nada mal para Michael B.Jordan ser notado depois do fiasco do filme do “Quarteto Fantástico” onde interpretou o Tocha Humana e, enfim, parabéns para o diretor novato Ryan Coogler que já foi confirmado como diretor do filme do “Pantera Negra”.

steve.jpg

STEVE JOBS. (Steve Jobs) EUA 2015. Dir:Danny Boyle. Com Michael Fassbende, Kate Winslet, Seth Rogen. Drama. Em 2013, já tivemos uma cinebiografia sobre Steve Jobs, esta convencional e centrada mais em mostrar fatos do que se aprofundar na personalidade polêmica do co-criador da Apple. Ashton Kutcher teve uma boa caracterização física, mas Michael Fassbender é um intérprete de muito mais recursos dramáticos, tendo memorizado as 190 páginas do script,  e isso se faz notar durante os 122 minutos do filme, adaptado do livro escrito por Walter Isaacson (2011). O projeto já mudou de rumos muitas vezes: Quase foi dirigido por David Fincher, Christian Bale, e depois Leonardo diCaprio fariam Jobs, e Natalie Portman seria Joanna Hoffman, papel que deu o Globo de Ouro para Kate Winslet. O filme também ganhou o Globo de Ouro de melhor roteiro para Aaron Sorkin que dividiu o filme em três atos, cada um centrado em uma descoberta de Jobs. Um efeito curioso é que cada ato foi filmado de uma forma diferente para acentuar o período retratado: 16mm, 35mm e filmagem digital no último ato.

snoopy

SNOOPY & CHARLIE BROWN – PEANUTS O FILME (Peanuts, the movie) EUA 2015. Dir: Steve Martino. Vozes:  Noah Schnaap, Francesca Capaldi, Mariel Sheets. Animação. Sempre fui um apreciador dos personagens criados pelo cartunista Charles Schulz (1922 – 2000) e adorava tanto as tiras como o desenho da TV. Os roteiristas Craig Schulz e Bryan Schulz são respectivamente filho e neto de Charles Schulz e prepararam uma bela homenagem a essa adorável patota: O inseguro Charlie Brown, a mandona Lucy, o pianista Schroder, entre outros, principalmente é claro o cão Snoopy, todos retratos da infância de cada um. É o primeiro longa realizado em computação gráfica, 65 anos depois da criação da Hq. Enquanto Charlie Brown está apaixonado pela menina nova do bairro, seu cão busca seu arqui-inimigo imaginário, o Barão Vermelho. O encanto desses personagens é justamente falar da infância de cada um e a oportunidade aqui é mostrar para as crianças de hoje que existe coisa melhor do que, por exemplo, “A Hora da Aventura” ou “Peppa “.

 

carol

CAROL. (Carol) EUA 2015. Dir: Todd Raynes. Com Cate Blanchet, Rooney Mara, Kyle Chandler. Drama. Não acredito que deve haver alguém que duvide do talent de Cate Blanchett. Essa maravilhosa atriz já trabalhou com o diretor Todd Raynes em 2007 no filme “Não estou lá” e agora repete a parceria em uma adaptação do livro “The Price of Salt”, de Patricia Highsmith (também autora de “O Talentoso Ripley), publicado em 1952 sobre um romance entre uma mulher casada e uma vendedora enquanto lutam contra as convenções, além da pressão e do ódio do marido de Carol que lhe toma a filha. O filme concorreu a vários Globos de Ouro.

The-Big-Short-Movie

A GRANDE APOSTA. (The Big Short) EUA 2015. Dir:Adam McKay. Com Christian Bale, Ryan Gosling, Steve Carrell, Selena Gomez, Brad Pitt. Drama. Adaptado do livro “A Grande Jogada – Os Bastidores da Crise Financeira de 2008” de Michael Lewis, por sua vez retratando um fato real: Em 2008, uma crise financeira tomou o mundo levando um grupo de investidores de Wall Street a se aproveitar do momento concedendo empréstimos a quem não tinha condições de pagar. Produzido por Brad Pitt que já adaptou o autor em “O Homem que mudou o Jogo”.

SAGA : ROCKY O LUTADOR

rocky            Os Estados Unidos estavam desiludidos na metade dos anos 70 : Derrotados no Vietnã, a renuncia de Nixon depois do escândalo de Watergate e a crescente violência urbana davam ao povo americano uma sensação de depressão no campo moral tal qual a crise de 1929 fora no campo econômico. Foi nesse contexto que um então desconhecido Sylvester Stallone convenceu os produtores Robert Chartoff & Irwin Winkler a filmar seu roteiro sobre um boxeador fora de forma, de intelecto limitado mas um coração de ouro que tem a chance de sua vida ao aceitar enfrentar no ringue o campeão Apollo Creed (Carl Weathers). Sua condição para vender seu roteiro era de que ele, então com 30 anos,  interpretasse o papel principal. De fato, ninguém poderia ser Rocky Balboa além de Sylvester Stallone, o garanhão italiano. A história, inspirada em uma luta de Muhammed Ali, incorporava a própria essência de seu intérprete: o desconhecido que vence um sistema indiferente e que não faz concessões, o perdedor que não muda as regras do jogo, mas o vence com a força de sua determinação impulsionada pela trilha mágica de Bill Conti no tema “Gonna Fly Now” que nos remete imediatamente à força de superação do individuo que vai além dos limites que lhe são impostos. Dirigido por John G.Avildsen, “ROCKY UM LUTADOR trazia no elenco Talia Shire (irmã de Francis Ford Coppola) como a tímida Adrian por quem Rocky se apaixona, Carl Weathers como Apollo, o doutrinador, uma versão cinematográfica do próprio Muhummed Ali, Burt Young como Paulie, o cunhado beberrão de Rocky e o veterano Buguess Meredith como o treinador Mickey. O sucesso foi de público e crítica com 10 indicações ao Oscar, das quais ganhou três (melhor filme, direção e edição).

rocky-ii-original1

Assim como o personagem, seguiu também a carreira do ator que de ilustre desconhecido tornou-se um ator prolífico ao longo das décadas seguintes. Rocky incorporou o espírito da América como terra de vencedores, e mais tarde garoto propaganda da era Reagan com Rambo. Três anos depois, Stallone escreveu e dirigiu o segundo filme “ROCKY II A REVANCHE” que marcou minha memória com uma sequência em especial: Rocky correndo pelas ruas da Filadelfia seguido por 800 estudantes que não estava no roteiro original. As crianças que assistiam as filmagens foram se juntando e correndo junto com o ator ao som do tema de Bill Conti. Simplesmente inspirador !!!

ROC3

Stallone pensava em uma trilogia e começou a trabalhar no roteiro do terceiro filme assim que o segundo foi lançado. Em 1982, “ROCKY III – DESAFIO SUPREMO”, o personagem de Stallone já foi alçado à figura da cultura pop embalado pela canção “Eye of the Tiger”, da banda Survivor. No filme, Rocky perde o título para o selvagem Clubber Lang (Mr.T da clássica série “Esquadrão Classe A”), morre Mickey (Meredith) e Apollo se torna treinador e melhor amigo de Rocky para restaurar sua auto confiança e preparo físico. O filme não é superior ao segundo, mas consegue ser empolgante rendendo excelente momento em cena para o papel de Talia Shire como Adrian. Em 1985, Stallone retoma a história em “ROCKY IV” com ritmo de videoclip, matando Apollo e colocando Rocky numa luta vingativa contra o russo Ivan Drago (Dolph Lundgren). Nos bastidores, segundo o próprio Stallone  os atores Carl Weathers e Dolph Lundgrem não se davam bem. O filme é o mais fantasioso já que na época, em plena guerra fria, os pesos pesados russos não podiam participar de lutas desse tipo e, pior, o público jamais aplaudiria Rocky, um pugilista americano. Ainda assim, o sucesso foi grande e tudo poderia terminar ai mas os estúdios MGM/UA ofereceram 15 milhões de dólares para retomar a história em um quinto filme.

ROC 4

ROCKY V” estreou em 1990 com Rocky falido e treinando um pugilista jovem que se deixa corromper e deslumbrar. O filme guarda a curiosidade de ter revelado o primeiro nome de Rocky: Robert. John G.Avildsen retorna à direção em uma história fraca, sem empolgação, que nem sequer utiliza a trilha de Bill Conti. Stallone queria matar Rocky ao final da luta mas o estúdio vetou a ideia. Parecia que o personagem estava aposentado quando em 2006, Stallone volta com um epílogo mais adequado ao personagem e com resultado superior. “ROCKY BALBOA” matou a saudade do personagem e ainda o apresentou a uma nova geração. O ator Carl Weathers pediu a Stallone que incluísse Apollo no filme, mas seu personagem tinha morrido no quarto filme e por isso Weathers ressentido proibiu o uso de sua imagem em filmagens de arquivo.

Agora Stallone retoma o personagem em segundo plano no filme derivado “CREED – NASCIDO PARA LUTAR” mostrando que a arte assim como a vida pode fazer da tenacidade e da determinação o trampolim para a vitória, não porquê o campeão é aquele que sempre vence mas porque não importa o quanto a vida te bata, o campeão é aquele que se levanta e segue em frente.

The world ain’t all sunshine and rainbows. It’s a very mean and nasty place and I don’t care how tough you are it will beat you to your knees and keep you there permanently if you let it. You, me, or nobody is gonna hit as hard as life. But it ain’t about how hard ya hit. It’s about how hard you can get hit and keep moving forward. How much you can take and keep moving forward. That’s how winning is done! (Rocky para seu filho em “Rocky Balboa”)

 

IN MEMORIAN : DAVID BOWIE

DVD BOW

Com muitas saudades ficamos hoje de um excelente cantor que deixou a marca de seu talento também no cinema: DAVID BOWIE. Nascido David Robert Jones, há 69 anos, mudou seu nome para não ser confundido com Davy Jones, seu homônimo da banda “Os Monkees”. Ele se consagrou como o camaleão do Rock graças a sua habilidade performática no palco, onde criou Ziggy Stardust, um dos seus grandes trabalhos. No cinema trabalhou em ‘FURYO EM NOME DA HONRA” (1983), “O HOMEM QUE CAIU NA TERRA” (1976), “FOME DE VIVER” (1983) entre outros. Apareceu nas telas vivendo ele mesmo em “HIGH SCHOOL BAND” (2009) e viveu o inventor Nikolas Tesla em “O GRANDE TRUQUE” (2003). Particularmente vou lembrar sempre dele majestoso como o rei dos duendes na fantasia “LABIRINTO – A MAGIA DO TEMPO” (1986) onde também assinou a trilha sonora, e que até bem pouco tempo atrás era falado como uma refilmagem vindoura. Descanse em Paz, grande artista !!!

GLOBO DE OURO 2016 – OS VENCEDORES

CINEMA

sTALLONE go 2016.jpg

SYLVESTER STALLONE

Melhor Filme de Drama  O Regresso

Melhor Filme de Comédia  Perdido Em Marte

Melhor ator de Filme de Drama  Leonardo DiCaprio (O Regresso)

Melhor atriz de Filme de Drama   Brie Larson (O Quarto De Jack)

Melhor Atriz em Filme de Comédia   Jennifer Lawrence (Joy: O Nome Do Sucesso)

Melhor Ator em Filme de Comédia   Matt Damon (Perdido Em Marte)

MATT DAMON GO2016

MATT DAMON

Melhor Diretor   Alejandro Gonzales Inarritu (O Regresso)

 Melhor Roteiro   Aaron Sorkin (Steve Jobs)

Melhor Canção Original  Sam Smith – Writing’s On The Wall (007 Contra Spectre)

Melhor Filme Estrangeiro   O Filho De Saul

Melhor Ator Coadjuvante    Sylvester Stallone (Creed: Nascido Para Lutar)

Melhor Longa de Animação    Divertida Mente

Melhor Trilha Sonora Original  Os 8 Odiados (Ennio Morricone)

Melhor atriz coadjuvante em drama:  Kate Winslet (Steve Jobs)

TV

Melhor Série de Drama  Mr. Robot

Melhor série de comédia ou musical Mozart in the Jungle

MOZART JUN

GAEL CARCIA BERNAL, BERNADETTE PETERS & LOLA KIRKE

Melhor Atriz em Série de Drama  Taraji P. Henson (Empire)
Melhor Atriz em Minissérie ou Filme para TV    Lady Gaga (American Horror Story: Hotel)
Melhor ator em Série de Comédia ou Musical   Gael Garcia Bernal (Mozart In The Jungle)
Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV:   Maura Tierney (The Affair)
Melhor atriz em série de musical ou comédia  Rachel Bloom (Crazy ex-girlfriend)
Melhor Minissérie ou Filme para TV Wolf Hall
Melhor ator em Minissérie ou Filme para TV   Oscar Isaac (Show Me A Hero)

mAURA TIERNEY GO2016

MAURA TIERNEY

Melhor ator em série dramática  John Hamm (Mad Men)
Melhor ator em Série, Minissérie ou Filme para TV  Christian Slater (Mr. Robot)

 

GLOBO DE OURO 2016 – OS INDICADOS

Apresentado por Rick Gervais, a cerimônia de entrega do “Golden Globe 2016” será realizada nesse próximo domingo  dia 10 de Janeiro pela TNT, com comentários do crítico Rubens Ewald Filho.

wmoura

WAGNER MOURA EM “NARCOS”

Melhor Série Dramática
• Empire
• Game of Thrones
• Mr. Robot
• Narcos
• Outlander

Melhor Ator em Série Dramática
• Jon Hamm – Mad Men
• Rami Malek – Mr. Robot
• Wagner Moura – Narcos
• Bob Odenkirk – Better Call Saul
• Liev Schreiber – Ray Donovan

Melhor Atriz em Série Dramática
• Caitriona Balfe – Outlander
• Viola Davis – How to Get Away With Murder
• Eva Green – Penny Dreadful
• Taraji P. Henson – Empire
• Robin Wright – House of Cards

rbin.jpg

Melhor Série de Comédia
• Casual
• Mozart in the Jungle
• Orange Is the New Black
• Silicon Valley
• Transparent
• Veep

Melhor Ator em Série de Comédia
• Aziz Anzari – Master of None
• Gael García Bernal – Mozart in the Jungle
• Rob Lowe – The Grinder
• Patrick Stewart – Blunt Talk
• Jeffrey Tambor – Transparent

Melhor Atriz em Série de Comédia
• Rachel Bloom – Crazy Ex-Girlfriend
• Jamie Lee Curtis – Scream Queens
• Julia Louis-Dreyfuss – Veep
• Gina Rodriguez – Jane the Virgin
• Lily Tomlin – Grace and Frankie

gracie and frankie

JANE FONDA & LILY TOMLIN

Melhor Minissérie ou Filme para TV
• American Crime
• American Horror Story: Hotel
• Fargo
• Flesh & Bone
• Wolf Hall

Melhor Ator em Minissérie ou Filme para TV
• Idris Elba – Luther
• Oscar Isaac – Show Me a Hero
• David Oyelowo – Nightingale
• Mark Rylance – Wolf Hall
• Patrick Wilson – Fargo

Melhor Atriz em Minissérie ou Filme para TV
• Kirsten Dunst – Fargo
• Lady Gaga – American Horror Story: Hotel
• Sarah Hay – Flesh & Bone
• Felicity Huffman – American Crime
• Queen Latifah – Bessie

Melhor Ator Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme para TV
• Alan Cumming – The Good Wife
• Damian Lewis – Wolf Hall
• Ben Mendelsohn – Bloodline
• Tobias Menzies – Outlander
• Christian Slater – Mr. Robot

Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme para TV
• Uzo Aduba – Orange is the New Black
• Johane Frogat – Downton Abbey
• Regina King – American Crime
• Judith Light – Transparent
• Maura Tierney – The Affair

Melhor Filme Dramático
• Carol
• Mad Max: Estrada da Fúria
• O Regresso
• O Quarto de Jack
• Spotlight – Segredos Revelados

spotlight_1-750x380

Melhor Diretor
• Todd Haynes, por Carol
• Alejandro G. Iñárritu, por O Regresso
• Tom McCarthy, por Spotlight – Segredos Revelados
• George Miller, por Mad Max: Estrada da Fúria
• Ridley Scott, por Perdido em Marte

Melhor Ator Dramático
• Bryan Cranston, por Trumbo
• Leonardo DiCaprio, por O Regresso
• Michael Fassbender, por Steve Jobs
• Eddie Redmayne, por A Garota Dinamarquesa
• Will Smith, por Concussion

Melhor Atriz Dramática
• Cate Blanchett, por Carol
• Brie Larson, por O Quarto de Jack
• Rooney Mara, por Carol
• Saoirse Ronan, por Brooklyn
• Alicia Vikander, por A Garota Dinamarquesa

Melhor Filme Musical ou de Comédia
• A Grande Aposta
• Joy: O Nome do Sucesso
• Perdido em Marte
• A Espiã que Sabia de Menos
• Descompensada

JOY.jpg

JENNIFER LAWRENCE EM “JOY”

Melhor Ator em Filme Musical ou de Comédia
• Christian Bale, por A Grande Aposta
• Steve Carell, por A Grande Aposta
• Matt Damon, por Perdido em Marte
• Al Pacino, por Não Olhe para Trás
• Mark Ruffalo, por Sentimentos que Curam

Melhor Atriz em Filme Musical ou de Comédia
• Jennifer Lawrence, por Joy: O Nome do Sucesso
• Melissa McCarthy, por A Espiã que Sabia de Menos
• Amy Schumer, por Descompensada
• Maggie Smith, por A Senhora da Van
• Lily Tomlin, por Grandma

Melhor Roteiro
• O Quarto de Jack
• Spotlight – Segredos Revelados
• A Grande Aposta
• Steve Jobs
• Os 8 Odiados

Melhor Ator Coadjuvante
• Paul Dano, por Love & Mercy
• Idris Elba, por Beasts of No Nation
• Mark Rylance, por Ponte dos Espiões
• Michael Shannon, por 99 Homes
• Sylvester Stallone, por Creed: Nascido para Lutar

Melhor Atriz Coadjuvante
• Jane Fonda, por Youth
• Jennifer Jason Leigh, por Os 8 Odiados
• Helen Mirren, por Trumbo
• Alicia Vikander, por Ex Machina
• Kate Winslet, por Steve Jobs

os8odiados-750x380

Longa de Animação
• Anomalisa
• O Bom Dinossauro
• DivertidaMente
• Snoopy & Charlie Brown – Peanuts, o Filme
• Shaun: O Carneiro

Melhor Filme Estrangeiro
• The Brand New Testament (França/Bélgica/Luxemburgo)
• O Clube (Chile)
• O Esgrimista (Finlândia/Alemanha/Estônia)
• Cinco Graças (França)
• O Filho de Saul (Hungria)

Melhor Trilha-Sonora Original
• Carol
• A Garota Dinamarquesa
• Os 8 Odiados
• Steve Jobs
• O Regresso

Melhor Canção Original
• “Love Me Like You Do”, de Cinquenta Tons de Cinza
• “One Kind of Love”, de Love and Mercy
• “See You Again”, de Velozes e Furiosos 7
• “Simple Song No. 3”, de Youth
• “Writing’s on the Wall”, de 007 contra Spectre